Itália está a ter uma preciosa ajuda para travar a segunda vaga: o trauma

Andrea Fasani / EPA

O início da pandemia castigou a Itália de tal forma que, agora, o país europeu está a conseguir conter a curva, numa altura em que países como França ou Espanha lidam com o aumento do número de novas infeções por covid-19.

A Itália quer ultrapassar o trauma do início da pandemia e evitar atingir os números altos que colocaram este país europeu no topo dos países mais massacrados pela covid-19.

Atualmente, os números apontam para uma média de menos de dois mil casos diários, enquanto que Espanha e França registam mais de uma dezena de milhar por dia.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou para uma segunda vaga “preocupante” e vaticinou que os números estão a mostrar isso mesmo. Perante o cenário europeu, Itália parece estar a adiar – ou até a travar – a segunda vaga de infeções por covid-19.

Ao The Telegraph, Walter Ricciardi, um dos especialistas do Ministério da Saúde, disse que, apesar de Itália não ter regressado aos níveis de contágio de março, “temos que ter cuidado e não baixar a guarda”.

Neste sentido, o uso de máscaras, o distanciamento social e os grupos de controlo têm sido fundamentais, assim como o incentivo à vacinação contra a gripe e o uso da aplicação de rastreamento de contactos (a Immuni).

A evolução da curva italiana pode ser explicada pelo quarentena de 14 dias (sendo que muitos países europeus a encurtaram para sete e 10 dias) e pela experiência trágica vivida no início da pandemia.

Andrea Crisanti, parasitologista molecular do Imperial College, disse ao matutino que, “hoje, a estratégia de vigilância ativa que adotamos em Veneto está a ser usada em todo o país”. “Cada vez que temos um caso positivo, mesmo assintomático, testamos todos que fazem parte das várias redes familiares, sociais e de trabalho dessa pessoa.”

O Governo italiano foi também muito cauteloso na hora de abrir as fronteiras. O Conselho Europeu aconselhou a reabertura a 15 países, mas Itália preferiu manter restrições aos viajantes provenientes de países que não integram a União Europeia.

Itália foi o segundo país do mundo a sofrer fortemente as consequências do novo coronavírus: no início da pandemia, foi o país europeu a registar mais mortes e o primeiro a isolar cidades e a fechar os cidadãos em casa. A experiência pode ter dotado a Itália de ferramentas para pôr um travão a uma potencial segunda vaga.

ZAP //

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Pois o n/ (des)governantes antes pelo contrario queriam á viva força abrir fronteiras, ficaram indignados por países não abrirem as fronteiras a Portugal! Abriram e chamaram os imigrantes e turistas.Agora é aquilo que se vê os nrs a aumentar cada vez mais p/ nrs Nunca antes vistos, mesmo antes do confinamento.
    Agora da forma que isto está é Salve-se quem poder. Eles os do desgoverno Não querem saber de nós p/ Nada.

  2. Lamento, não é verdade. A única razão é porque testam menos de metade dos outros países. Já aprenderam que quanto mais se procura gambuzinos, mas se encontra, pois todos os positivos estão dentro da taxa de erro do teste. Portanto TODOS os positivos são eventuais erros. Esta é a verdade, à vista de todos, que os media e governos querem ocultar.
    Parem de enganar as pessoas.

RESPONDER

Primeiro-ministro tunisino terá sido agredido antes de concordar em renunciar

O primeiro-ministro da Tunísia, Hichem Mechichi, terá sido alegadamente agredido dentro do palácio presidencial antes de ser afastado de cargo pelo chefe de Estado do país, Kais Saied. Mechichi e o restante governo foram demitidos na …

Comissão Europeia envia primeiro “cheque” do PRR na próxima semana

A Comissão Europeia irá fazer o pagamento da primeira verba do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) no decorrer da próxima semana. Na sessão de assinatura dos contratos do Mecanismo de Recuperação e Resiliência da União …

Marcelo pede ao TC fiscalização do artigo 6.º da Carta de Direitos na Era Digital

O Presidente da República pediu, esta quinta-feira, ao Tribunal Constitucional a fiscalização sucessiva do artigo 6.º da Carta Portuguesa de Direitos Humanos na Era Digital em vigor, tendo em conta o "importante debate público" sobre …

Portugal regista mais 10 mortes e 3009 casos de covid-19

Portugal registou, esta quinta-feira, mais 10 mortes e 3009 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3009 novos …

Ministra da Coesão diz que Portugal vai precisar de imigrantes

A ministra da Coesão Territorial disse hoje que a perda de população é preocupante e que Portugal vai ter de trabalhar numa política de imigração muito ativa e acolhedora para fazer face aos investimentos previstos. "Estando …

Testes rápidos serão gratuitos até ao final de agosto

A comparticipação a 100% dos testes rápidos de antigénio (TRAg), que vigorava até final do mês, foi alargada até 31 de agosto, segundo uma portaria esta quinta-feira publicada em Diário da República. "Perante a atual situação …

Tiago Antunes acusa Rui Rio de usar Constituição como "moeda de troca" para agradar ao Chega

No podcast Política com Palavra do PS, o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Tiago Antunes, acusou Rui Rio de propor a revisão da Constituição e do sistema eleitoral como "moeda de troca" para o …

Pedro Nuno Santos quer receitas da rodovia a ajudar a financiar a ferrovia

Há dois anos, o ministro defendia a possível separação da REFER das Estradas de Portugal. Agora, volta atrás e quer que as receitas de rodovia ajudem a financiar a ferrovia. O Ministro das Infraestruturas e da …

A China está a construir 110 novos silos nucleares. Estados Unidos estão preocupados

Na segunda-feira, a Federação de Cientistas Americanos (FAS) publicou um relatório no qual denuncia a existência de um campo de instalações nucleares perto da cidade de Hami, na província chinesa de Xinjiang. Estarão a ser …

Inglaterra desconfinou totalmente. Então, porque estão os novos casos a descer?

O fim das restrições a 19 de Julho fez soar alarmes por toda a Europa sobre o possível aumento exponencial de casos. Na verdade, o número de novos casos tem vindo a descer e a …