Há cada vez mais “casas-banco” (com os preços da habitação a disparar)

Há um novo fenómeno a fazer a disparar os preços das casas em cidades como Lisboa e Porto. São as chamadas “casas-banco” ou “casas-depósito”, em que investidores estrangeiros estão a investir na compra de imóveis, ao invés de deixar o dinheiro no Banco, para lucrar com a posterior venda das habitações.

O caso é denunciado pela Associação de Moradores do Areeiro, em Lisboa, pela Associação Lisbonense de Inquilinos e pela deputada Helena Roseta, em declarações à TSF.

Numa altura em que os juros dos depósitos bancários continuam em baixa, há investidores que preferem comprar imóveis a ter o dinheiro no banco. Assim, adquirem casas para as vender posteriormente por um preço superior ao que pagaram.

Esta procura pelo lucro está a deixar um crescente número de habitações vazias em cidades como Lisboa, Porto e Coimbra. Isto porque os investidores preferem tê-las sem inquilinos, para as vender mais facilmente e para os imóveis não desvalorizarem por estar no mercado de arrendamento.

Havendo menos oferta de imóveis no mercado, disparam os preços das habitações, quer as que se encontram à venda, quer as destinadas a arrendamento.

São “casas que funcionam como mealheiro e que mais vale ficarem vazias sem qualquer inquilino que baixaria o valor do imóvel”, explica na TSF Rui Pedro Martins, do Movimento Vizinhos do Areeiro.

A deputada Helena Roseta refere que, em muitos casos, são investidores estrangeiros que “nem querem viver em Portugal”. “É só um investimento que pode ser alterado carregando algures no mundo num botão”, nota em declarações à TSF a deputada que apresentou a proposta da nova Lei de Bases da Habitação que está em discussão no Parlamento.

Há casos de habitações adquiridas e vendidas várias vezes ao longo de poucos meses, como explica o presidente da Associação Lisbonense de Inquilinos, Romão Lavadinho.

Em declarações à TSF, Lavadinho denuncia o caso de um prédio em Lisboa, adquirido por um investidor, que em menos de um ano começou por ser vendido por 1,7 milhões de euros, depois por 2,1 milhões e, finalmente, por 2,7 milhões.

ZAP //

PARTILHAR

16 COMENTÁRIOS

  1. É um negocio como outro qualquer ora essa… querem os deputados/politicos mandar no dinheiro que é dos outros?? Com este tipo de negócios o Estado também vai arrecadar impostos que não são nada baratos.

    • Liberdade não é cada um fazer o que quiser. Isso é anarquia. A liberdade individual termina onde começa a liberdade dos outros, e sobretudo o bem comum.

      E não… Especulação imobiliária não é um negócio como outro qualquer… E por isso é que Helena Roseta do PS está a elaborar a nova Lei de Bases da habitação que obriga a alugar casas devolutas.. E BEM!

      Infelizmente a mentalidade dos Portugueses é assim como você: Este país (e o mundo) têm como principal problema as desigualdades crescentes e o fim de uma classe média, substituida por uma classe escrava e xplorada pelas elites. A especulação imobiliária é mais uma face disso. Só que o Português tem esta costela masoquista e em vez de se virar contra quem realmente causa a crise – as elites – ainda as idolatram. Viram-se contra o assédio, a homofobia, o partido A vs Partido B, os clubes de Futebol, etc… Tudo é motivo de activismos e mobilização… Tudo menos o que interessa: A crescente polarização da riqueza.

      Em breve acaba a mama. Está tudo aqui: https://zap.aeiou.pt/estado-requisitar-casas-devolutas-199906

      • Helena Roseta!!! Helena Roseta!!! Helena Roseta!!????? ó homem… Helena Roseta!!!
        Por amor de Deus. Tem andado por cá nos últimos 50 anos? O que fez essa senhora na vida? Helena Roseta?!!!!! Já não me ria tanto há muito tempo

  2. Mas isto… não foi o que o António Costa fez… enganando uns velhotes ao dizer que era para a filha ficar a morar perto do café do filho?! E em 10 meses ganhou uma pipa de massa! Mas… então o primeiro-ministro pode fazer e os outros não?! Mas… que m%&$$ de país é este?

  3. Quem esta a fazer este tipo de investimento é BURRO.
    Pode haver eventualmente algumas casas e apartamentos que poderão ter alguma valorização, mas numa altura em que o mercado imobiliário esta saturado (ao contrário do que dito!) e o juros em caminho de uma escalada (muito provavelmente num futuro muito próximo deverão chegar aos 5%) o valor global da imobiliária vai baixar.
    E como, infelizmente deveremos ter uma outra crise global nos próximos anos, o valor das casas deverão ter uma queda ainda mais abrupta (devido às famílias que infelizmente deverão ter impossibilidade de pagar as suas obrigações aos bancos).
    Neste momento investir em habitação como investimento a longo prazo é quase tão arriscado como investir em ações de empresas.

      • Boas.
        Não existe nenhum estudo direto sobre o assunto, mas o banco de Portugal tem um estudo e uma carta de recomendações muito interessantes, diretamente relacionados sobre este assunto (neste momento não tenho os links, mas foram emitidas noticias aqui no ZAP sobre ambos, é apenas uma questão de pesquisar):
        *) O estudo é sobre a sobrevalorização das habitações em Portugal.
        *) A carta de recomendações é sobre a limitação ao aceso crédito aonde é evidenciado que os juros deverão aumentar pelo menos até aos 3%.
        Se tivermos em atenção que a economia Europeia (e Portuguesa) está muito exposta e relacionada com a economia dos USA, em que esta está muito fragilizada e “camuflada” (havendo mesmo estudos em que é previsto o aumento de juros até aos 8% e uma grande contração do consumo), não é de todo sensato não considerar uma tempestade na Europa e em particular em Portugal.
        Apesar das minhas palavras inicias serem uma análise pessoal, essa análise baseia-se em informação/estudos disponibilizados por entidades (mais ou menos) credíveis e no acompanhamento que tenho feito do assunto, por forma a poder estar o mais dentro do assunto e preparado para as futuras “eventualidades”.

  4. E as pessoas que em vez de trabalhar para alguem por um misero ordenado , criou uma empresa e que entretanto ficou rico também é culpado por ser especulador ?
    E a mesma pessoa que decidiu ser especulador financeiro porque iria ganhar mais também é pecador aos olhos da religião do sr. Miguel ?

  5. Quem tem dinheiro faz muito bem em o aplicar onde quiser. Ainda é livre de o fazer. Ainda não estamos no comunismo. É preciso não esquecer que os bancos só garantem um valor dos depósitos até 100 mil euros. A partir daí podem ficar sem ele. Bem basta o que nos é roubado em impostos. Para recuperar bancos falidos. Depois aparecem logo uns oportunistas a comentar por aqui. Aqueles que defendem as rendas congeladas e que querem casa à borla. Se querem casas comprem-nas. Se tudo, mas mesmo tudo, é pago as preços correntes (de mercado), porque carga de água a habitação há de ser paga a preços de mil nove e troca o passo? Quem não tiver dinheiro para ir viver para a quinta da marinha que vá para a quinta da fonte, que foi o que sempre me aconteceu a mim.

  6. Haja dinheiro. Vende quem quer, compra quem quer. O proprietário não é nem pode ser obrigado a arrendar a sua casa. Não é um pobre que compra ou vende um prédio por dois milhões de euros. A Roseta, que proponha a compra à rica câmara de Lisboa, da qual faz parte e os converta em habitação social.

    • A Roseta que encarte o estojo e que vá tratar dos netos. Que calce a pantufas e veja telenovelas. Na verdade, agarrado do poder estava o Salazar…!

RESPONDER

Hackers bloquearam mais de 30 organismos públicos em 2019

Desde o início deste ano, mais de 30 organismos públicos foram alvo de ataques informáticos, escreve o Jornal de Notícias esta terça-feira. De acordo com o diário, os hackers atacam sistemas informáticos de câmaras municipais, juntas de …

Liderança da bancada do PSD: Negrão quis sair, Rio é "boa solução" a curto prazo

Fernando Negrão, que no último ano e meio liderou a bancada parlamentar do PSD, admitiu esta terça-feira não estava disponível para continuar no cargo. "Não estava disponível [para continuar à frente da bancada] porque foi …

José Maria Ricciardi diz que está disponível para "erguer o Sporting"

José Maria Ricciardi, um dos candidatos nas eleições de setembro de 2018, anunciou através das redes sociais que está disponível para "erguer o Sporting". Na página do Facebook "Ricciardi - Erguer o Sporting", José Maria Ricciardi …

Boris Johnson volta aos Comuns para aprovar Brexit em tempo recorde e sair dia 31 de outubro

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vai tentar esta terça-feira aprovar a legislação necessária para poder garantir que o Reino Unido sai da União Europeia no dia 31 de outubro quer haja ou não consenso na …

Líbano. Governo corta metade dos salários de políticos em resposta aos protestos

Ao quinto dia de manifestações, o governo libanês respondeu com a aprovação de um pacote de emergência de reformas económicas que deixa cair a introdução de novos impostos e passa pela redução do défice. O primeiro-ministro …

Caso Griezmann. Barcelona paga 15 milhões pelo silêncio do Atlético (e fica com benefício futuro)

Escreve o jornal espanhol El Mundo que Barcelona e Atlético de Madrid já chegaram a acordo no "caso Griezmann". O clube catalão pagou 15 milhões de euros pelo silêncio dos colchoneros, ficando ainda com benefício …

Professor detido depois de ser acusado de agredir aluno “com enorme violência”

Um aluno do 8.º ano da Escola Secundária Rainha Dona Leonor, em Alvalade, em Lisboa, terá sido esta segunda-feira agredido por um professor durante uma aula. Segundo o relato da Associação de Encarregados de Educação dos …

Gabinetes dos novos membros do Governo custam 71 milhões de euros

O novo Governo terá 70 gabinetes no total, que representarão uma despesa anual de, pelo menos, 71 milhões de euros aos cofres públicos, mais sete milhões de euros do que o último. O primeiro-ministro, António Costa, …

Fim do cessar fogo na Síria. Turquia ameaça que milicianos curdos no terreno serão abatidos

O período de cessar-fogo de 120 horas acordado entre a Turquia e os Estados Unidos (EUA) para permitir que as milícias curdas saiam do nordeste da Síria termina esta terça-feira, pelas 19:00 (20:00 em Lisboa), …

Ministro adjunto cabo-verdiano encontrado morto no gabinete

O ministro adjunto do primeiro-ministro de Cabo Verde para a Integração Regional, Júlio Herbert, foi encontrado morto, esta segunda-feira, no seu gabinete, no Palácio do Governo, na Praia, confirmou fonte governamental. Elementos da Polícia Nacional cabo-verdiana …