Holandesa abandona vida de luxo para viver na selva com homem 30 anos mais velho

Imagine viver sem telemóvel, luz eléctrica, banho quente e todos os confortos da vida moderna. Para um casal, a vida assim é perfeita. Miriam e Peter deixaram a vida de luxo na cidade e há sete anos que vivem numa floresta na Nova Zelândia.

A holandesa Miriam Lancewood, de 33 anos, e o marido, o neozelandês Peter, de 63, tinham a ideia de passar apenas um ano na natureza. Mas nunca mais quiseram voltar.

Sete anos depois, Miriam conta a sua experiência no livro Woman in the Wilderness, Mulher na Selva, e, numa entrevista ao jornal britânico Daily Mail, diz que os dois não têm planos de algum dia voltar definitivamente para a civilização.

Miriam e Peter Lancewood tiveram inicialmente a ideia de ir viver em South Marlborough, depois de fazerem uma caminhada na Holanda. “Queríamos ser parte da natureza, em vez de apenas observá-la”, conta.

A preparação incluiu longas caminhadas de dez dias pelo mato, treinos de arco e flecha num alvo e leituras sobre plantas comestíveis. “Arrumamos duas mochilas de 85 litros com tudo o que precisávamos, desde aveia laminada até leite em pó, farinha, mel, arroz e legumes. Contámos tudo, até os saquinhos de chá”, contou Miriam.

Miriam e Peter mudaram-se para South Marlborough, na Nova Zelândia, no fim de 2010, onde passaram o inverno, foram depois para Nelson Lakes, e mais tarde para West Coast, uma das mais remotas e menos povoadas regiões do país.

Miriam caçou o seu primeiro animal, um gambá da Virgínia, nesse mesmo ano. Ela tinha sido vegetariana durante a maior parte da sua vida, mas rapidamente percebeu que teria que caçar para se manter aquecida.

Mais tarde, Miriam matou a sua primeira cabra, com um arco e flecha. “Lembro-me que na altura, pensei isto é terrível, e chorei, mas depois também me senti muito orgulhosa de mim mesmo”, disse ela à publicação.

O casal passa o dia entre a caça, a cozinha, a exploração e o sono, e só vão à cidade quando precisam de mais alimentos.

“Não temos necessidade de dinheiro na natureza. Quando vamos para as cidades, obviamente, temos de comprar mais aveia, mel, arroz, etc, e tiro dinheiro do banco”, conta Miriam, que toca violão nos shopping centers para ganhar dinheiro.

“É incrível, quando deixamos a vida moderna, como nos sentimos bem. Adormecemos muito facilmente, quando a mente está calma. Nunca mais poderei dormir nas cidades”.

Para comunicar com a família, Miriam criou um sistema: escreve cartas aos pais entrega-as a caçadores, que as enviam quando chegam à cidade. “Os meus pais, então, respondem-me por e-mail, que consulto de dois em dois meses, quando vou a uma aldeia”, disse ela.

Segundo Miriam, “a paz de espírito que se encontra na natureza é indescritível”.

Aprendi quão pequenos são os nossos problemas, e as minhas preocupações pessoais agora parecem minúsculas e patéticas. Esta experiência tem sido uma grande ajuda para a minha ansiedade. Sinto-me feliz, saudável, e explorar a Natureza dá-me alegria e energia”, conclui Miriam Lancewood.

13 COMENTÁRIOS

  1. A vida é tão fácil assim…quando se sabe que se tem sempre um fundo de maneio por detrás caso dê para o torto e.O que era de louvar seria distribuirem toda a riqueza por instituições e pessoas carenciadas e depois sim começarem este novo estilo de vida.Isso sim, agora desta maneira não vejo qualquer noticia de extraordinário.Tudo hipócresia de riquinho(a)

      • Nunca disse que fazia mal nem fazia bem,cada um(a) tem direito de escolha.Apenas manifestei uma realidade,que qualquer um(a) de nós o poderia fazer se tivesse na situação deles,afinal,a zona de conforto manteve-se nem que seja,caso algo corra mal,pode ser voltar à vidinha de luxo.Não tenho nada contra quem tem até pelo contrário,fico muito contente por quem a pode ter,sinal de que alguns têm essa sorte.Só não percebo é o porquê de tanto destaque nesta notícia,pois até parece que fez algo de extraordinário quando na realidade qualquer mortal o poderia fazer se tivessem tão boas condições,nem que fosse por estarem livres de preocupações monetarias.Mas claro,tinham que fazer algo…Enfim!

  2. Tanta gente que não faz ideia o que é o amor, Tanta gente tão mal amada… enfim. Parabéns a ela que ja atingiu patamares elevados, sem conceitos, apenas amando.

  3. A rapariga viu a luz e decidiu ir para o campo/selva/selva watever. Mas antes disso teve a preparar se num ginásio pago com dinheiro dos “concertos de violão” ou por outro meio, porque aqueles abdominais e pele sequinha não é da selva com certeza.

  4. Ainda está na fase da “descoberta”. No dia que ficar doente e vir a vida por um fio sabendo que na civilização seria salva num hospital, nessa altura ela volta !

  5. Se tivessem que viver nestas condições por necessidade certamente não estariam tão felizes.
    Agora viver nestas condições e saber que têm uma boa conta bancária…é como se tivessem a passar umas férias diferentes. Não acredito que estejam a viver esta aventura sem telemóvel, luz eléctrica, banho quente, etc… Pelo menos alguém tem que tirar as fotos 😉

RESPONDER

-

Picada de carraça pode provocar alergia a carne

Com o início do verão, os médicos norte-americanos estão a observar cada vez mais casos de uma rara alergia a carne relacionada com uma picada do carraça estrela solitária- que provoca comichão, inchaço na pele …

Amazon Prime Air Drone

Amazon quer construir "colmeias gigantes" para drones

No passado dia 22 de junho, a Amazon, a gigante do comércio eletrónico, apresentou uma patente para a construção de torres, que se assemelham a colmeias gigantes, capazes de abastecer drones para entrega de produtos. Há …

-

EUA aprovam por lapso projecto-lei que permite às mulheres grávidas matar

No estado americano de Nova Hampshire, deputados republicanos aprovaram por lapso um projecto-lei que permite às mulheres grávidas cometerem homicídios sem qualquer punição. O caso aconteceu na sequência de uma formulação imprecisa no texto do projecto-lei, …

Um objeto de massa planetária, do tamanho de Marte, seria suficiente para produzir as perturbações observadas na distante Cintura de Kuiper.

Objeto misterioso do tamanho de Marte esconde-se no limite do Sistema Solar

Segundo um grupo de astrónomos, um "objeto de massa planetária" desconhecido, ainda por identificar, pode esconder-se nos confins do nosso Sistema Solar. Este objeto será diferente - e também muito mais próximo - do denominado …

Rescaldo do incêndio em Valongo, Pedrogao Grande

Uma semana depois, incêndio de Pedrógão Grande dado como extinto

O incêndio de Pedrógão Grande foi dado como extinto este sábado, a meio da tarde, uma semana depois de ter deflagrado, estando ainda no local cerca de 570 operacionais, segundo fontes da Proteção Civil. "O incêndio …

-

Parlamento britânico foi alvo de um ataque informático

O Parlamento britânico foi alvo na sexta-feira à noite de um ataque informático, revelou hoje o político liberal democrata Chris Rennard, elemento da Câmara dos Lordes (câmara alta), através da rede Twitter. Como consequência, segundo avançou …

-

Seis mortos em deslizamento de terra na China e mais de 100 desaparecidos

Pelo menos seis pessoas morreram num deslizamento de terras na província de Sichuan, no sudoeste da China, e mais de 100 permanecem desaparecidas, segundo os últimos dados fornecidos pelas autoridades locais. A aldeia isolada de Xinmo foi …

-

Bombeiros pedem suspensão da entrega de bens solidários

O presidente da Associação de Bombeiros Voluntários de Pedrógão Grande apelou este sábado para que as pessoas suspendam por "alguns dias" a entrega de ajuda. "É um sufoco. É muita coisa. São toneladas e toneladas de …

-

Portugal goleia Nova Zelândia em jogo de muitas poupanças

Portugal assegurou hoje o primeiro lugar do Grupo A e a passagem às meias-finais da Taça das Confederações de futebol após golear a Nova Zelândia, por 4-0, num encontro em que correu quase tudo bem …

-

Pelo menos 27 edifícios no Reino Unido têm revestimento inflamável

Os inspetores identificaram pelo menos 27 edifícios de propriedade municipal no Reino Unido que não cumprem os requisitos de segurança anti-incêndios por estarem revestidos com material inflamável, informou este sábado o Governo. O Ministério que tutela …