Governo quer construir “fábrica gigante” de hidrogénio em Sines

Manuel de Almeida / Lusa

Uma central solar de 1 Gigawatt, que equivale à energia consumida por um milhão de casas, será o suporte para uma “fábrica” de electrólise da água avaliada em 600 milhões de euros, de acordo com relatórios técnicos holandeses.

Portugal e Holanda estarão a negociar um consórcio que terá como objetivo instalar uma unidade de produção de hidrogénio “verde” alimentado a energia solar. De acordo com a TSF, a fábrica ficará em Sines e terá capacidade de alimentar uma frota de autocarros e camiões que percorram 800 milhões de quilómetros por ano.

João Galamba, secretário de Estado da Energia, revelou esta intenção num debate na TSF com a Associação Portuguesa de Promoção do hidrogénio (AP2H2). Para Galamba, o que nascerá em Sines será “um parque fotovoltaico com 1 Gigawatt em versão auto-consumo, que baixa ainda os custos de produção de eletricidade porque tem isenções de tarifas de acesso à rede. O estado tem terrenos públicos em Sines que só podem ser utilizados em projetos industriais, o que pode ser um fator importante para baixar os custos de produção do hidrogénio e depois atrair grandes empresas nacionais para este projeto, empresas da área do gás e da logística e transportes.”

“Nós podemos dizer ao mundo e à Europa e sobretudo aos países do norte da Europa que precisam muito de hidrogénio, nós temos uma coisa que o centro e o norte da Europa não tem que é capacidade de produzir eletricidade aos custos que tornam o hidrogénio viável”, apontou ainda o secretário de Estado.

Agora, é necessário “montar um consórcio industrial de grande escala mostrando que Sines, que está tradicionalmente ligada a energias fósseis, pode migrar e até valorizar o porto de Sines como entreposto exportador de hidrogénio Verde, o que é uma mais valia para o porto”. Este consórcio permitiria  dar acesso a fundos para Projetos Comuns Importantes de Interesse Europeu (IPCEI, na sigla em inglês).

Se trabalhar oito mil horas por ano e usar 1,5 metros cúbicos de água, a unidade de Sines, pode produzir 160 milhões de quilos de hidrogénio.

ZAP //

 

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

    • Dá para entender que não enxergam patavina disto. Já deveríamos ser autossuficientes há muito tempo. Hidrogênio é água e oxigênio de uma forma simplória….é barato e comparado com o poluidor petróleo vai uma diferença…..

  1. “…e usar 1,5 metros cúbicos de água, a unidade de Sines, pode produzir 160 milhões de quilos de hidrogénio”
    Isto parece-me um milagre maior que a multiplicação dos pães…
    Se colocassem os intervalos de tempo relativos, talvez a frase fizesse algum sentido.

  2. Mais um elefante branco para enterrar dinheiro. O certo é apostar na fotovoltaico o hidrogénio é muito caro na distribuição e a tecnologia para o consumir é muito cara, para além dos problemas de segurança – é altamente explosivo e nem recipientes de aço normal o contêm. Ponham o projecto em discussão pública e logo se vê.

  3. Isso dá para cerca de 1,2 milhões de carros/ano a fazer 10000km/ano. Não é mau, mas só faz sentido se a energia renovável for em excesso! E comparado com baterias: 3X mais caro, não contando com os problemas citados por Al…

RESPONDER

NASA apresenta "mapa do tesouro" para encontrar água em Marte

Uma equipa de cientistas da NASA elaborou um mapa da água congelada que existe em Marte e que se acredita estar a apenas 2,5 centímetros abaixo da superfície do Planeta Vermelho - isto é, à …

Já se sabe como é que planetas florescem a partir de pequenos pedaços de poeira

Uma equipa de investigadores validou uma teoria que pode explicar como é que os planetas crescem a partir de pequenos pedaços de poeira interestelar. O crescimento de um pequeno pedaço de poeira até um planeta inteiro …

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …