/

Diplomacia da vacina. Israel doa doses à República Checa, que prometeu abrir representação diplomática em Jerusalém

2

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu

A República Checa, que prometeu abrir representação diplomática em Jerusalém, já recebeu as vacinas de Israel.

De acordo com o Público, Israel doou vacinas à República Checa, que prometeu abrir uma representação diplomática em Jerusalém; à Guatemala, o primeiro país a seguir aos Estados Unidos e a mudar a sua embaixada de Telavive para Jerusalém; e às Honduras, que planeiam mudar também a sua embaixada.

O diário avança que cada país irá receber 5.000 doses.

Tomás Petricek, ministro dos Negócios Estrangeiros da República Checa, confirmou a chegada das vacinas ao país,e argumentou que não se trata de uma mudança de embaixada, que se manterá em Telavive, mas sim de juntar “representação diplomática” ao seu gabinete em Jerusalém.

Para o Governo israelita, a presença embaixadas em Jerusalém é um ganho político. A 23 de março, Benjamin Netanyahu, enfrenta eleições, pelo que este é um fator a favor da sua vitória.

Recolher obrigatório durante o Purim

O Governo israelita anunciou, esta quarta-feira, um recolher obrigatório de 3 dias durante as festividades do Purim, apesar de cerca de metade da população do país estar já vacinada com, pelo menos, uma dose.

Em comunicado conjunto, o gabinete do primeiro-ministro e o Ministério da Saúde israelitas informam quarta-feira que o recolher obrigatório entre as 18h30 e 5h00 estará em vigor de quinta-feira até este sábado.

Isto é para evitar o que aconteceu no último Purim, que não queremos que se repita” disse o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, durante uma visita a um centro de vacinação no norte do país, em referência às grandes festividades de 2020, consideradas por cientistas como tendo contribuído para a primeira vaga de Covid-19 no país.

O Purim envolve celebrações não apenas nas sinagogas, mas também nas ruas.

Durante o recolher obrigatório a partir de quinta-feira, ficarão proibidas visitas a residências de pessoas terceiras e os transportes públicos funcionarão de forma reduzida. De acordo com o Governo, as deslocações ficarão também limitadas a um quilómetro da residência.

  Liliana Malainho, ZAP // Lusa

2 Comments

  1. Á Palestina eles não dão vacinas. Andam a massacrar aquele povo, a roubar-lhes o território, a espezinhá-los e a humilhá-los até os conseguirem aniquilar de vez. Querem fazer o mesmo que Hitler quis fazer aos judeus – extingui-los. Mas o mundo dá voltas…

  2. Vale tudo para o corrupto continuar à frente do governo israelita!…
    Comprar publicidade política com vacinas são mesmo táticas típicas da Máfia…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE