Greve geral da Função Pública sexta-feira. Escolas, consultas e serviços municipais podem encerrar

José Goulão / Wikimedia

Os funcionários públicos vão estar em greve na sexta-feira em defesa de aumentos salariais, o que deverá levar ao encerramento de escolas e serviços municipais e ao cancelamento de atos médicos.

As três estruturas sindicais que convocaram a paralisação manifestaram à agência a sua convicção de que “esta vai ser uma grande greve nacional na administração pública, tendo em conta o descontentamento demonstrado pelos trabalhadores”.

Inicialmente a greve foi convocada pela Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública (CGTP) para pressionar o Governo a incluir no Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) a verba necessária para aumentar os trabalhadores da função pública, cujos salários estão congelados desde 2009.

Mas, após a última ronda negocial no Ministério das Finanças, no dia 12, a Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP) e o Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), ambos filiados na UGT, anunciaram que também iriam emitir pré-avisos de greve para o mesmo dia.

Para a coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila, “a expectativa relativamente à greve é cada vez maior, pois os trabalhadores estão cada vez mais determinados”.

Segundo a sindicalista, os primeiros resultados do protesto serão sentidos nos hospitais, na mudança de turno das 23:00, e nos serviços de saneamento das autarquias, onde a recolha de lixo começa a partir das 22:30.

Por isso, a sindicalista vai fazer uma primeira ronda por dois desses locais, acompanhada pelo secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos.

Ana Avoila considerou que os trabalhadores ficaram ainda mais mobilizados depois de conhecerem a proposta de OE2019 e perceberem que vão continuar sem aumentos.

O secretário-geral da FESAP, José Abraão, manifestou idêntica opinião e expectativa quanto à paralisação de sexta-feira. “Dos contactos que tivemos com os trabalhadores pudemos concluir que esta vai ser uma grande greve nacional na administração pública, com repercussões em todos os setores”, disse à Lusa.

A presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), também confirmou que os seus associados estão empenhados em mostrar o seu descontentamento ao Governo.

Os sindicatos da função pública e os seus representados ficaram desiludidos com o anúncio, pelo ministro das Finanças, de que o OE2019 tem uma margem de 50 milhões de euros para o crescimento dos salários.

Foram unânimes em considerar que 50 milhões de euros não chega para aumentar os trabalhadores de Administração Pública.

Embora defendam aumentos salariais diferentes, entre os 3% e os 4%, as três estruturas sindicais estão de acordo na maior parte das reivindicações, querem que o descongelamento de carreiras deixe de ser faseado, que o subsídio de refeição seja aumentado e a reposição de direitos, como os 25 dias úteis de férias.

A Frente Comum reivindica aumentos de 4% e um aumento mínimo de 60 euros, para quem ganhe até 1.500 euros. A FESAP reivindica 3,5% de aumento e o STE reivindica 3%.

// Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Talvez fosse melhor “encerrar” de vez e mais tarde reabrir com outras pessoas que queiram TRABALHAR. Sempre que se fala em emprego remetem para os “funcionários públicos”, motivo para chacota. Pois no privado nunca se ouve falar em greve … a não ser que seja mesmo por falta de pagamentos ou assuntos mesmo graves.

  2. quando os FP das escolas e repartiçãos várias quiserem trabalhar…
    há muito para fazer!
    e greve à sexta é mesmo para ter fim de semana prolongado!
    é continuar assim!

  3. Eu, se fosse estado, despedia esses Parasiras, nada fazem durante o Ano, e eu que os ature quando sou obrigado a ir às Repartições Publicas sejam elas, Finanças, Hospitais, Escolas, Conservatórias, Segurança social, IMTT, etc, por vezes somos obrigados a esperar mais de 4 a 5 horas a correr bem, pela nossa vez.
    O Estado devia criar um prêmio de produtividade, tenho a certeza que não ia a falência, com estes Malandros e Preguiçosos.
    As Greves deveriam ser no Posto de Trabalho, e não em Casa ou na Praia, quem falta-se era Despedido com Justa Causa

