“Inaceitável”. Tribunal de Contas responde a Fernando Medina

Mário Cruz / Lusa

O Tribunal de Contas garantiu, esta terça-feira, que foi “coerente e conforme à lei” na auditoria ao património da Segurança Social e considerou “inaceitáveis” tomadas de posição públicas que não o respeitem institucionalmente.

Em causa está o relatório do Tribunal de Contas (TdC) de auditoria à gestão do património da Segurança Social, divulgado a 16 de janeiro, que motivou reações por parte da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

“A divulgação pública do relatório de auditoria à gestão do património da Segurança Social, no passado dia 16 de janeiro de 2020, suscitou comentários sobre uma pretensa atuação contraditória do Tribunal de Contas, designadamente quanto ao facto de ter concedido visto prévio a um dos contratos incluído no âmbito de incidência desta auditoria”, começa por dizer o TdC em comunicado.

No documento, o órgão presidido por Vítor Caldeira sublinha que “a atuação do Tribunal foi coerente e conforme à lei: apreciou, no âmbito da fiscalização prévia, a legalidade de um contrato gerador de despesa no Município de Lisboa e realizou uma auditoria, de âmbito alargado, à gestão e alienação do património da Segurança Social”.

“O Tribunal reafirma que enquanto órgão independente atua em estrita conformidade com a Constituição e a Lei, com neutralidade política, isenção e imparcialidade”, reforça.

A instituição diz que “respeita eventuais opiniões divergentes em relação aos seus relatórios ou decisões, mas considera inaceitáveis tomadas de posição públicas que não respeitem institucionalmente o Tribunal enquanto órgão de soberania, os seus juízes e os seus técnicos”.

Logo após a divulgação do relatório, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social afirmou que a transação dos imóveis foi feita “a valores de mercado” e após quatro avaliações externas e de um “visto prévio favorável” do TdC, tendo sido assegurada a rentabilização do património da Segurança Social.

Já o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, classificou o relatório de “lamentável” e “tecnicamente incompetente”, recusando que tenha sido um negócio com prejuízo para a Segurança Social.

O autarca considerou ainda que o TdC fez “pronunciamentos de natureza política” no relatório e disse, “no fundo, que a Segurança Social devia ter especulado no mercado imobiliário, vendendo ao mais alto preço”, num momento em que o país e a cidade enfrentam um “grave problema” no acesso à habitação.

“Isto é uma conceção completamente errada do que é o papel das instituições da Segurança Social, mas também do que é o papel completamente errado do Tribunal de Contas. O Tribunal de Contas está neste relatório a fazer política, não tendo sido eleito para isso”, considerou.

No relatório divulgado no dia 16, o TdC revelou que o preço de venda de 11 imóveis da Segurança Social à Câmara de Lisboa para arrendamento acessível, acordado em 2018, por 57,2 milhões, é inferior em 3,5 milhões ao valor de mercado.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Que eu saiba, numa democracia parlamentar é necessário haver independência, não só do poder judicial, mas também do poder executivo. Será que estou errado?

Responder a JPA Cancelar resposta

Luz verde. PAN abstém-se e garante aprovação do OE2021

A votação final global do Orçamento do Estado para 2021 acontece esta quinta-feira no Parlamento. A sua aprovação está garantida devido à abstenção do PCP, PEV e PAN, apesar do voto contra do Bloco de …

Mais de 500 funcionários públicos vão ajudar SNS. Camas de cuidados intensivos podem chegar às 1.000

A ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou, em entrevista ao Público e à Renascença, que mais de 500 funcionários públicos vão integrar as equipas de rastreio do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Na entrevista conjunta ao …

Erro de fabrico levanta questões sobre vacina de Oxford

A AstraZeneca e a Universidade de Oxford reconheceram esta quarta-feira um erro de fabrico que está a levantar questões sobre os resultados preliminares e a eficácia da sua vacina experimental contra a covid-19. O comunicado, onde …

Partiu o "mais humano dos deuses" quando tentava mudar de vida. 9 ambulâncias socorreram Maradona, mas foi em vão

A Argentina está em choque com a morte de Diego Armando Maradona. O coração de El Pibe não aguentou numa altura em que estava a tentar mudar de vida, com exercícios físicos, dieta e a …

Manter o ar de casa limpo pode reduzir a probabilidade de propagar covid-19

Além das precauções atualmente recomendadas, garantir que o ar em espaços interiores esteja o mais limpo possível também pode ajudar a reduzir a probabilidade de propagar o novo coronavírus. A grande maioria da transmissão do SARS-CoV-2 …

Navio australiano filma meteoro a desintegrar-se no céu da Tasmânia

O navio de pesquisa científica da CSIRO capturou imagens surpreendentes de um meteoro a desintegrar-se no oceano, muito perto da Tasmânia. Na quarta-feira, o navio de pesquisa científica da CSIRO capturou um meteoro a desintegrar-se no …

Afinal, o Espaço não é assim tão escuro. Há brilho de origem desconhecida

Uma equipa de cientistas usou a New Horizons para medir a luminosidade do Espaço profundo e os resultados surpreenderam-na. Há muito tempo que os cientistas tentam perceber qual a luminosidade do Espaço, se lhe retirarmos todas …

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …