/

Jardins e complexo de estufas descobertos num dos bunker de Hitler

1

Um grupo de especialistas descobriu jardins e um complexo de estufas, que serviu para cultivar legumes e frutas, num dos maiores quartéis generais de Adolf Hitler durante a II Guerra Mundial, o bunker conhecido como Covil do Lobo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A descoberta foi esta semana anunciada pelo parque temático Mazurolandia, território situado na Polónia onde os espaços foram descobertos.

Durante as escavações, que começaram no início deste ano, a cerca de 900 metros do bunker, os especialistas encontraram as fundações da casa de um jardineiro, bem como duas estufas e uma caldeira subterrânea que fornecia água quente e ar para o cultivo de frutas e leguminosas frescas durante todo o ano.

Foram também encontradas algumas peças de cerâmica, porcelana e vidro datas da II Guerra Mundial, de acordo com a mesma nota de imprensa.

O parque temático, explicou Jacek Adamski, do Museu Militar de Masuria, foi aberto há oito anos e, desde então, os proprietários sabiam que existia algures no território vestígios de um pomar que pertencia ao Covil do Lobo.

“Como abstémio, não fumador e vegetariano, Hitler tinha jardins deste tipo em cada sede [militar]. Então, há três anos, tomamos a decisão de começar a procurá-lo [no parque], examinando fotografias, estudando arquivos e conversado com habitantes locais que se lembram de ver o espaço logo após a guerra, quando eram crianças”, disse Jacek Adamski em declarações ao portal The First News.

“As suas refeições eram compostas pelos mais frescos e deliciosos produtos, como espargos, pimentos e ervilhas, sendo sempre servidos com arroz ou saladas”, recordou em meados de 2013 Margot Wölk, a última sobrevivente da “Brigada de Veneno”, um grupo de mulheres criado durante a Alemanha nazista que tinha como tarefa provar cada um dos alimentos que Adolf Hitler ia comer.

O complexo do Covil do Lobo foi construído em 1941 numa floresta da, à época, região alemã Prússia Oriental, tendo como objetivo coordenar a ofensiva nazi contra a União Soviética.

Foi neste espaço que, em 1944, um grupo de oficiais do Exército alemão tentou matar Hitler ao detonar uma bomba na chamada Operação Valquíria. Quase 5.000 alemães suspeitos de estarem envolvidos nesta tentativa falhada foram executados.

  ZAP //

 

PUBLICIDADE

 

 

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.