Medina arrasa relatório do TdC: “incompetente”, “lamentável” e “falso”

António Pedro Santos / Lusa

Fernando Medina

“Tecnicamente incompetente.” É assim que Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, classifica o relatório do Tribunal de Contas sobre a venda de 11 imóveis da Segurança Social ao município.

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, classificou esta quinta-feira o relatório do Tribunal de Contas sobre a venda de onze imóveis da Segurança Social ao município como “tecnicamente incompetente”, recusando que tenha sido um negócio com prejuízo para o Estado.

O preço de venda de onze imóveis da Segurança Social à Câmara de Lisboa para arrendamento acessível, acordado em 2018, por 57,2 milhões, é inferior em 3,5 milhões ao valor de mercado, revelou o Tribunal de Contas num relatório divulgado na quarta-feira.

Segundo o organismo que fiscaliza as contas públicas, o memorando assinado em julho de 2018 entre o município presidido por Medina e o ex-ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social Vieira da Silva “privilegiou a prossecução de uma política de arrendamento acessível em Lisboa em detrimento da receita e consequente sustentabilidade da Segurança Social“.

“O relatório do Tribunal de Contas é um relatório lamentável a todos os títulos e é um relatório tecnicamente incompetente“, defendeu esta quinta-feira o presidente da autarquia, numa conferência de imprensa que decorreu nos Paços do Concelho.

Fernando Medina afirmou que o Tribunal de Contas “acusa a Segurança Social de ter feito uma venda com prejuízo”, o que considerou “absolutamente falso“, tendo em conta a realização de “quatro avaliações” e que os imóveis foram “adquiridos em condições de mercado”.

“Sejamos claros. O Tribunal de Contas avaliou uma operação, avaliou todo o seu conteúdo, os contratos, as avaliações e deu visto favorável à compra pela Câmara Municipal de Lisboa de 11 imóveis da Segurança Social. E o mesmo Tribunal de Contas vem uns meses depois, num outro relatório, de outra secção do Tribunal de Contas, tecer fortíssimas críticas à operação”, disse.

De acordo com o chefe do executivo municipal, a Segurança Social “nesta operação teve lucro“. “Porque comprou um edifício por cerca de 56 milhões de euros, alienou 11 edifícios de imediato à Câmara de Lisboa, sem nenhuma chatice, sem nenhuma dificuldade adicional, por mais de 57 milhões de euros, ao mesmo tempo que contribuiu para um objetivo de renda acessível.”

Fernando Medina criticou ainda que o TdC tenha feito “pronunciamentos de natureza política” no relatório e venha dizer, “no fundo, que a Segurança Social devia ter especulado no mercado imobiliário, vendendo [os imóveis] ao mais alto preço“, num momento em que o país e a cidade enfrentam um “grave problema” no acesso à habitação.

“Isto é uma conceção completamente errada do que é o papel das instituições da Segurança Social, mas também do que é o papel completamente errado do Tribunal de Contas. O Tribunal de Contas está neste relatório a fazer política, não tendo sido eleito para isso”, considerou o autarca.

Enquanto português não o aceito, enquanto presidente da Câmara Municipal de Lisboa muito menos aceito”, afirmou.

O presidente da autarquia realçou ainda que a câmara vai investir cerca de 30 milhões de euros nas obras de requalificação daqueles edifícios de modo a contribuir para o acesso à habitação.

Num comunicado divulgado logo após a divulgação do relatório, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social garantiu que a venda de 11 imóveis da Segurança Social à Câmara de Lisboa para arrendamento acessível “foi feita a valores de mercado” e na sequência de quatro avaliações externas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Esta criatura da câmara de Lisboa sempre foi boa a fazer negócios com o imobiliário. Compra sempre abaixo do valor de mercado mesmo quando, exatamente no mesmo período de tempo, vende igual ou acima do valor de mercado! O PS tem o seu futuro garantido. Este será um líder à imagem dos seus antecessores.

  2. Apenas quer uns sites para colocar outdoors a fazer PROPAGANDA de “FACHADA” em todos os sentidos da palavra! sem falar de outras ilicitudes da competente gestão “tecnica” de Medina!
    De facto é o TdC que tem motivações meramente “politicas”, actos “incompetentes” e gestão de “sacos azuis”…

RESPONDER

Governo disponível para retomar reuniões no Infarmed (mas nega falta de informação)

O Governo manifestou esta quinta-feira “abertura para retomar as reuniões” no Infarmed sobre o ponto de situação da epidemia de covid-19, mas rejeitou falhas na informação ao parlamento e aos partidos. Na conferência de imprensa do …

Israel e Emirados Árabes Unidos alcançam "acordo histórico" mediado pelos Estados Unidos

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou esta quinta-feira que Israel e os Emirados Árabes Unidos concordaram em estabelecer relações diplomáticas plenas, como parte de um acordo para impedir a anexação israelita de terras ocupadas pelos …

Em contingência, Câmaras de Lisboa passam a definir horários do comércio. O (pouco) que muda este sábado

A generalidade de Portugal continental continuará em situação de alerta e a Área Metropolitana de Lisboa em situação de contingência até ao final do mês devido à pandemia de covid-19, anunciou o Governo. Segundo explicou esta …

Três meses depois do anúncio, o apoio de emergência às Artes ainda não chegou

Cinquenta das 311 entidades abrangidas pela Linha de Apoio de Emergência às Artes, dotada de 1,7 milhões, ainda não tinham esta quinta-feira recebido o valor que lhes foi atribuído, três meses depois do anúncio dos …

Avaliação dos professores, "mock exams" e testes no outono. Britânicos podem "escolher" as próprias notas

O Governo britânico deu aos estudantes de liceu três alternativas diferentes para obterem o resultado das suas avaliações deste ano letivo, que foi atípico devido à pandemia de covid-19. De acordo com o jornal britânico The …

Governo reitera que não há exceções para a Festa do Avante. Críticas multiplicam-se

A ministra de Estado e da Presidência destacou que o Governo “não tem competências legais ou constitucionais” para proibir iniciativas políticas como a Festa do Avante!, mas salientou que não serão admitidas exceções às regras. Na …

Trabalhadores que estiveram em lay-off durante pelo menos 30 dias também vão ter bónus

O Conselho de Ministros aprovou um decreto-lei que clarifica que os trabalhadores que estiveram em lay-off por mais de 30 dias consecutivos, mesmo sem completar um mês civil, vão receber o complemento de estabilização. "Criado com …

Marcelo pede tolerância zero contra o racismo (e pede “sentido nacional” a Governo e oposição)

O Presidente da República recomendou esta quinta-feira aos democratas “tolerância zero” e “sensatez” para combater o racismo, ao comentar as ameaças de que foram alvo três deputadas e outros sete ativistas. “Os democratas devem ser muito …

43% das escolas no mundo sem condições de higiene para reabertura segura

Mais de 40% das escolas no mundo não têm acesso a condições básicas de higiene, como água para lavar as mãos e sabão, aumentando os riscos de reabertura no contexto da pandemia de covid-19, alertam …

Mais seis mortes, 325 novos casos e 237 recuperados

Portugal regista esta quinta-fira mais seis mortes por covid-19, 325 novos casos de infeção e mais 237 pessoas dadas como recuperadas em relação a quarta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …