Jogar videojogos em criança pode torná-lo mais inteligente – até anos depois de ter parado

Jogar videojogos em criança pode torná-lo mais inteligente, mesmo anos depois de já ter parado. Um novo estudo encontrou diferenças na capacidade cognitiva de antigos jogadores ávidos.

Diga-se de passagem, os videojogos não passam de um mero meio de diversão para quem os joga, mas a verdade é que estes podem ter alguns benefícios extra. Um novo estudo sugere que jogar videojogos em criança pode torná-lo mais inteligente, até mesmo anos depois de ter parado.

O estudo contou com a participação de 27 voluntários, com idades compreendidas entre os 18 e os 40 anos, que jogaram videojogos no passado ou então nunca jogaram de todo. Cada um dos participantes, explica a IFLScience, foi submetido a um teste cognitivo antes de passar uma hora e meia por dia a jogar Super Mario 64, durante dez dias consecutivos.

Posteriormente, os voluntários fizeram dois novos testes cognitivos: um logo depois de terminados os dez dias e outro 15 dias depois.

Os participantes tiveram resultados diferentes em tarefas de memória de trabalho antes de jogarem, mas mostraram resultados semelhantes após as 15 horas de jogo. Os investigadores verificaram que a idade e o sexo não tiveram qualquer influencia nos resultados, mas descobriram algo que diferenciava os participantes.

Os jogadores ávidos durante a pré-adolescência tiveram um desempenho notavelmente melhor nas tarefas de memória de trabalho em comparação com aqueles que nunca jogaram anteriormente. Embora as 15 horas a tentar salvar a Princesa Peach tenham nivelado ligeiramente os resultados, ficou óbvio que a experiência passada ainda se fazia sentir nos resultados cognitivos, anos depois de serem jogadores ávidos.

Os resultados completos do estudo estão descritos num estudo publicado, em junho, na revista científica Frontiers in Human Neuroscience.

“Os que eram jogadores ávidos antes da adolescência, apesar de não jogarem mais, tiveram um desempenho melhor nas tarefas de memória de trabalho, que exigem decorar e manipular mentalmente informações para obter um resultado”, disse Marc Palaus, investigador da Universitat Oberta de Catalunya, em comunicado.

“Pessoas que jogavam regularmente quando eram crianças tiveram um desempenho melhor desde o início no processamento de objetos 3D, embora essas diferenças tenham sido atenuadas após o período de treino em videojogos, quando ambos os grupos apresentavam níveis semelhantes”, acrescentou Palaus.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

22 mil pessoas vão assistir (no estádio) ao Super Bowl

Um terço das pessoas presentes será composto por profissionais de saúde. Quatro equipas ainda na luta pelo título do campeonato principal de futebol americano. O dia 7 de fevereiro vai contar com uma "visão rara" nos …

Investigadores "voltam atrás no tempo" para calcular idade e local de explosão de supernova

Os astrónomos estão a "voltar atrás no tempo" num remanescente de supernova. Usando o Telescópio Espacial Hubble da NASA, refizeram o percurso dos estilhaços velozes da explosão a fim de calcular uma estimativa mais precisa …

Cientista dos EUA acredita que o monstro do Lago Ness pode ser uma antiga tartaruga marinha

Um importante cientista dos Estados Unidos acredita que desvendou o mistério do Monstro de Lago Ness e pensa que a criatura é uma espécie ancestral de tartaruga marinha. Henry Bauer, professor aposentado de Química e Estudos …

Biden quer banir uma palavra das leis de imigração dos Estados Unidos

Se o projeto de lei proposto por Joe Biden, recém-eleito Presidente dos Estados Unidos, for aprovado, a palavra alien ("estrangeiro") vai desaparecer das leis de imigração norte-americanas, sendo substituída pelo termo noncitizen ("não cidadão"). A …

“As pessoas são mortas na mesquita, na rua e no trabalho". Em Cabul, reina o medo

Os assassínios seletivos de jornalistas, políticos e defensores dos direitos humanos são cada vez mais frequentes no país, com Cabul e várias províncias a registarem um aumento da violência nos últimos meses. O medo está …

"Fiquem em casa". Enfermeiros deixam "grito de alerta desesperado" aos portugueses

A Ordem dos Enfermeiros lançou esta sexta-feira uma campanha de sensibilização a apelar aos portugueses para ficarem em casa, afirmando que é “um grito de alerta desesperado face à situação de catástrofe que se vive …

Senado francês aprovou lei que protege os sons e cheiros do campo

O Senado francês aprovou a lei, esta quinta-feira, que protege o "património sensorial" das áreas rurais do país, depois de várias queixas sobre os ruídos e cheiros típicos do campo. De acordo com o canal televisivo …

Identificado em Portugal o primeiro caso da variante da África do Sul

O primeiro caso de covid-19 associado à variante genética da África do Sul foi identificado esta sexta-feira em Portugal pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA), adiantou à agência Lusa a instituição. O caso identificado …

Está a nascer o primeiro comboio português a hidrogénio (e vai substituir o Vouguinha)

Já arrancou o projecto para o desenvolvimento do primeiro comboio português a hidrogénio. A iniciativa visa transformar as automotoras a gasóleo que circulam na Linha do Vouga - o comboio chamado Vouguinha - por células …

Guardiola diz que Bernardo Silva "sempre foi importante" para City

O treinador Pep Guardiola disse esta sexta-feira que o português Bernardo Silva “está de volta” ao melhor nível e que “sempre foi importante" para o Manchester City, depois de ter "sentido" dificuldades na temporada passada. “Ele …