Grupo Lena nega sucesso à custa de Sócrates

José Cartaxo / Flickr

José Sócrates, ex-primeiro-ministro de Portugal

José Sócrates, ex-primeiro-ministro de Portugal

 O Grupo Lena manifestou-se esta quinta-feira aberto a disponibilizar “todo e qualquer documento” e “clarificar muito do ruído” a propósito da “Operação Marquês”, no âmbito da qual um dos administradores, Joaquim Barroca, foi detido.

A empresa privada de construção, que diz que “o poder público” é o seu principal cliente, afirma, num comunicado enviado à agência Lusa, que se disponibiliza a “clarificar muito do ruído sem fundamento que continua a circular desde o início deste processo”.

O processo em causa, a “Operação Marquês”, já levou à prisão do ex-primeiro-ministro José Sócrates e do seu amigo Carlos Santos Silva, empresário e antigo administrador do Grupo Lena.

No comunicado emitido, o grupo salienta que, “ao longo da sua história passou por dois regimes políticos, quatro Presidentes da República eleitos, governos de diversa cor e ideologia política, e sempre pautamos a nossa relação com o poder público, o principal cliente, em Portugal e em qualquer país do mundo, com respeito, responsabilidade e transparência”.

O comunicado realça ainda que o sucesso do grupo “não pode ser explicado por uma qualquer circunstância excepcional”, numa referência a alegados favorecimentos durante a governação de José Sócrates, “mas apenas pela dedicação, trabalho e esforço de mais de 2.000 colaboradores, sempre no mais escrupuloso respeito pela legalidade e pelas boas práticas

No seu site oficial, o Grupo Lena informa que emprega mais de 2.500 trabalhadores e desenvolve a sua atividade através de oito áreas de negócio, representando um “contributo na economia regional e nacional superior a 200 milhões de euros em salários e 64 milhões de impostos por ano”.

Joaquim Barroca Rodrigues, vice-presidente do Grupo Lena e filho do fundador, foi detido na quarta-feira à noite, na sequência de buscas realizadas à sede da empresa, na Quinta da Sardinha, concelho de Leiria.

O empresário, que foi interrogado no Departamento Central de Investigação e Ação Penal, em Lisboa, deverá conhecer as medidas de coação esta sexta-feira.

Joaquim Barroca é a segunda pessoa com ligações ao Grupo Lena a ser detida no âmbito da “Operação Marquês”, que investiga crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção, depois da detenção do ex-administrador Carlos Santos Silva.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Pior que os comunistas". Iniciativa Liberal arrasado após arraial de Santo António

O arraial de Santo António organizado pelo partido Iniciativa Liberal (IL), em Lisboa, levantou uma onda de críticas. Há quem fale em "tolice completa" e Rui Rio diz que ainda foi "pior que os comunistas", …

"Europa sem barreiras". Costa assina certificado digital que começa a ser emitido já esta semana

O primeiro-ministro, António Costa, considerou esta segunda-feira que o certificado covid-19 da União Europeia (UE) para facilitar a circulação cria uma “oportunidade de viajar em liberdade e em segurança”, avisando que se devem manter algumas …

Debandada de ingleses não fez baixar os preços no Algarve (que até podem subir)

Os preços dos alojamentos no Algarve não baixaram, apesar da debandada de turistas ingleses após Portugal ter saído da lista verde do Reino Unido. Ainda assim, a taxa de ocupação chegou mesmo aos 85% em vários …

Segurança Social transferiu 788 mil euros por engano. Conta de desempregado bloqueada

A Segurança Social enganou-se e transferiu 788 mil euros para a conta de um beneficiário de subsídio de desemprego. A transferência fez disparar alerta no sistema bancário, dando origem a processo por abuso de confiança …

Djokovic vence em Roland Garros, mas Tsitsipas teve uma palavra a dizer

O tenista sérvio Novak Djokovic impôs-se ao grego Stefanos Tsitsipas na final de Roland Garros e conquistou, pela segunda vez na carreira, o título do segundo 'major' da temporada, que terminou hoje em Paris. O número …

Boris Johnson deverá anunciar hoje adiamento do desconfinamento em Inglaterra

A última fase de desconfinamento estava prevista para 21 de junho, mas deverá ser adiada para 19 de julho em Inglaterra. O primeiro-ministro britânico deverá anunciar a decisão oficial em conferência de imprensa. O desconfinamento em …

Variante Delta deverá tornar-se dominante em Portugal (mas “não há razões para alarme")

A variante Delta está a crescer exponencialmente no Reino Unido. Em Portugal também já há "transmissão comunitária" e devido à elevada capacidade de transmissão é provável que este número cresça. Conhecida como Delta, a nova variante …

Sporting vence na Luz e sagra-se campeão português de futsal

O Sporting sagrou-se hoje campeão português de futsal pela 16.ª vez, ao vencer em casa do Benfica, que defendia o título, por 6-2, no quarto jogo da final. Pauleta (10 minutos), Tomás Paço (10), Pany Varela …

Centro-esquerda vence eleições regionais no Chile e conquista capital

O centro-esquerda chileno foi o grande vencedor da segunda volta das eleições regionais de domingo, conquistando a maioria dos cargos de governador, incluindo o de Santiago do Chile, quando estão contados 99,9% dos votos. A coligação …

Benfica perto de fechar contratação de Nzonzi pela mão de Rui Pedro Braz

O Benfica está muito perto de garantir a contratação de Steven Nzonzi à AS Roma. O campeão do mundo pertence aos quadros do emblema italiano, embora esta época tenha estado emprestado ao Rennes. Rui Pedro Braz …