Jerónimo diz esperar do PS “manobras” para “condicionar e chantagear eleitores”

José Sena Goulão / Lusa

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, espera que o PS tente, nas próximas semanas, “condicionar e chantagear os eleitores”, com o “agitar de novas promessas” e “o acenar dos milhares e de milhões”.

“Não faltarão, nas próximas semanas, o agitar de novas promessas, o acenar de milhares e de milhões, as tentativas do PS de condicionar e chantagear os eleitores”, afirmou o líder comunista, numa sessão da CDU em Portel (Évora).

Jerónimo de Sousa aludiu ao projeto do novo Hospital Central do Alentejo, a construir em Évora, para dar um exemplo daquilo a que chamou de “manobra eleitoral habitual do PS em tempo de eleições”.

“Não existiu, ao longo da última legislatura, justificação alguma para que o hospital não tivesse avançado, a não ser o adiamento sucessivo por parte da ARS [Administração Regional de Saúde] Alentejo, ou seja, por parte do Governo”, referiu.

Ao lado da candidata da CDU à Câmara de Portel, Lúcia Cardoso, o líder comunista sublinhou que o início da obra da nova unidade hospitalar foi anunciado “há nove meses”, vincando, contudo, que “ainda nem o estaleiro se avista”.

“Da parte do PCP, continuaremos a intervir com as populações para que não se adie mais esta obra e para que se cumpram os prazos de execução da mesma”, afiançou.

Num discurso de 20 minutos, Jerónimo de Sousa reivindicou para o PCP a responsabilidade por algumas das medidas tomadas este ano pelo Governo, como “o pagamento por inteiro dos salários aos trabalhadores em lay-off”, o “subsídio de desemprego prolongado” para “50 mil” pessoas ou o aumento das pensões.

“Foi muito difícil, o PS teimava em não dar nem um cêntimo, pois nós insistimos, lutámos, dando voz e protesto aos reformados e pensionistas, e a verdade é que houve aumento e, estarão de acordo connosco, no próximo orçamento, lá lutaremos por um novo aumento das pensões e das reformas”, vincou.

Sublinhando que “só foi possível pela determinação do PCP”, o secretário-geral comunista disse que “esta realidade contrasta com os atrasos e as limitações que o Governo do PS tem colocado para entravar a concretização de um conjunto significativo de outras medidas inscritas no Orçamento do Estado”.

Na sua intervenção, Jerónimo apontou ainda a necessidade do aumento dos salários, a valorização das carreiras, o aumento do salário mínimo nacional para 850 euros e o “combate à precariedade ou à desregulação de horários de trabalho”.

Um reforço de investimento nos serviços públicos, nomeadamente o indispensável reforço do Serviço Nacional de Saúde (SNS), mas também na educação e na proteção social, e uma outra justiça fiscal que desagrave os impostos sobre os trabalhadores de mais baixos rendimentos”, acrescentou.

  // Lusa

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Muda a K7 que essa já está gasta! (Não tenho partido). Como este sujeito, não existe nenhum político que fale verdade quando andam a vender a banha da cobra deles nas campanhas eleitorais!

RESPONDER

Retalhistas alertam para "cocktail explosivo" que pode esvaziar prateleiras no Natal

Atrasos no fabrico e distribuição dos produtos ainda não recuperaram das paragens forçadas pela pandemia. A possibilidade de no Natal algumas prateleiras das grandes superfícies estarem vazias por falta de stocks é um cenário para o …

Rio falha discussão interna sobre Orçamento para 2022. Deputados do PSD criticam a ausência

Deputados do PSD reuniram hoje para debater o Orçamento do Estado para 2022, mas sem a presença de Rui Rio. A ausência foi criticada por alguns elementos sociais-democratas. Ao mesmo tempo em que António Costa esteve …

Foi vacinado com AstraZeneca ou Johnson? Dose de reforço vai ser da Pfizer

A vacinação de reforço já está em curso desde dia 11 de outubro, segunda-feira, junto dos residentes e utentes de Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas, como lares, e das pessoas com mais de 65 anos …

Governo proíbe menores de 16 anos de assistirem a tourada

Os menores de 16 anos vão deixar de poder assistir a touradas, decidiu o Governo, nesta quinta-feira. A decisão de aumentar a idade mínima para 16 tem origem num "relatório do Comité dos Direitos da …

Mais 777 novos casos de covid-19 e seis mortes nas últimas 24 horas

Portugal registou na quarta-feira seis mortes devido à covid-19 e 777 novas infeções, de acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado nesta quinta-feira. Segundo o boletim epidemiológico, há em Portugal 321 pessoas internadas, …

OE2022. Marcelo Rebelo de Sousa refere que "empatar tempo é perder o jogo"

O Presidente da República apelou esta quinta-feira a um “esforço de concertação” entre os decisores políticos, considerando que “não se trata de ceder nos princípios”, mas em aproveitar a oportunidade que o país tem para …

Caso Meco. Dux e Lusófona absolvidos de indemnizar famílias das vítimas

O ex-dux da Universidade Lusófona e a instituição de ensino foram absolvidos, esta quinta-feira, de pagar o pedido de indemnização que tinha sido movido pelas famílias das vítimas. Segundo avança o jornal online Observador, o Tribunal …

Costa põe na agenda bandeiras de Esquerda - e mostra-se disponível para negociar OE com "humildade"

O primeiro-ministro apareceu à última hora na reunião do grupo parlamentar do PS, acompanhado pelo ministro das Finanças, para explicar aos deputados o Orçamento do Estado para 2022 que está em risco de chumbo, depois …

Caos jurídico e mar de papéis. Juíza de mãos atadas com a estratégia de Sócrates

O mar de papéis, de recursos e de requerimentos do processo que implica José Sócrates está a complicar a vida à justiça, e não há luz ao fundo do túnel quanto ao momento em que …

"Legionella" detetada em balneários de pavilhão de escola em Portalegre

A bactéria foi detetada na água dos chuveiros de um balneário do pavilhão desportivo da Escola Secundária Mouzinho da Silveira, em Portalegre, mas “não há nenhum caso da doença", revelou o diretor do estabelecimento escolar. Em …