/

ADN num guardanapo tramou empresário que matou mulher em 1993

O empresário Jerry Westrom foi preso e acusado de esfaquear uma mulher em Minneapolis em 1993, graças a um site de genealogia e um guardanapo que deitou fora depois de limpar a boca.

O corpo de Jeanne Ann Childs foi encontrado coberto de sangue em junho de 1993. O corpo estava deitado no chão e só usava um par de meias, relata o The New York Times.

A mulher, que trabalhara como prostituta, foi repetidamente esfaqueada. Os investigadores recolheram amostras de ADN da cena do crime, mas o caso permaneceu sem solução durante vários anos.

No ano passado, as autoridades fizeram um grande avanço na investigação, recorrendo a uma empresa dedicada ao estudo da genealogia para identificar dois suspeitos no assassinato: um deles era um Jerry Westrom de Minnesota.

Para obter o seu ADN, as autoridades seguiram-no durante algum tempo. No final, usaram um guardanapo com o qual, no mês passado, este homem limpou o rosto depois de comer um cachorro quente num jogo de hóquei e que deitou ao lixo depois de usar.

Segundo as autoridades, o ADN encontrado no guardanapo “era consistente” com as amostras colhidas na cena do crime em 1993.

Na segunda-feira, o homem foi preso e os investigadores recolheram outra amostra do seu ADN que correspondia ao espermatozoide encontrado no cobertor e toalha da casa de banho do apartamento onde Jeanne foi encontrada.

De acordo com as autoridades, Jerry negou o seu envolvimento no caso, alegando que não conhecia Jeanne Ann Childs e que não teve relações sexuais com nenhuma mulher em Minneapolis em 1993. O homem foi libertado após fiança na sexta-feira. No próximo 13 de março, deverá comparecer perante o tribunal.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.