Jerónimo acusa BE de ter colaborado na “farsa do PSD” sobre o IVA da luz. CDS diz que não negociou com Governo

António Cotrim / Lusa

Catarina Martins (BE) e jerónimo de Sousa (PCP)

O líder do PCP subiu este domingo o tom das críticas ao Bloco de Esquerda, que acusou de ter colaborado na “farsa do PSD” sobre a descida do IVA da eletricidade para 6% no Orçamento do Estado de 2020 (OE2020).

Três dias depois de a Assembleia da República ter “chumbado”, na quinta-feira, uma proposta do PCP, e de o PSD ter retirado a sua na votação final global do OE2020, Jerónimo de Sousa aproveitou um comício em Sacavém, Loures, para fazer o contra-ataque aos bloquistas, aconselhando-os a “retirar a lição” do que aconteceu.

“Não tivesse o BE aceitado credibilizar a encenação do PSD, acendendo à chantagem de aprovar as ditas medidas de compensação da receita para manter o excedente orçamental, e o PSD não teria tido sapatos para fazer o caminho que fez”, acusou Jerónimo de Sousa.

E sugeriu aos bloquistas que dirijam as críticas a outros, que não os comunistas, e retirem “a lição”: “Se o BE está hoje arrependido do papel que aceitou desempenhar nesta farsa do PSD, em vez de se atirar ao PCP, deve retirar a lição que se impõe e não voltar a alinhar nestas encenações.”

No domingo, no comício de Sacavém, Jerónimo de Sousa pediu às pessoas que, quando receberem a fatura da eletricidade, com o IVA a 23%, “se lembrem” de quem terá impedido a descida para 6%.

Na quinta-feira, o líder parlamentar dos comunistas, João Oliveira, acusou o PSD de ter “montado uma encenação” com a baixa do IVA para a eletricidade de uso doméstico “nos sapatos do Bloco de Esquerda” durante o debate do Orçamento, no parlamento, que ficou marcado por esta polémica em torno da baixa do IVA.

Os sociais-democratas propuseram a descida do IVA na eletricidade de uso doméstico, mas fizeram depender o seu avanço da aprovação de medidas de compensação, como a redução de despesas nos gabinetes ministeriais e entrada em vigor em outubro, mas acabou por retirar a proposta depois de serem “chumbadas”.

Na quinta-feira, no parlamento, o PSD prometeu, primeiro, votar a proposta de redução do valor do IVA, mas quando a medida foi a votos optou pela abstenção, dado que foi alterada a ordem de votação das propostas.

CDS-PP diz que não negociou voto com Governo

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, garantiu, este domingo, que o partido não fez depender a sua posição no IVA da eletricidade “de nenhum tipo de contrapartida”, tendo apenas transmitido ao Governo que considerava a “medida irresponsável”.

 

“Eu vi noticiado em alguns órgãos de comunicação social que o CDS tinha estendido a mão ao Governo. Quero ser absolutamente claro nesta matéria. O CDS-PP não faz favores ao Governo socialista”, começou por responder aos jornalistas, à margem do 38.º Congresso, quando questionado sobre o voto contra no OE2020 das propostas que pretendiam descer o IVA da eletricidade, entre as quais uma do PSD.

Paulo Novais / Lusa

Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS

De acordo com o líder democrata-cristão, o CDS-PP manteve a “posição absolutamente coerente do início ao final do processo”, garantindo que não dança “com o Bloco de Esquerda nem com o PCP”. “A medida, aos olhos do CDS, foi irresponsável e é verdade, quando o Governo, à semelhança do que fez com outros partidos, contactou o CDS, nós dissemos apenas, tão só, qual seria a posição do partido”, respondeu.

Francisco Rodrigues dos Santos assegurou que o partido não fez depender a sua posição do CDS de “nenhum tipo de contrapartida nem medida a ser aprovada em sede parlamentar”.

“O CDS tem um papel previsível, coerente, seguro e estamos absolutamente conscientes de que fizemos não oposição ao nosso país, mas servimos os portugueses de modo a que não se instalasse uma crise política, uma situação de desgoverno e não quisemos reeditar um caso que para o centro-direita deixou as suas marcas que foi o famigerado episódio dos professores”, criticou.

 

O líder do CDS-PP espera que “a partir deste congresso a escada esteja lançada” e que seja possível “estabelecer estes canais de comunicação para que soluções que sejam úteis aos portugueses possam ser tomadas em convergência com partidos que têm esta comunhão de ideias e de valores que podem ser traduzidos em boas políticas para o país”.

“Ora, o que se viu não foi isso. Uma medida tornou-se absolutamente irresponsável, cujas compensações não permitiriam acomodar do ponto de vista orçamental a descida desse mesmo IVA e quem pagaria, mais ou cedo ao mais tarde, seriam os portugueses”, condenou.

Rodrigues dos Santos sabe “como é que estas histórias começam” e também pode “adivinhar como acabam”. “É certamente com o Governo aumentando a carga fiscal por outra via, indo aos bolsos dos portugueses, colocando-os numa situação de ainda maior ameaça e de esbulho por parte da administração fiscal”, disse.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Coloridos e selados. Descobertos no Egito sarcófagos com mais de 2.500 anos

As autoridades egípcias anunciaram esta segunda-feira a descoberta de uma coleção de sarcófagos datados de há mais de 2.500 anos, na zona arqueológica de Sakkara, a sul da cidade do Cairo. Em comunicado, citado pela agência …

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …