O Japão fez um pedido ao mundo: Digam corretamente o nome do primeiro-ministro

CSIS / Flickr

Abe Shinzo, primeiro-ministro do Japão

Num momento em que se preparam uma série de eventos importantes no Japão, como a cimeira G20 e os Jogos Olímpicos de verão 2020, o ministro dos Negócios Estrangeiros japonês, Taro Kono, fez um pedido ao mundo: parem de dizer mal o nome do primeiro-ministro japonês.

No Japão, as pessoas são referidas com o seu apelido primeiro, seguido do nome próprio, modelo também adotado pelos chineses e coreanos. Por isso, o correto é referir o primeiro ministro como Abe Shinzo e não Shinzo Abe.

“Tal como muitas agências noticiosas escrevem o nome do presidente chinês Xi Jinping e o presidente sul-coreano Moon Jae-in, gostávamos que o nome do Primeiro Ministro Shinzo Abe seja escrito de uma maneira semelhante”, disse Taro Kono ao Mainichi Shimbun, um dos mais importantes jornais diários do Japão.

Há cerca de século e meio, durante a dinastia Meiji, os estrangeiros foram encorajados a escreverem os nomes japoneses com o nome próprio primeiro e depois o apelido – ao contrário da tradição nipónica – de forma a se adaptarem aos padrões internacionais e simplificar o complexo processo de nomeação que é utilizado no Japão.

“Estou a planear lançar um pedido aos media internacionais”, acrescentou Kono, sublinhando ter esperança de que os órgãos internacionais de comunicação respeitem este apelo. O ministro relembra um pedido feito ao National Languages Committee há cerca de 20 anos, no mesmo sentido, mas sem resultados.

Kono afirmou, segundo a BBC, que o seu ministério pretende considerar a mudança também em documentos oficiais, como passaportes. Agregou ainda que, com ascensão, no 1º de maio, do imperador Naruhito e a aproximação de elementos internacionais agendados no Japão — em junho, o país sediará a cúpula do G20 e, no ano que vem, os Jogos Olímpicos de Tóquio, tornam o momento adequado para implentar a mudança na ordem dos nomes.

Kono também declarou que tem o apoio de outros órgãos do governo, já que o ministro da Educação, Masahiko Shibayama, também pediu que as agências oficiais retomem a prática de colocar o apelido antes do nome próprio.

Uma análise feita pelo jornal britânico The Guardian aponta que a medida parece ser uma tentativa de o governo demonstrar mais confiança na cultura e na história do país, no momento em que estará sob os holofotes globais.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Cientista revela por que os mosquitos só picam a algumas pessoas

O cientista Joop van Loon revelou o motivo pelo qual os mosquitos costumam picar mais algumas pessoas do que outras. De acordo com o especialista, são os compostos químicos presentes na pele dos humanos que …

ESA prepara-se para intercetar pela primeira vez um cometa puro

A Agência Espacial Europeia (ESA) desenvolveu um projeto que visa intercetar um cometa puro - um corpo celeste que nunca passou pelo Sistema Solar -, quando este se aproximar da órbita da Terra em meados …

Astrónomos encontraram uma nova (e surpreendente) cratera em Marte

Marte não se "magoa" facilmente mas, quando acontece, o resultado pode ser quase comparado a uma obra de arte. Uma cratera, descoberta em abril pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), é a prova disso. Notável não só …

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …