GNR obrigada a intervir no GP de Fórmula 1. Bastonário diz que evento foi um “insulto” aos profissionais de saúde

Jorge Guerrero / EPA POOL

O circuito de Portimão teve de fechar algumas bancadas para garantir o distanciamento dos 27.500 espetadores autorizados pela Direção-Geral de Saúde (DGS). Pelo menos em duas foi necessária a intervenção da GNR.

Em comunicado, a GNR afirmou que a operação decorreu “com normalidade, apenas se registando alguns constrangimentos no acesso ao autódromo no domingo, constrangimentos esses ultrapassados em coordenação com as autoridades locais presentes no evento”.

Por outro lado, há a registar “a detenção de um homem, de 47 anos, pelo crime de injúrias e captação ilícita de imagens, tendo o mesmo sido constituído arguido e os factos comunicados ao Tribunal Judicial de Portimão, não tendo, durante a realização do evento, sido aplicada nenhuma medida de expulsão, por desrespeito às orientações da autoridade de saúde”.

A GNR revela ainda que, durante o evento, houve uma recolocação de pessoas, para assegurar o cumprimento das normas da Direção-Geral da Saúde, tendo sido necessário “um redirecionamento das mesmas, para algumas bancadas menos preenchidas”, tendo esta alteração sido tomada em conjunto com a organização da prova, para garantir o necessário distanciamento social.

As fotografias partilhadas durante o fim-de-semana nas redes sociais, que mostram a proximidade dos adeptos nas bancadas, geraram várias críticas.

Entretanto, no local, as pessoas que esperavam no exterior para entrar, quando o evento já tinha começado, não conseguiram controlaram a revolta com a situação, como se pode ver nas imagens partilhadas pela SIC Notícias.

“Temos bilhetes pagos para a bancada onde queremos entrar, a Lagos, bilhetes que custaram perto de 300 euros, e ninguém consegue entrar. A organização fechou a entrada. E não há aqui ninguém para dar uma resposta às pessoas”, conta uma adepta.

Bastonário fala em “insulto” aos profissionais de saúde

Foram várias as personalidades que criticaram a presença de 27.500 pessoas no evento como, por exemplo, o líder do PSD, Rui Rio, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, o presidente da Liga de Clubes, Pedro Proença, e o comentador da SIC, Marques Mendes.

A estas críticas junta-se a posição do Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, que considerou que a realização da Fórmula 1 com mais de 27 mil pessoas nas bancadas é um insulto aos profissionais de saúde.

Não podemos ter dois pesos e duas medidas. Numa altura em que temos muitos casos de infeção, numa altura crítica para o nosso país e para os outros países também, temos de ser mais cautelosos na forma como estes eventos são autorizados”, começou por dizer o bastonário, em declarações à SIC Notícias.

“Isto é um insulto aos profissionais de saúde”, afirmou ainda Miguel Guimarães, que aproveitou a ocasião para ler a mensagem de um amigo médico que esteve no evento e que decidiu não ficar até ao fim.

O profissional em causa afirmou que não houve “nenhum respeito pelas regras de confinamento” e que observou “muitas falhas na organização”, qualificando o evento como “uma vergonha”.

Entretanto, a vitória na prova coube ao britânico Lewis Hamilton (Mercedes), o que deixou o Grande Prémio de Portugal na história da Fórmula 1, pois foi o 92.º triunfo do britânico, novo recorde da modalidade.

Hamilton, que partiu da pole position, concluiu as 66 voltas ao traçado algarvio, onde se disputou a 12.ª prova da temporada, em 1:29.56,828 horas, deixando em segundo o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) a 25,592 segundos e, em terceiro, o holandês Max Verstappen (Red Bull), a 34,508 segundos.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. As festas ilegais, a “festa” do avante, a manifestação em Lisboa sem máscaras, o campo pequeno cheio…estes não são um “insulto” ???

  2. Foi lamentável a organização da prova …

    Era só contar os automóveis estacionados , para se perceber que os bilhetes vendidos foram largamente superiores ao oficialmente anunciado .

    Por isso a necessidade de fechar portas .

  3. Este bastonário está cada vez pior… só gosta de estar sempre a “incendiar” e nunca acrescenta nada de útil para o país ou para a sua classe profissional…
    Estava bem junto com a bastonária dos enfermeiros que foi ao comício do Chega dar um “beijo de amiga” ao Ventura!…
    Será que este bastonário também considerou esse evento cheio de maluquinhos negacionistas anti-mascaras e onde se borrifaram para as regras, um “insulto aos profissionais de saúde”??
    Se calhar esqueceu-se…

  4. pois é !!!, neste País só pode acontecer destas coisas ., com o meu dinheiro a coisa não iria funcionar .,
    como é que ainda há endinheirados para pagar 300 € , e quando pensam em entrar é lhe barrada a entrada
    olhem uma coisa, motores há muitos seus palermas ., poupem o vossos dinheirinho , ou não vos custou a ganhar ., a formula 1 deveria ser paga pelos fabricantes de automóveis , ou não são eles que ganham fortunas
    à conta dos compradores das viaturas ? deixem de apaijar os fabricantes de automóveis , vejam unicamente
    o Rali de Portugal , se são assim tão apaixonados pelos motores … tenho dito
    josé teixeira

    • Exacto… é só neste país – até porque a F1 com entradas pagas só existe em Portugal!…
      Ainda se fossem derreter dinheiro na bola ou em Fátima… agora na F1??
      Nem pensar!…
      .
      PS: Os bilhetes começavam em 85€ e, de certeza absoluta que ninguém dos que pagou 300€ para ver a F1 passa fome ou vive mal – como acontece com boa parte dos quem enchem os cofres da Igreja ou a das máfias da bola!…
      .
      O Rali de Portugal, além de ser altamente subsiado pelo Estado, também tem bancadas pagas!!

  5. Vergonhoso e um demonstração que este governo é corrupto.
    Dois pesos e duas medidas.
    Só otários ainda vão perder tempo a votar nesta palhaçada.
    O Sócrates ladrão ainda está solto e os banqueiros também.
    Corrupção e impunidade é o lema desta democracia ilusória.

  6. Os meus parabéns á GNR pelo excelente trabalho no terreno a saída do parque estacionamento demorou 150 metros e uma hora e quarenta com passagem por de cima dio separador central da via adjacente ao estacionamento encarnado proibindo o acesso peli asfalto até a rotunda. Fomos devidamente entaipados para um caminho florestal de via unica. Organização fantástica. Uma experiência única. Dignificou uma prova Mundial com um terço da sua capacidade máxima. Os GNR que estiveram no Local deveriam ser agraciados com.um Jantar Pandėmico face á elevada capacidade demonstrada pela Organização de aximpanhamento se Mega eventos. Portimão está de Parabens e a F1 oxalá regresse na sua máxima capacidade em 2021. Aendem ja 5 dias para o ano nao esquecendo que a prova são 3 os outros dois é para chegar do Autodromo a Portimão.

RESPONDER

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …