Governo promete mais 50 salas de pré-escolar. Plano de recuperação de aprendizagens vai custar 900 milhões

António Cotrim / Lusa

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

O Governo anunciou um investimento de cerca de 900 milhões de euros para o Plano de Recuperação de Aprendizagens. Executivo promete mais de 50 salas de pré-escolar.

O Plano de Recuperação de Aprendizagens do Governo vai envolver um investimento de cerca de 900 milhões de euros, anunciou o ministro da Educação, sublinhando que as medidas e recomendações desenhadas estão agora nas mãos das escolas.

O “Plano 21|23 Escola +”, para a recuperação das aprendizagens afetadas durante os últimos dois anos letivos pelos períodos de confinamento devido à pandemia da covid-19, em que os alunos estiveram em regime de ensino a distância, foi hoje apresentado pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

No âmbito deste plano plurianual, o Governo vai investir cerca de 900 milhões de euros, para o reforço de recursos humanos nas escolas, a formação dos professores, o aumento dos recursos digitais e a modernização dos equipamentos e das escolas. Dos 900 milhões de euros, 140 milhões serão recursos humanos.

Segundo o ministro da Educação, as grandes prioridades serão “ensinar e aprender”, “apoiar as comunidades educativas” e “conhecer e avaliar”, sempre de olhos postos no sucesso, na inclusão e na cidadania.

Entre outras medidas, o Governo vai abrir mais 50 salas de pré-escolar para garantir o acesso generalizado de crianças a partir dos 3 anos à educação da infância nos territórios onde a oferta não é suficiente.

De acordo com o Observador, o ministro da Educação promete ainda reforço de professores nas escolas, mais créditos horários e duplicar o número de horas que são dados às equipas multidisciplinares que trabalham com crianças com necessidades educativas especiais.

O Plano de Recuperação de Aprendizagens foi elaborado por um grupo de trabalho depois de um estudo sobre o impacto do primeiro confinamento no ensino.

Esse estudo concluiu que mais de metade dos alunos não conseguiu atingir os níveis esperados em conhecimentos elementares a Leitura, Matemática e Ciências, segundo as provas realizadas pelo Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) a mais de 23 mil alunos dos 3.º, 6.º e 9.º anos de escolaridade.

Antes da apresentação do programa, o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (Andaep), Filinto Lima, alertava que “não pode ser um documento prescritivo” que surja como “um facto que o Ministério da Educação vai impor às suas escolas”.

Em declarações à TSF, Filinto Lima salienta que o Plano “tem de ser um documento com base em recomendações, com base em sugestões, orientações” para ser adaptado à realidade e às circunstâncias das 111 escolas públicas portuguesas.

Do lado dos professores existia a mesma desconfiança, partilhada pelo coordenador nacional do Sindicato de Todos os Professores (STOP), André Pestana.

“Não se consegue recuperar aprendizagens sobrecarregando os sujeitos que já estão cansados depois de 2 anos atípicos“, frisa, apontando que “há um número significativo de professores à beira de Burnout e não se pode ignorar essa realidade”.

Daniel Costa, ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Governo com margem política para abdicar de 15% do Novo Banco

Em 2022, o Governo tem margem política para abdicar do direito de entrar como acionista no Novo Banco (NB), inicial­mente com uma participação de mais de 2%, mas que pode subir a 15%. Para já, nem …

Tóquio2020. Biles renuncia também às finais de salto e barras assimétricas

A ginasta norte-americana Simone Biles, que renunciou à final do concurso geral individual dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, também não vai participar das finais de domingo de salto e barras assimétricas, informou esta sexta-feira a Federação …

Governo não pediu parecer à CNPD sobre as "bodycams" em polícias. Método vai "aumentar a transparência"

A proposta da nova lei da videovigilância, que vai permitir que os polícias passem a usar câmaras nos uniformes, já foi aprovada em Conselho de Ministros, mas ainda não chegou ao Parlamento. Também não foi …

Marcelo reuniu com Lula, mas não revela o teor da conversa. Presidente diz que visita é apenas de cariz cultural

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse sexta-feira à chegada a São Paulo que a cultura tem um "papel fundamental" na convergência entre Portugal e o Brasil, rejeitando que a agenda alargada de …

PSP abre processos disciplinares por uso indevido de farda em manifestação

A PSP abriu processos disciplinares, por uso indevido e incorreto do uniforme, a agentes que participaram em 21 de junho, em Lisboa, numa manifestação organizada pelo Movimento Zero, confirmou esta sexta-feira à Lusa o porta-voz, …

Por onde passou o caminho bíblico da Judeia a Edom? Cientistas encontram respostas

Por onde passava o caminho bíblico que ligava o reino de Judeia à nação vizinha de Edom? Um novo estudo dá novas pistas sobre o possível percurso da estrada. Os investigadores israelitas sugerem que havia, pelo …

PCP diz que acusação a grupos hospitalares privados por acordo anticoncorrencial evidencia "cartelização"

O PCP considerou esta sexta-feira que a acusação da Autoridade da Concorrência a cinco grupos hospitalares privados por acordo anticoncorrencial, confirma a “prática parasitária e de cartelização” destes grupos, que fazem “da doença um negócio”. O …

Ensino Superior. Vagas voltam a aumentar com Porto, Lisboa e Aveiro na frente

O concurso nacional de acesso ao ensino superior volta a registar um aumento do número de vagas, segundo dados divulgados este sábado, que mostram Lisboa, Porto e Aveiro com o maior crescimento. Depois de, no ano …

Os pterossauros conseguiam voar assim que eclodiam dos ovos

Os pterossauros tinham asas suficientemente longas e ossos suficientemente fortes para conseguirem sustentar o voo depois de eclodirem. Uma equipa de cientistas da Universidade de Portsmouth, no Reino Unido, descobriu que os pterossauros recém-nascidos seriam capazes …

Madeira começa hoje a vacinar jovens a partir dos 12 anos. Açores não vacinam crianças "para já"

A Madeira começa este sábado a vacinar contra a covid-19 jovens a partir dos 12 anos, numa altura em que mais de metade da população adulta residente no arquipélago já está inoculada com a segunda …