Inspeção de Finanças suspeita de encobrir irregularidades na Cruz Vermelha

Tiago C Lima / FLickr

Edifício do Ministério das Finanças em Lisboa

A Inspeção-Geral de Finanças deixou na gaveta durante mais de dois anos uma auditoria que apontava para graves deficiências na Cruz Vermelha, como o facto de não estar a apresentar declarações a entidades externas, incluindo o fisco.

A Inspeção de Finanças, liderada desde 2015 por Vítor Braz, está sob os holofotes da Polícia Judiciária e do Ministério Público, numa operação em que o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa tenta apurar a forma como ações de fiscalização do Estado lesaram os interesses financeiros públicos.

No inquérito estão a ser investigados crimes de corrupção passiva, peculato e abuso de poder, imputáveis indiciariamente, a “altos responsáveis de serviços centrais da Administração Pública do Estado”.

Ao longo de terça-feira, equipas da Polícia Judiciária e do Ministério Público fizeram buscas na sede da IGF e na Cruz Vermelha, em Lisboa, a recolher provas para apurar as responsabilidades individuais “de dirigentes da administração pública da área de serviços com a missão designadamente do controlo financeiro e fiscal do Estado”.

O inspetor-geral de Finanças, Vítor Braz, é apontado como o principal suspeito de venda de informações confidenciais para o exterior, em troca de subornos. Além disso, há suspeitas de eventual conflito de interesses, já que também presidente do conselho de auditoria da Santa Casa da Misericórdia, uma das entidades fiscalizadas pelo organismo que lidera.

A IGF concluiu em outubro de 2016 uma auditoria ao funcionamento da Cruz Vermelha e às subvenções que há décadas lhe são pagas pelo Estado, mas o documento ficou fechado na gaveta. De acordo com o Público, o relatório propunha “graves deficiências” fossem dadas a conhecer ao Ministro das Finanças, ao Tribunal de Contas e à Secretaria-Geral da Presidência do Conselho de Ministros. Mas isso não aconteceu.

A CVP, apesar de receber subsídios do Estado, “vive a insólita situação de não prestar contas a nenhuma entidade externa. Esta conduta é passível de coima a instaurar pela Comissão de Normalização”.

No meio disto, a IGF detetou ainda outra situação. O Revisor Oficial de Contas (ROC) também integrava o Conselho Fiscal. Por sua vez, a sociedade a que o ROC pertencia tinha celebrado com a Cruz Vermelha outro contrato de prestação de serviços no valor de 17 mil euros, “situação que pode configurar a violação, nomeadamente, do dever de independência”, anotaram os inspetores das Finanças.

Por fim, os auditores destaparam aquilo que classificaram como uma “fraude à lei”, quando o Ministério da Defesa “transferiu, a título de subvenção, fundos correntes, no valor de 990,0 milhares de euros, em 2014/2015, para financiar investimentos no Lar de Ponta Delgada que é propriedade do Estado”, explica a Sábado.

O documento alertava ainda para a concentração excessiva de poderes do presidente nacional da CVP, por ter nas suas mãos poderes considerados incompatíveis entre si. O relatório propunha mesmo que a CVP avançasse com uma alteração dos estatutos e pusesse em prática uma nova organização estrutural e uma nova forma de gestão financeira e contabilística.

Funcionamento da IGF será preservado

O ministro das Finanças disse na terça-feira que não foi informado, “nem tinha que ser”, sobre as buscas na IGF, afirmando que tem “plena confiança” no Ministério Público e que o funcionamento das instituições será preservado.

“O gabinete do ministro das Finanças não foi informado nem tinha que ser, portanto a informação que eu tenho para transmitir é muito escassa”, começou por dizer o ministro das Finanças, Mário Centeno.

O ministro disse ter “plena confiança na atuação do Ministério Público”, acrescentando que irá acompanhar o caso à medida em que for solicitado, garantindo que “o funcionamento das instituições, também da IGF, será totalmente preservado no contexto que se colocar nos próximos dias”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. É TUDO um BANDO de LADRÕES, VIGARISTAS. Andam atrás dos tostões em vez de controlarem e penalizarem quem desvia, rouba Milhões. Não podemos confiar em NINGUÉM, é TUDO UMA CORJA do PIOR.
    Esta gentalha devia de ser super híper penalizada p/ servirem de exemplo a outros que tenham a intenção de fazer o mesmo.

    • Plenamente de acordo!!! Só que sabemos todos, que os casos de corrupção que grassa no nosso país, dá sempre em águas de bacalhau. Enquanto tivermos a justiça que temos, devido a ser sempre os mesmos a governar-nos.

  2. Associações, fundações e similares … para mim um mundo de ganhar imenso dinheiro ha custa do lobi da pobreza e da solidariedade.

  3. quando começa no topo da pirâmide (a personagem que é presidente da AR) a tentarem esconder o que lhes nao agrada que se saiba, é natural que o resto não seja melhor.

    enquanto isso os idiotas, eu e todos os outros, vão pagando…

  4. Há muita gentinha a enriquecer as custas dos outros…Mais uma vergonha para esta instituição de grande valor para o país e o mundo. Só tenho revolva de algumas pessoas que utilizem esta instituições para enriquecerem…

  5. E VOLTA TUDO AO MESMO iiiii completamente de acordo com os comentarios e a CRUZ VERMELHA volta a ATACAR ,foi a anos atras com o peditorio da CRUZ VERMELHA onde figuras publicas ficaram com aparelhos de som etcetc e os escuteiros-escoteiros carregaram para as casas dessas figuras publicas DESDE TELEVISOES GRAVADORES etcetc raul solnado , carlos cruz etcetc e assim volta tudo ao mesmo e continua o GAMANSO, e pelos visto nada a fazer etcetcetc ate as BARRACAS CUBATAS ABANAMZZZZZZiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii…………..
    agp

RESPONDER

Fim das taxas moderadoras custa mais de cem milhões de euros por ano

O diploma aprovado, na última semana, no Parlamento para acabar com a maioria das taxas moderadoras vai custar ao Estado mais de cem milhões de euros por ano. O projeto de lei do Bloco do Esquerda …

Tancos. Detetada discrepância na listagem de lança-granadas

O CDS alega diferenças entre as listas comunicadas pelo Exército e entregues pela Polícia Judiciária Militar ao Ministério Público e quer alterar relatório final sobre Tancos. O CDS alegou existir uma diferença de 80 lança-granadas …

Rio defende inocência de Álvaro Amaro e critica julgamentos na praça pública

O presidente do PSD defendeu esta segunda-feira, em Viana do Castelo, o respeito pelo princípio de presunção de inocência para todos os portugueses e criticou julgamentos "na praça pública", referindo-se ao processo que envolve o …

Campanha para ajudar Miguel Duarte já angariou mais de 30 mil euros

A campanha de crowdfunding para ajudar Miguel Duarte, acusado pela justiça italiana de auxílio à imigração ilegal, já angariou quase 30 mil euros. Para surpresa de Miguel Duarte, o objetivo inicial da campanha de crowdfunding lançada no …

Misteriosas ilhas artificiais na Escócia são mais antigas que Stonehenge

Arqueólogos da Universidade de Southampton, que trabalharam com colegas da Universidade de Reading e com o arqueólogo local Chris Murray, descobriram que alguns "crannogs" escoceses datam do período neolítico - muito mais antigos do que …

Greves da Soflusa e Transtejo desconvocadas

A secretária-geral e responsável pela comunicação da Soflusa, Margarida Perdigão, confirmou esta segunda-feira que as greves da empresa de transportes foram desconvocadas. As greves tinham início marcado para terça-feira. Os sindicatos assinaram um protocolo que vai …

ONG pede investigação sobre a morte do ex-presidente do Egito Mohamed Morsi

A organização não-governamental Human Rights Watch pediu uma investigação sobre o acesso à assistência médica e aos alegados maus tratos sofridos ao longo dos anos por parte do ex-presidente do Egito Mohamed Morsi, que morreu …

Os golfinhos formam amizades porque partilham os mesmos interesses

No que diz respeito a criar laços de amizade, parece que os golfinhos são mais parecidos connosco do que imaginávamos. O comportamento homófilo desempenha um papel central na formação das amizades humanas, uma vez que os …

Neozelandês que partilhou vídeo do massacre de Christchurch condenado a 21 anos de prisão

Um neozelandês foi esta terça-feira condenado a 21 meses de prisão por ter partilhado o vídeo que o alegado autor do ataque em março contra duas mesquitas de Christchurch, que fez 51 mortos, transmitiu em …

Michel Platini detido por suspeitas de corrupção

Michel Platini foi detido, esta terça-feira, em Nanterre, nos subúrbios de Paris, pela polícia judiciária durante investigação sobre alegada corrupção na organização do Campeonato do Mundo de 2022, no Qatar. De acordo com a Mediapro, o …