Ilha dos dragões-de-Komodo não fecha aos turistas. Mas as visitas ficam muito caras

Linh Vien Thai / Flickr

Dragões-de-Komodo

Depois de meses de debates, a Indonésia decidiu, ao contrário do planeado, que a ilha dos dragões-de-Komodo não será encerrada. As autoridades queriam fechar a ilha para proteger e regenerar a espécie, mas o plano agora é controlar o número de turistas e aumentar a taxa de entrada: dos atuais cerca de 9 euros por pessoa, passar-se-á para um sistema de acessos que pode ultrapassar 900 euros.

A razão oficial para a desistência do encerramento da ilha, segundo disse à Reuterscitada pelo Público – o ministro do ambiente, Siti Nurbaya Bakar, passa por se ter chegado à conclusão de que a população de dragões se tem mantido estável, de 2002 a 2019, e que, portanto, “não há nenhuma ameaça ou declínio” que imponha medidas tão radicais.

O projeto inicial das autoridades indonésias passava também pela transferência temporária dos habitantes da ilha, uma proposta que foi recebida com muitas críticas e oposição local. Com a nova decisão, os cerca de dois mil habitantes permanecerão na sua ilha e continuarão a lucrar com o turismo, agora mais contido e muito mais caro.

“A ilha não vai fechar. Vamos reorganizar a ilha, em colaboração com o Governo local e as instituições envolvidas”, anunciou o ministro para os Assuntos Marítimos da Indonésia, Luhut Binsar Pandjaitan, citado pela agência Antara. “Será aplicada uma restrição ao número de turistas que podem visitar a ilha através de um sistema de bilhetes”, acrescentou, após uma reunião com responsáveis do Parque Nacional de Komodo.

O sistema tem dois pilares básicos: quem comprar um acesso ‘premium’ poderá visitar a ilha de Komodo; quem não tiver este nível de acesso, só poderá visitar as outras ilhas do parque, como Rica, que também tem dragões – o parque tem 147 ilhas e contabiliza cerca de 2800 dragões (cerca de 1800 vivem na ilha de Komodo).

O Governo planeia investir 7,17 milhões de dólares (6,56 milhões de euros) na recuperação da ilha e na proteção dos dragões, incluindo a criação de um centro de investigação.

Também o “crescimento da comunidade na ilha será restringido”, disse o porta-voz do Governo da região, Marius Jelamu, à BBC. Isto para que “a vila não se torne demasiado grande a ponto de ameaçar os esforços de conservação”.

A BBC adiantou que o sistema de acessos ‘premium’ poderá atingir os 1000 dólares (914,60 euros), mas os detalhes de como irá funcionar ainda são desconhecidos. Já outros media, como o Guardian ou Deutsche Welle, ​apontam como referência metade desse valor, 500 dólares (457,45 euros).

“As pessoas vão ter de se tornar sócias e pagar mil dólares para poderem entrar [na ilha] durante um ano”, explicou também à BBC o governador regional, Viktor Bungtilu Laiskodat, citado pelo Diário de Notícias. Um preço que o mesmo considerou “barato” tendo em conta que permite o acesso a animais e a um habitat únicos.

Entre 2008 e 2018 o número de turistas passou de 44 mil para 176 mil.

ZAP // //

PARTILHAR

RESPONDER

Tragédia continua. Encontrado corpo de sobrinha-neta de John F. Kennedy

O corpo da sobrinha-neta do ex-Presidente norte-americano John F. Kennedy, que estava desaparecida com o filho desde quinta-feira, foi encontrado na segunda-feira, informaram esta terça-feira os meios de comunicação norte-americanos. Maeve Kennedy Townsend McKean, de 40 …

Jornal Económico e A Bola avançam para regime de lay-off

O Jornal Económico e o desportivo A Bola vão avançar para o regime de lay-off devido a quebras significativas nas vendas e publicidade desencadeadas pela pandemia de covid-19, que já fez mais de 300 vítimas …

Moratória nos créditos à habitação não suspende Seguros (e pode ter que os pagar durante mais tempo)

A suspensão dos pagamentos dos empréstimos do Crédito à Habitação, por parte dos clientes bancários que queiram aderir à moratória aprovada pelo Governo, pode não travar os pagamentos dos Seguros de Vida e Multi-riscos que …

Espanha poderá ser o primeiro país na Europa a avançar com rendimento básico universal

A ministra da Economia espanhola assegurou, este domingo, que o Governo está a trabalhar para aplicar o rendimento básico universal, embora não tenha dado ainda uma data concreta. Em declarações ao canal televisivo laSexta, a ministra …

Presidente revela que não está imune e é contra "descompressão" de medidas em abril

O Presidente da República revelou numa entrevista esta terça-feira divulgada pela Antena 1 que já fez um dos novos testes sorológicos para detetar a presença de anticorpos para o novo coronavírus e não está imunizado. "Depois …

Ministros das finanças procuram entendimento. Itália ameaça consenso de Centeno

Os ministros das Finanças da zona euro voltam a reunir-se esta terça-feira, por videoconferência, com a responsabilidade de chegarem a um compromisso sobre uma resposta comum para minimizar os efeitos da pandemia covid-19, precisando para …

Empresas estão a cobrar às farmácias 150 euros por caixa de máscaras

Empresas, muitas das quais nem sequer são do ramo farmacêutico, estão a cobrar às farmácias 150 euros por uma caixa de máscaras. Antes, eram vendidas por cinco euros. A pandemia de covid-19 levou a que a …

Governo alarga apoios a sócios-gerentes sem trabalhadores

O Governo enviou esta segunda-feira para promulgação pelo Presidente da República um decreto com alterações ao regime de apoio extraordinário dos trabalhadores independentes, estendendo agora os benefícios aos sócios-gerentes sem trabalhadores por conta de outrem. Este …

"Futebol precisa de dar e sofrer porque pode." Anúncio de lay-off do Liverpool gera críticas e um pedido de desculpas

O Liverpool anunciou que ia avançar com um mecanismo do Governo britânico semelhante ao lay-off que está a ser usado em Portugal, para receber apoios para pagar aos funcionários do clube que não são jogadores, …

"Semana D" na Educação. Alunos do 12.º com prioridade no regresso às aulas

O Ministério da Educação, liderado por Tiago Brandão Rodrigues, reúne-se esta terça-feira com os vários representantes da comunidade escolar para discutir como será o 3.º período de aulas numa época de contenção do novo coronavírus. Esta …