/

Há mais pessoas a mudar-se dos EUA para o México do que em sentido oposto

Dados recentes revelam que há mais pessoas a mudar-se dos Estados Unidos para o México do que em sentido oposto. A crise económica de 2018 e a lenta recuperação dos Estados Unidos pode justificar este movimento.

Entre 2009 e 2014, 1 milhão de mexicanos, incluindo os seus filhos nascidos em solo norte-americano, deixaram os Estados Unidos rumo ao México, segundo uma investigação citada pelo Pew Research Center, um grupo de reflexão que analisa profundamente questões, atitudes e tendências. No mesmo período, e de acordo com os dados dos censos dos Estados Unidos, apenas 870 mil mexicanos migraram para os Estados Unidos.

Números do Instituo de Estatísticas do México aponta que há cerca de 800 mil pessoas que nasceram nos Estados Unidos a viver no país sul-americano. Este número, que é quatro vezes superior ao registado em 1990, é, provavelmente, uma estimativa por baixo, observa o jornal norte-americano The Washington Post.

A Embaixada dos Estados Unidos na Cidade do México estima que o número real de residentes dos Estados Unidos ascenda já a 1,5 milhões.

A crise financeira de 2018 e a consequente recuperação lenta dos Estados Unidos é o principal razão apontada para este movimento.

Quanto aos cidadãos norte-americanos que se mudam para o México, são uma massa diversificada, que pode ir desde os nativos digitais até a reformados.

“Está a tornar-se um fenómeno cultural muito importante”, disse Marcelo Ebrard, ministro das Relações Exteriores do México. “Tal como a comunidade mexicana nos Estados Unidos”, apontou, citado pela revista Sábado.

De acordo com o Ebrard, que realça os benefícios que esta massa de pessoas leva até ao México, o país sabe ainda pouco sobre a dimensão as necessidades destes imigrantes.

Apesar de as autoridades reconhecerem que muitas destas pessoas são ilegais, os imigrantes continuam a ser bem-vindos no México. “Gostamos de pessoas que vêm trabalhar e ajudam a nossa economia – como os mexicanos fazem nos Estados Unidos”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.