Jerónimo e Costa apontam rancor e raiva em Cavaco e na direita

Manuel de Almeida / Lusa

O secretário-geral comunista e o primeiro-ministro assinalaram o rancor e raiva no ex-presidente da República Cavaco Silva e na direita em geral, devido ao sucesso da atual solução política e de Governo, com acordos à esquerda.

“Foi gritante a declaração de ontem [quarta-feira] de Cavaco Silva quando diabolizou a redução do IVA da restauração, culpando-a dos males do Serviço Nacional de Saúde. É preciso ser muito rancoroso para voltar à carga com uma questão tão importante”, afirmou Jerónimo de Sousa, no debate parlamentar quinzenal com o chefe do executivo socialista.

Segundo o líder comunista, “o que os incomoda é não quererem admitir que é com o contributo do PCP que, de facto, houve redução dos impostos para quem trabalha, com mais justiça fiscal”.

“Não fosse a resistência do Governo em relação à consideração das nossas propostas de tributação sobre os grandes lucros, do património de valor elevado e dos grandes rendimentos e poderia haver mais justiça fiscal”, garantiu, depois de criticar o executivo de António Costa por encarar como “façanha” a redução do défice de 2018 para 0,5% do PIB, “cerca de mil milhões de euros” que faltam no investimento público em diversas áreas.

O primeiro-ministro também citou Cavaco Silva: “bem pode estar hoje furiosa a direita”.

“Tão furiosa que até o anterior Presidente da República [Cavaco Silva] sai do recato próprio a que os ex-presidentes da República se costumam dedicar, não hesitando sequer em polemizar, não com o Governo, mas com o atual Presidente da República [Rebelo de Sousa] só para conseguir exprimir a raiva que tem, que a direita tem, relativamente ao sucesso desta solução governativa”, disse Costa.

Para o chefe do Governo, “o melhor” a fazer, “para continuarem bem raivosos como merecem”, é continuar, “serenamente, a executar aquilo que está previsto fazer-se.

“Passo a passo, ir repondo rendimento aos portugueses, repondo a qualidade dos serviços públicos, passo a passo, aumentando o investimento público, aumentando a justiça fiscal, passo a passo, aumentando as contribuições sociais, combatendo as desigualdades. É esta a trajetória que temos de prosseguir, mantendo as contas certas”.

António Costa assegurou que “não foi o Governo que foi além, na procura de um défice mais baixo”. “Foi, felizmente, a economia que se portou melhor do que aquilo que tínhamos previsto e nos permitiu alcançar um resultado melhor. Aquele resultado foi alcançado sem termos falhado a qualquer dos compromissos que assumimos com os portugueses e parceiros parlamentares, designadamente com o PCP: Cumprimos tudo”.

Jerónimo, entre outros assuntos, referiu-se também à entrada em vigor dos novos passes intermodais por municípios e áreas metropolitanas, a preços reduzidos, criticando a postura, nomeadamente, do CDS-PP, que desvalorizou a medida, comportando-se como “a raposa” que não chegando às uvas diz que estão verdes. O líder comunista pediu mais transportes públicos e a extensão dos novos preços a todo o país.

António Costa declarou que está em curso a concretização dos custos mais baixos dos transportes coletivos ao resto do território português, classificando o sucedido como “a maior revolução que alguma vez aconteceu em Portugal nos últimos 45 anos nos transportes públicos”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Um terço das empresas de restauração não reabriu

Cerca de um terço das empresas de restauração não retomou a atividade e quase metade tem registado uma faturação média inferior a 10%, revelou a associação representativa do setor. A Associação de Hotelaria, Restauração e Similares …

Ministério Público alemão assume que Maddie McCann está morta

O procuradores do Ministério Público alemão acreditam que Madeleine McCann foi assassinada. O investigador Christian Hoppe, do Bundeskriminalamt, revelou que a criança pode ter sido alvejada quando o suspeito assaltava o apartamento da família. O procuradores do …

Nadadores-salvadores devem privilegiar salvamento "sem entrar na água"

A Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores divulgou hoje alguns dos procedimentos que os vigilantes devem adotar na época balnear face à pandemia, como privilegiar o salvamento “sem entrar na água” ou abordar o náufrago pelas costas. “Ainda …

Confederação do Turismo propõe Lay-off simplificado, banco de horas e horário concentrado

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) propôs ao Governo 99 medidas para mitigar as consequências "gigantescas" que a pandemia está a ter no sector, apontando um cenário de "eclipse total e asfixia". Segundo noticiou esta …

Coreia do Norte ameaça romper acordo militar com Seul

A Coreia do Norte ameaçou hoje romper o acordo militar com a Coreia do Sul e fechar o gabinete de ligação transfronteiriça, se Seul não impedir que ativistas continuem a enviar panfletos através da fronteira. A …

Moratórias no crédito prolongadas até 31 de março de 2021

O Governo decidiu estender a moratória nos empréstimos dos bancos às famílias e empresas afetadas pela crise. As prestações e juros só voltarão a ser pagos depois de 31 de março de 2021, apurou o …

Santana Lopes deixou funções executivas no Aliança. Mas não "deserta"

O fundador do partido Aliança deixou, recentemente, as suas funções executivas por "motivos profissionais", mas promete "não desertar", "muito menos em alturas difíceis". No passado dia 15 de maio, Pedro Santana Lopes pediu a suspensão das …

Pela primeira vez em 30 anos, Hong Kong proíbe vigília em memória de Tiannamen

Pela primeira vez em 30 anos, tanto Hong Kong como Macau não vão ter vigílias em homenagem às vítimas do massacre de Tiananmen. A Polícia de Hong Kong proibiu a vigília em memória do massacre de …

Portugal com mais 8 mortos e 331 casos positivos em 24 horas

Portugal registou mais oito mortes e 331 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde. Esta quinta-feira, Portugal registou 1.455 mortes por …

IL rejeita Marcelo Rebelo de Sousa e aposta em Adolfo Mesquita Nunes

O Iniciativa Liberal (IL) não vai apoiar a eventual recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa. Para o partido, um dos nomes em cima da mesa para as Presidenciais é "fácil" e só depende da "vontade …