/

Governo pede aos portugueses que tenham cuidado na República Dominicana

1

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) pediu aos turistas portugueses que tencionar viajar para a República Dominicana que tenham precaução, recordando que a água da torneira do país não é potável.

Depois das recentes notícias que dão conta que, pelo menos, 10 turistas norte-americanos morreram em resorts da região – alguns dos quais depois de ingerirem bebidas nos bares das unidades hoteleiras ou dos mini-bares disponíveis nos quartos -, o Governo atualizou as recomendações para este país no Portal das Comunidades Portuguesas.

Na secção dedicada à República Dominicana, o MNE apela para que tenham especial cuidado quanto ao consumo de bebidas e para que optem sempre pela água engarrafada.

“Sugerimos aos nossos cidadãos que têm como destino a República Dominicana que mantenham as precauções habituais de segurança, nomeadamente no que diz respeito ao consumo de bebidas de qualquer tipo, lembrando que a água da rede pública (da torneira) não é viável para o consumo humano”, pode ler-se no site.

A Secretaria das Comunidades escreve ainda que “não é ainda completamente claro o motivo dos óbitos” repentinos no país. Vários média internacionais apontam suspeitas para o consumo de bebidas alcoólicas contrafeitas. O Governo frisa, contudo, que os casos das mortes são pontuais, acrescentando que esta nação das Caraíbas recebe cerca de seis milhões de turistas por ano, sem que tenham sido registados “incidentes de relevo”.

O MNE recomenda ainda que os turistas se vacinem contra a difteria, o tétano, a poliomielite, a febre tifóide, as hepatites A e B e a raiva.

A última recomendação vai para o seguro médico e de viagem. Os turistas devem ter um seguro que “cubra totalmente os encargos com eventuais despesas de saúde no local, bem como os custos de um repatriamento sanitário”, uma vez que a assistência nos hospitais privados locais é muito cara.

Nas últimas semanas têm surgido vários relatos de mortes na República Dominicana. O último caso foi o de Vittorio Caruso, nova iorquino, de 56 anos, que sofreu um ataque cardíaco após ter tomado uma bebida num resort em Santo Domingo.

Segundo um balanço do semanário Expresso, pelo menos 19 turistas dos Estados Unidos morreram em hotéis de luxo daquela ilha das Caraíbas – oito este ano e 11 em 2018 – situação que está a alarmar as autoridades.

As autoridades da República Dominicana, que estão a ser auxiliadas pelo FBI e pela Organização Mundial de Saúde nas investigações às mortes, disseram tudo estar a fazer para apurar as causas e os contornos das mortes.

  ZAP //

1 Comment

  1. Se fosse adulteração de bebidas, não teriam que morrer mais pessoas e de outras nacionalidades, com tanto turista de todo o mundo que lá passa?…
    Acho estranho serem apenas americanos… apenas um tipo de alvo? Parece intencional.
    Cá para mim há um serial killer à solta e não querem alarmar as pessoas. Mas deviam…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.