26 anos depois dos brutais crimes, genealogia genética e chiclete ajudam a condenar DJ

Raymond Charles Rowe foi preso esta terça-feira depois de amostras de ADN recolhidas de uma garrafa de água e de uma chiclete mascada o terem ligado ao assassinato da professora Christy Mirack, em 1992.

Esta terça-feira, Raymond Charles Rowe, um famoso DJ norte-americano, confessou ter violado e estrangulado, em 1992, uma professora de 25 anos, no seu apartamento em Lancaster. Em tribunal, olhos nos olhos com a família da vítima, Rowe lamentou o sucedido. “Sinto muito. Eu não consigo imaginar a dor que estão a sentir.”

O caso frustrou durante muito tempo os investigadores, até que as autoridades que analisaram o ADN da cena do crime usaram um banco de dados genealógico, disponível ao público, e identificaram a meia-irmã do suspeito. Desta forma, conseguiram chegar até Raymond Charles Rowe, que vivia a poucos quilómetros do lugar onde ocorreu o crime.

Disfarçados, os detetives conseguiram obter uma amostra de ADN através da recolha de uma garrafa de água usada por Rowe e uma chiclete mascada, numa escola onde o DJ tocou no ano passado. Depois disso, compararam o ADN recuperado do tapete da casa da vítima, Christy Mirack.

“Se não fosse a tecnologia moderna e a intervenção divina, provavelmente continuarias em Lancaster, deleitado com a tua fama”, disse o irmão da professora, Vince Mirack, ao réu durante a audiência.

O assassinato ocorreu quatro dias antes do Natal, destruindo o espírito natalício daquela família. “Levaste a nossa Christy. Só espero que o resto da tua vida seja tão doloroso como os últimos 26 anos foram para a minha família”, continuou Vince.

Segundo os investigadores, o colega de Christy Mirack abandonou o apartamento cerca de quinze minutos antes de Rowe ter forçado a entrada. “Mesmo tendo ficado surpresa com a visita inesperada, Christy não deixou de lutar pela sua vida“, afirmou o procurador Craig Stedman, citado pela AP News.

A vítima fora espancada com uma tábua de madeira encontrada perto do seu corpo, estrangulada com a sua própria camisola e violada. A mandíbula estava partida e a autópsia encontrou ferimentos no pescoço, nas costas, no peito e no rosto.

A diretora da escola onde Mirack dava aulas suspeitou das constantes ausências da professora e foi a casa dela, tendo sido a primeira pessoa a encontrar a vítima no chão. Os investigadores não sabem, porém, se Mirack e Rowe se conheciam nem tampouco as motivações do crime.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

A primeira exolua alguma vez descoberta vai ficar escondida durante a próxima década

Uma boa exolua é difícil de encontrar e provar que a primeira lua em torno de um exoplaneta realmente existe pode levar até uma década. "Estamos a enfrentar alguns problemas difíceis em termos da confirmação da …

Por um euro, é possível comprar casa na cidade italiana do "Esplendor"

O município italiano de Sambuca, localizado na região italiana da Sicília, está a vender casas por um euro (1,14 dólares), visando travar o declínio populacional que a zona tem sofrido nos últimos anos.  A pequena cidade, cheia …

Pela felicidade dos professores, escola chinesa cria “licença do amor”

A escola secundária de Dinglan, localizada na cidade chinesa de Hangzhou, apresentou esta terça-feira a "licença do amor", que visa melhorar o humor dos seus professores e, consequentemente, o trabalho que fazem com os alunos. …

60% das espécies de café estão em risco de extinção

Pela primeira vez, o café integra a Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza como espécie em vias de extinção. De acordo com um estudo publicado esta quarta-feira nas revistas ScienceAdvances e Global …

Norte-americanos morrem mais por overdose do que por acidente de carro

Pela primeira vez na História, os norte-americanos estão mais propensos a morrer por 'overdose' de opióides do que por acidente de carro, sendo a morte devido ao consumo excessivo destas substâncias considerada uma epidemia que …

Choques elétricos e chicotadas: relatório denuncia tortura de mulheres sauditas

Um relatório da Human Rights Watch ​​​​​denuncia que a Arábia Saudita prendeu e torturou ativistas e dissidentes, nomeadamente mulheres que lutam pelos seus direitos. Segundo o "Relatório Mundial 2019" da organização não governamental Human Rights Watch …

"Robôs" podem eliminar um milhão de empregos (e criar outros tantos) até 2030

A adoção da automação em Portugal pode levar à perda de 1,1 milhões de empregos na indústria e comércio até 2030, mas criar outros tantos na saúde, assistência social, ciência, profissões técnicas e construção. Segundo um …

Hacker Rui Pinto admite ser denunciante no Football Leaks

Os advogados de Rui Pinto, o alegado 'hacker' que terá acedido ilegalmente a e-mails do Benfica, defenderam esta quinta-feira a sua conduta, por denunciar "práticas criminosas", e vão opor-se à sua extradição da Hungria, onde …

Duarte Lima recorre para plenário do Constitucional e suspende ida para a prisão

Duarte Lima recorreu esta quinta-feira para o plenário do Tribunal Constitucional (TC) evitando que comece a cumprir a pena de seis anos de prisão a que foi condenado no caso BPN/Homeland, disse à agência Lusa …

Coreia do Norte pede assinatura de tratado de paz antes de nova cimeira com EUA

A imprensa norte-coreana pediu a assinatura do tratado de paz inter-coreano, numa altura em que é esperado nos Estados Unidos um alto dirigente norte-coreano, no âmbito da preparação de uma segunda cimeira bilateral. No editorial, o …