Os bebés têm sentido de humor (de 21 tipos diferentes)

Novo estudo avaliou quase 700 crianças até aos quatro anos de vários países e determinou os padrões do tipo de humor em cada idade.

As gargalhadas e piadas começam cedo nas crianças, mas quando é que o sentido de humor dá os primeiros sinais? Para responder a esta pergunta, uma equipa de investigadores na Universidade de Bristol arregaçou as mangas.

O estudo foi publicado na Behavior Research Methods e identifica a primeira emergência do humor nas crianças e como se desenvolve nos primeiros anos de vida. A amostra incluiu quase 700 crianças, desde o nascimento até aos quatro anos.

A equipa criou um questionário de cinco minutos chamado Inquérito ao Humor Inicial e perguntou aos pais de 671 crianças entre os 0 e 47 meses do Reino Unido, Estados Unidos, Austrália e Canadá para o completarem.

Os resultados mostram que a idade mais jovem em que alguns bebés apreciaram o humor foi com um mês, com uma estimativa de 50% a apreciarem-no aos dois meses. Já com 11 meses, metade das crianças produzem humor.

Depois de já começarem a ser comediantes elas próprias, as crianças fazem as suas próprias piadas com frequência. Metade das crianças em questão tinham feito piadas nas três horas anteriores ao inquérito.

Foram identificados 21 tipos de humor. Os bebés com menos de um ano apreciavam o humor físico, visual e auditivo, como as cócegas, as caretas, vozes engraçadas ou brincar ao cuco.

Já as crianças com um ano apreciam humor que provoque uma reacção no outro, como as provocações, piadas sobre temas tabu (como cocó), pregar partidas e sustos ou fingir que são animais.

Aos dois anos, o desenvolvimento da capacidade de falar já se nota através da apreciação de coisas como termos incorrectos, brincadeiras com conceitos ou palavras inventadas.

No entanto, nota-se também mais agressividade nesta fase, com as crianças a gostarem de se rir de outras pessoas, por exemplo, ao empurrá-las e fazê-las cair.

Um ano mais tarde, as crianças já têm uma noção maior das regras sociais e brincam com isso, por exemplo, ao dizer palavrões. A compreensão de trocadilhos também começa nesta idade.

“Os nossos resultados mostram que o humor é um processo complexo e em desenvolvimento nos primeiros quatro anos da vida”, explica Elena Hoica, professora da Universidade de Bristol e autora do estudo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Dada a sua universalidade e importância na vida dos adultos e das crianças, temos de ter “ferramentas para determinar como o humor se desenvolve inicialmente para podermos entender a sua emergência e como pode ajudar as crianças jovens a funcionar cognitivamente, socialmente e em termos da saúde mental“.

A investigadora remata que o inquérito tem o potencial para ser usado para o diagnóstico precoce de diferenças no desenvolvimento.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE