Governo faz ultimato: empresas têm 30 dias para regularizar fundos europeus parados (ou devolver dinheiro)

Tiago Petinga / Lusa

O ministro do Planeamento, Nelson de Souza

O Governo vai dar 30 dias para que as empresas que têm fundos comunitários parados regularizem a situação. Findo esse período, terão de devolver o dinheiro.

José Mendes, secretário de Estado do Planeamento, garantiu, em entrevista à Renascença e ao Público, que não existem projetos em riscos de não serem cumpridos por falta de liquidez para cumprir com o cofinanciamento, mas está a ser feita uma maior fiscalização à utilização dos fundos comunitários. Depois de feita a avaliação, o Governo vai dar 30 dias para as empresas regularizarem a situação. Findo o período, terão de devolver o dinheiro.

“As autoridades de gestão dos programas operacionais regionais e temáticos vão identificar os projetos que recaem em três situações diferentes: os projetos que tendo tido já uma decisão de serem apoiados não realizaram o contrato num período de 90 dias; os projetos que tendo já contrato nos últimos 12 meses não executaram mais de 10%; os projetos que tendo mais de 10% em execução nos últimos 12 meses não tiveram qualquer acréscimo de despesa“, explicou o secretário de Estado.

O Governo vai dar 30 dias para que as empresas regularizem a situação. “Esta operação de reciclagem, que se faz em todos os programas, vai libertar alguns recursos para fazer a última reprogramação e para que, no final do ano 2023, não percamos um cêntimo”, assinala o secretário de Estado.

Na entrevista à Renascença e ao Público, José Mendes também comentou a proposta da Finlândia para o próximo quadro financeiro plurianual a qual considera que “é mais uma manifestação de quão doente está esta nossa União Europeia”, apelidando-a de “egoísta, contabilista e divisionista” e trançando como linha vermelha o orçamento não estar abaixo dos 1,16%.

O Governo português e o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também já se tinham manifestado contra a proposta apresentada pela Finlândia, que envolve despesas de 1,087 mil milhões, 48 mil milhões abaixo do plano inicial da Comissão Europeia.

Segundo esse plano, áreas como o mercado único, digital e inovação, a migração e gestão das fronteiras, segurança e defesa, despesas administrativas ou coesão e valores irão sofrer cortes.

Ao mesmo tempo, o secretário de Estado aproveitou também para defender a importância de criar “dinheiro novo”, considerando que é possível através da criação de novos impostos, como impostos sobre as gigantes tecnológicas. “Não podemos continuar a ter enormes multinacionais que, estando sediadas num paraíso fiscal ou num qualquer outro país, possam faturar em todo o mundo sem ser devidamente taxadas”, rematou.

Esta ideia também foi defendida recentemente por Elisa Ferreira, comissária portuguesa tem a pasta da Coesão e Reformas no novo executivo comunitário, em entrevista à RTP. Elisa Ferreira garantiu que vai lutar para que entre dinheiro novo para projetos novos.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Já vem tarde, isso era o que tos governos deveriam ter feito desde 1985 controlar o dinheiro que veio e quem não o aplicasse onde era para ser aplicado terem de o devolver, hoje poderíamos estar muito melhor, mas foi dar dinheiro sem controle, por isso nasceram tantos ricos como cogumelos.

RESPONDER

As ilhas havaianas atingem o jackpot da longevidade (e já se sabe porquê)

As ilhas vulcânicas não duram para sempre, mas há algumas que atingem o jackpot da longevidade. De acordo com uma nova investigação, a explicação prende-se com dois fatores: a velocidade da placa tectónica e o …

Uma inexplicável explosão de ondas gravitacionais atingiu a Terra (e atordoou os astrónomos)

Uma equipa de investigadores detetou uma misteriosa explosão de ondas gravitacionais, cuja natureza deixou os astrónomos totalmente perplexos. O fenómeno foi registado a 14 de janeiro deste ano pelo Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferómetro Laser …

O mar interno da misteriosa Encélado "grita" habitabilidade

Uma equipa de especialistas desenvolveu um novo modelo geoquímico que revela que o dióxido de carbono do interior de Encélado, lua de Saturno que abriga um oceano, pode ser controlado através de reações químicas no …

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …