“Anormal” e sem explicação. Incêndio de Monchique sem fim à vista

Filipe Farinha / Lusa

Pelo sexto dia consecutivo, as chamas continuam a afectar Monchique e já se alastraram aos concelhos vizinhos de Silves e Portimão, com destruição de casas, carros e milhares de hectares de floresta. E nesta altura, não há dúvidas de que não é “normal” que o incêndio não esteja ainda controlado.

“Passado este tempo todo o fogo não para, situação para a qual não encontro explicação”, lamenta o presidente da Câmara de Monchique, Rui André, em declarações à Lusa, falando numa situação “anormal”.

E depois das críticas feitas pelos bombeiros profissionais quanto à ineficácia do combate, bem como da revelação de que a zona onde se iniciou o fogo tem um plano de limpeza na gaveta há sete meses, surge agora a indicação de que os 40 helicópteros contratados pela Protecção Civil para o combate a incêndios rurais, como o de Monchique, não estão devidamente equipados para enfrentar este tipo de fogos.

O Jornal de Notícias avança que estes helicópteros não estão apetrechados com produtos químicos, como espumas e géis retardantes das chamas, que poderiam revelar-se mais eficazes do que a água no combate ao incêndio.

Especialistas têm defendido o uso deste tipo de produtos em incêndios do tipo rural, com dificuldades de acesso para os bombeiros. Mas os contratos de 54 milhões de euros para a contratualização das aeronaves de combate a incêndios não exigem a capacidade de uso desses produtos.

O JN atesta que nenhum dos 12 aviões que está a ser usado no incêndio de Monchique está a utilizar estas espumas ou geis retardantes de chamas.

Uma situação que é um “prejuízo incrível”, como nota o presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Marta Soares, ao JN. “Em zonas de orografia difícil, como Monchique, é obrigatório o uso de retardantes”, atesta, notando que “a água evapora-se muito antes de chegar ao solo”.

“Só num país destes é que se pode dar ao luxo de não lançar uma carga de material retardante, que equivale a 15 cargas de água“, diz ainda Marta Soares.

O presidente da Câmara de Monchique também se queixa do mau ordenamento florestal como causa do prolongamento do incêndio que fustiga o concelho.

“O concelho tem sido votado ao abandono pelo sucessivos governos ao longo dos anos, e pouco tem sido feito ao nível do planeamento”, critica Rui André, lembrando que Monchique era apontada como uma das zonas com maior risco de incêndio para este ano.

Mancha de “pó, areia e fumo” vista do espaço

O fogo de Monchique continua sem dar tréguas aos operacionais e meios de combate que enfrentam “fortes reactivações” que, geradas pelo vento, “tomam de imediato grandes proporções”, segundo a Protecção Civil.

De acordo com o Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais (EFFIS), o incêndio já destruiu mais de 21.300 hectares, o que constitui metade da área ardida na região em 2003.

A área ardida tomou tais proporções que foi fotografada do espaço pelo astronauta alemão Alexander Gerst, da Agência Espacial Europeia (ESA). “Padrão climático dramático sobre Portugal hoje. Parece uma mistura de pó, areia e fumo”, nota o astronauta no seu perfil do Twitter, a par das imagens que tirou do incêndio.

No terreno, continuam mais de 1.400 operacionais, apoiados por dois meios aéreos e 550 viaturas. Mas a Protecção Civil anuncia que a resposta vai ser reforçada. “Existem duas frentes de incêndio onde existem mais pontos quentes e onde vamos entrar de forma mais robusta”, explicou a segunda comandante nacional da Protecção Civil, Patrícia Gaspar, em conferência de imprensa.

O ministro da Administração Interna também anunciou que a coordenação das operações passou do comando distrital de Faro para o Comando Nacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil. “Isto permitirá reforçar a mobilização de meios“, referiu Eduardo Cabrita aos jornalistas.

As últimas informações dão conta de que pelo menos 250 pessoas terão sido retiradas de casa, ao longo da noite, nas povoações em maior risco. Entre os feridos contam-se 32 pessoas, uma delas em estado grave.

O fogo já alastrou de Monchique até aos concelhos de Portimão e de Silves, onde destruiu várias casas à entrada da cidade, e já destruiu quatro vezes mais do que a área ardida este ano até 15 de Julho (5.327 hectares), em todo o território nacional.

No ano passado, as chamas destruíram mais de 440 mil hectares, o pior ano de sempre em Portugal, segundo dados do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

17 COMENTÁRIOS

  1. Anormal e sem explicaçao?
    Anormais sao os “eruditos mestres do saber” que tutelam o combate aos incendios.
    E anormais sao quem os elege e os considera herois.

  2. Num primeiro momento, alguns destes figurões chegam-se para a frente das câmaras de TV: é preciso mostrar-se, aproveitar politicamente a ocasião, o fogo deve ser passageiro…
    Acontece que face à realidade, a continuidade da tragédia, a falta de soluções e a desorientação geral, a situação vira-se contra os protagonistas políticos: pouco ou nada fizeram, nada previram e nada aprenderam em 2017. Acabam no ridículo e, em vez dos louros que esperavam recolher, transformam-se rapidamente em alvos de ataque.
    Se o fogo se prolonga por mais uma semana, não duvido que alguns deles acabarão queimados…

  3. Eles falam, falam, falam…. e o Pais arde, arde, arde…. E ninguém se entende, coordena, organiza.
    Os bombeiros, esses, têm que obedecer a alguém e ficarem PARADOS 5 HORAS a ver arder???? É inconcebível e inacreditável!
    Em Outubro do ano passado, no concelho da Pampilhosa da Serra, passei por isto, bem como a minha Família, amigos, vizinhos… o meu Pai tinha o terreno limpo, a minha casa também e em redor, mas de que adiantou?! Se o que artigo menciona é verdade, uma carga retardante é equivalente a 15 cargas de água, então porque não se usa?!?!?!? Porque encher num rio ou mar é GRÁTIS, certamente…. Porque não se canalizaram as verbas p/esse tipo de combate às chamas? A estes “iluminados” todos, desde que não se lhes ardam os belos palácios onde vivem, não querem saber! Mas de nada lhes vão servir, quando Portugal se tornar semelhante aos desertos de África aqui tão próximos…. quero ver o que vão COMER nessa altura e como vão RESPIRAR! Só que nessa altura, fogem de cá…. Bando de energúmenos! CRIMINOSOS!!!!

    • Concordo consigo, a coordenação dos meios está entregue a uma suposta “protecção civil”, seja lá o que isso for, afastando os BOMBEIROS que, teoricamente, seriam os entendidos no combate aos incêndios. Parece que foram criados “tachos” para os amigos mesmo que estes sejam totalmente incompetentes. Mas há uma boa notícia, quando o fogo chegar ao mar vai parar…

  4. Isto mais uma vez demonstra que vivemos numa democracia onde não existem leis e quando existem são demasiadamente brandas para com os criminosos.Atrevo-me a dizer que a esquerda que nos governa ps,bloco e pc estão a tornar o nosso país numa anarquia,bem ao gosto do bloco de esquerda.Este governo é claramente autista e irresponsável!!!

  5. Mais uma vez o ps com a sua cagança,trucidou qualquer acção ,eles tiram gente trocam e isto e mais palheta e mais palheta.Que deus os afaste das nossas vidas para não ser-mos tão enganados e empobrecidos

  6. Anormal e sem explicação é a matarruanice dos portugueses que não limpam os terrenos. A matarruanice galopante está a destruir o nosso país.

  7. Pois bem aqui está o bom Português que julga que sabe tudo ou que julga que engana todos, como não tenho cor política estou à vontade para comentar aquilo que é neutro e tenho analisado que o acontecimento dos incêndios tem a ver com quem querem atingir,políticas, economias, máfias etc, tudo vale desde que o zé povinho alimente a confusão,alguém atira a acha para a fogueira depois é só alimentar,quanto mais os políticos se acusam mais os incêndios lavram,eu já fui alvo de fogo posto quem o fez não se importou do dano que causava, apenas queria camuflar algo que eu já sabia, mas essa pessoa julgava que eu não sabia,o malvado não se importa do dano que causa só quer atingir os seus objetivos,e quando quer voar alto corta tudo o que pode atrapalhar nem que seja pegar fogo.

    • Tanto queres branquear que não branqueias nada, é apenas e só incompetência nada mais, sempre houve fogo posto e irá haver.

  8. Toda a gente a falar mal mas ainda há pouco existiu uma tragédia nos estados unidos na Califórnia onde o forte vento não permitiu combater o fogo mesmo tendo o máximo de meios possíveis!
    Estes tugas vem para aqui falar do que não sabem e culpam os que estão a fazer todos os possíveis para apagar os fogos!
    Burros! País de burros. É onde eu estou a viver. Só inocência! Não admiro nada da nossa situação económica!

    • Calma!…
      Andam por aí muitos “especialistas”, principalmente na Internet…. na Califórnia já dizem que não conseguem extinguir o incendio antes de Setembro, mas se estes experts lá fossem, acabam com aquilo numa semana!…
      .
      De resto, convém não generalizar, nem a burrice, nem a situação economia… palermas há em todo o lado!!

  9. O mal de tuto isto é o costa não andar lá a apagar o fogo e não ter limpo a floresta. Na minha terra andou a limpar, mais o amigalhaço, e não há lá fogos. Chamem o costa. É homem de experiência e saber feito. Já em 2006 quando o 44 andava a tombar leões no Quénia, quem dominava os incêndios (que não eram poucos), era o costa. Ai costa, costa….!

  10. O Incêndio de Monchique é uma criação da Geringonça.
    Vejam como BE e PCP estão caladinhos coniventes com a desgraça.
    Incêndio sem fim à vista, destrutivo, anormal e da responsabilidade de um anormal que deu ordem para retirar as pessoas e deixar arder o resto.
    Faz parte do plano socialista para tornar este país num deserto.
    O graçolas barrigudo continua a assistir pela TV, como Nero viu Roma a arder.
    Tem sido um ENORME SUCESSO !

RESPONDER

BPI quer cobrar dívida de quase 5 milhões ao marido de Isabel dos Santos

O BPI interpôs um processo no Tribunal do Funchal, na Madeira, para cobrar uma dívida de 5 cinco milhões de euros ao marido da empresária Isabel dos Santos. A notícia é avançada este sábado pelo Diário …

Mais 13 mortes e 257 infetados. Região de Lisboa concentra 90% dos novos casos

Portugal regista este sábado 1.396 mortes relacionadas com a covid-19, mais 13 do que na sexta-feira, e 32.203 infetados, mais 257, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde. Registou-se um aumento de 0,8% no …

Recibos verdes e sócios-gerentes já podem pedir apoio relativo a maio

O formulário para os trabalhadores independentes e sócios-gerentes pedirem o apoio criado no âmbito da pandemia covid-19, relativo a maio, fica hoje disponível na Segurança Social Direta, podendo ser entregue até 9 de junho. O prazo …

Director nacional da PJ defende "recompensa garantida" para Rui Pinto

O director nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, realça a colaboração de Rui Pinto como tendo sido essencial para apurar a "verdade material" no caso de pirataria informática que o envolve e defende, por …

Lufthansa aceita condições do resgate. Vai ceder aviões e perder "slots"

O Governo da Alemanha e a Comissão Europeia (CE) chegaram a um acordo sobre o resgate da Lufthansa e que poderá evitar a falência da companhia aérea, anunciaram, na sexta-feira, fontes próximas das negociações e …

Chipre vai pagar despesas das férias a turistas que ficarem infetados no país

O Chipre vai pagar o custo das férias aos turistas que testaram positivo depois de viajarem para o país. Entre as despesas está o alojamento, a alimentação e os medicamentos. O Chipre comprometeu-se a pagar todas …

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …

Salários mais baixos podem passar a ter lay-off pago a 100%

O Governo está a estudar a possibilidade de o regime de lay-off, desenhado especificamente para o contexto da pandemia de covid-19, passar a ser pago na sua totalidade (100%) para quem tem salários mais baixos. …

Bronca na Liga. Contestação adia 5 substituições e o Marítimo recusa assinar Plano de Retoma

Após dois dias intensos de reuniões, foi aprovado o Plano de Retoma do campeonato nacional para a disputa das últimas 10 jornadas da época 2019/2020. Mas apenas 17 clubes o assinaram. O Marítimo recusou fazê-lo, …