  4. O Funcionalismo Público neste País é um caso GRAVISSIMO, um saco sem fundo.
    Só tem direitos, não tem deveres, ganham mais do que no privado ( que é quem lhes paga as mordomias todas), trabalham 35H que é para não se cansarem, reformam-se aos 55, e é agora porque há uns anos atrás era aos 45 anos,( conheço muitos ) no privado é quase aos 67 anos.
    Nunca tem meios, por muito que tenham ao seu dispor, NÂO QUEREM É TRABALHAR, são uns chulos da sociedade, e uma grande parte com reformas vitalícias.
    Um estado de direito, não é pesado para os seus contribuintes, não gasta indevidamente o que é ganho com tanto suor no privado.
    Não existe respeito por quem trabalha e lhes faz o ordenado, andam a gozar connosco… e o povo está a deixar.
    os FP deviam ser uma minoria e são uma maioria que nunca está satisfeita, andamos todos com a corda na garganta para eles se andarem a pavonear.
    Ponham os olhos na Bélgica e sigam-lhe o exemplo ( mas isso seria um pesadelo de que queriam acordar rapidamente), lá trabalha-se e respeitam quem lhes faz o ordenado, não tem mordomias, nem carro nem Tf, nem reformas vitalícias.
    Aqui roubam-nos … e ainda nos tratam mal ACORDEM antes que seja tarde

RESPONDER

Bill Gates é o homem mais admirado do mundo. Ronaldo também está na lista

O cofundador da Microsoft já não é o homem mais rico do mundo, mas continua a ser o mais admirado. Cristiano Ronaldo é o 7.º. Na semana passada, Bill Gates perdeu o lugar que ocupava há …

Volvo vai chamar à oficina mais de 500 mil carros até ao fim do ano

O problema detetado no motor dos carros poderá afetar os automóveis a diesel de quatro cilindros, construídos entre 2014 e 2019, nas marcas V40, o V60, V70, S80 e XC60. A Volvo retirou cerca de 70 …

A baunilha é mais cara do que a prata (e há já quem mate pelo "ouro verde")

A baunilha, que era vendida em 2015 por cerca de 90 euros o quilograma, disparou no ano passado para 535 euros, ultrapassando assim o valor da prata. Esta subida que quase sextuplicou o valor da …

"Nova Expo". 300 milhões para requalificar zona ribeirinha entre Pedrouços e Cruz Quebrada

O projeto que vai requalificar a zona ribeirinha entre Pedrouços e Cruz Quebrada conta com um investimento de 300 milhões de euros. À zona ocidental de Lisboa já lhe chamam de "nova Expo". A zona ribeirinha …

Descoberta imensidão de tesouros arqueológicos ao largo da Galiza. São mais de 1.600 objetos

Trabalhos de arqueologia subaquática ao largo das costas galegas permitiram descobrir nas últimas três décadas um total de 1600 objetos arqueológicos. As peças afundaram-se ao longo dos séculos durante inúmeros naufrágios e ali se foram acumulando. …

27 anos depois, Clã anunciam saída de dois elementos

Mais de um quarto do século após a sua formação, a banda do Porto vê dois dos seus elementos fundadores partirem. Os Clã anunciaram a saída de dois dos seus elementos através de um comunicado publicado …

Reduzir o uso de ar condicionado pode ajudar a salvar vidas

Há muitas pessoas a precisar da ajuda preciosa do ar condicionado para sobreviver a temperaturas cada vez mais altas. Contudo, aquele que pensamos ser o nosso maior aliado pode ser, na verdade, o nosso pior …

Porto vai ter policiamento gratificado em "zonas particularmente sensíveis"

Rui Moreira diz que nos últimos 20 anos não houve investimento na polícia e afirma que o espaço público "não pode ser apropriado por gangues". O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, anunciou esta segunda-feira …

Altos níveis de ferro associados a um menor risco de doença cardíaca

Diferentes níveis de ferro podem ter efeitos dispares na nossa saúde. Uma equipa de cientistas descobriu uma associação entre altos níveis de ferro e um menor risco de doença cardíaca. A tarefa não foi propriamente fácil …

Quénia. Ministro das Finanças preso por suborno e fraude

O Ministro das Finanças do Quénia, Henry Rotich, e vários funcionários do seu ministério foram presos esta segunda-feira por suborno e fraude num projeto de construção de duas barragens que envolve milhões de dólares. Em declarações …