Governo deverá ajustar critérios de risco para zonas com menos população

António Cotrim / Lusa

Tal como os especialistas aconselharam, o Governo deverá manter a matriz de risco. Ainda assim, estarão a ser estudados ajustes nos critérios de modo a não prejudicar os territórios menos populosos. A decisão será fechada esta quarta-feira.

Na reunião de Conselho de Ministros desta quarta-feira, o Governo vai estudar o ajustamento dos critérios de risco para os concelhos de baixa densidade populacional, avança o jornal Público.

O Executivo de António Costa está preocupado com os territórios menos populosos, uma vez que não podem ficar prejudicados pelos critérios que, neste momento, são aplicados a todo o país.

Atualmente, os concelhos que registem entre 120 a 240 casos por cem mil habitantes (um indicador combinado com o índice de transmissibilidade) ficam em risco e podem mesmo ter de dar passos atrás nos níveis de desconfinamento.

Nos concelhos pouco povoados, a existência de poucos casos pode empurrar esses territórios para o estado de alerta ou para o confinamento, daí a necessidade de o Governo incorporar ajustes que respondam à natureza específica desses territórios.

Mesmo assim, a matriz de risco não deverá mudar, de acordo com as informações recolhidas pelo diário.

A matriz incorpora os critérios da incidência do número de novos casos por cem mil habitantes nos últimos 14 dias em cruzamento com o rácio de transmissiblilidade R(t). Nos últimos dias, falou-se na possibilidade de serem integrados outros fatores, como o do nível de vacinação da população.

Um membro do Governo explicou ao Público que essa questão não se coloca, já que a vacinação está presente neste modelo de aferição do risco, ainda que indiretamente, uma vez que o avanço da vacinação cria imunidade na população e contribui para que a incidência de novas contaminações diminua.

Assim, as restrições, que deverão ser alteradas a partir de 14 de junho, deverão seguir o plano de desconfinamento que os especialistas propuseram.

O plano de regras sanitárias de prevenção das contaminações por covid-19 deverá basear-se nos critérios que foram apresentados pelos especialistas Óscar Felgueiras e Raquel Duarte na reunião do Infarmed, que decorreu na sexta-feira.

Não são esperadas grandes mudanças. O Público escreve que poderão estar em causa especificações sobre o recurso ao teletrabalho, que é já obrigatório, por lei, até ao fim de 2021 nos concelhos de risco.

Deverão também ser feitos ajustamentos nos horários de funcionamento do comércio, especificamente da restauração, e poderá haver novos escalonamentos de lotação de espaços e novos acertos nas regras para a realização de novos eventos.

O setor dos bares e discotecas não deverá abrir este verão. Fonte do Governo disse ao Público que o Executivo tem consciência de que este “é o setor mais afetado”, mas é também o mais complicado para abrir, tendo em conta as características de transmissibilidade da covid-19.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Juno fez a maior aproximação a Ganimedes das duas últimas décadas (e as imagens são de cortar a respiração)

A NASA divulgou, recentemente, um vídeo da sonda Juno a passar por Júpiter e Ganimedes, uma das suas luas. As imagens são de cortar a respiração. Juno visitou Ganimedes em junho. As imagens foram captadas no …

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …