Governo regional vai processar a TAP por “sabotar” a Madeira

Manuel de Almeida / Lusa

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque

O Governo da região autónoma da Madeira vai processar a TAP por danos na economia regional causados pelos cancelamentos e atrasos nos voos com origem e destino na Madeira.

Miguel Albuquerque, chefe do executivo madeirense, avançou com esta possibilidade esta terça-feira, numa cerimónia com responsáveis hoteleiros. Esta quarta-feira, confirmou ao jornal Público que o Governo já contactou um escritório de advocacia para iniciar o processo contra a companhia aérea TAP.

“Vamos avançar judicialmente contra a TAP, reclamando uma indemnização pelos elevados prejuízos à economia madeirense“, afirmou Miguel Albuquerque, contabilizando mais de 70 voos cancelados desde o início do ano, que afetaram “deliberadamente” cerca de 10 mil passageiros para a Madeira.

Para o líder do Governo regional, os voos cancelados para a Madeira são uma estratégia da companhia, dado que, explica, sai mais barato cancelar voos para o arquipélago, dada a distância entre os aeroportos, do que para outros destinos europeus. “É uma vergonha a forma como a TAP tem tratado os madeirenses e prejudicado a nossa economia nos últimos meses.”

A companhia aérea nacional “insiste em sabotar a economia regional”, sobretudo “numa altura em que a Madeira é eleita pelo quinto ano consecutivo como Melhor Destino Insular Europeu”, aponta Albuquerque, sublinhando que 80% dos turistas chegam ao arquipélago por via aérea.

Os cancelamentos levam os turistas a passar os dias de férias nos aeroportos e a perder ligações, fatores que pesam na escolha do destino de férias.

Segundo Miguel Albuquerque, a TAP, como companhia nacional, deveria ter mais atenção à Madeira. No entanto, acontece o oposto. “A TAP, com uma política de preços em que pratica tarifas pornográficas para a Madeira e muito baratas para outros destinos concorrentes, está a promover a concorrência”, denuncia.

O presidente do governo regional diz ainda que o Governo regional já alertou o Governo para esta problemática, mas tanto o primeiro-ministro como o ministro das Infraestruturas “preferem assobiar para o lado“.

Se o tratamento dado pela TAP à Madeira é uma “vergonha”, a passividade com que Lisboa assiste a este problema não é menos vergonhosa. “A forma como Estado português, que é sócio maioritário da TAP, se tem comportado, demonstra que não tem a mínima preocupação nem com a Madeira, nem com os madeirenses”, diz Albuquerque.

“A TAP está com rédea livre, e a administração acha que pode fazer o que quiser”, conclui.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Mas a TAP é a única Cª Aerea que pode voar para a Madeira?
    Se a TAP não serve, virem-se para as EasyJet, Vueling, SATA, Air Europe, Transavia, etc.

    Pode ser que estas Cªs consigam aterrar no Funchal quando há vento, coisa que a TAP não consegue.

    Até parece qua a TAP é a única que conhece a rota de Lisboa para o FUnchal !!!

    • Pois, mas è a TAP que tem a propriedade das rotas; não pode chegar qualquer uma e começar a voar para a Madeira por sua ‘alta iniciativa’. (por um lado, infelizmente; a concorrência ensina muita coisa)

  2. E já agora ponham os preços das viagens para os Açores ao mesmo nível que os que vão para a Madeira. Há que haver concorrência leal 🙂

RESPONDER

PS adia negociações com partidos de esquerda

Os socialistas vão adiar todas as reuniões com os partidos sobre as medidas para o Orçamento do Estado. O encontro com o BE estava marcado para amanhã e foi cancelado. O mesmo acontecerá com o …

Protestos continuam em Londres. Ativistas invadem centro financeiro

Centenas de ativistas pelo clima do grupo Extinction Rebellion invadiram esta segunda-feira o centro financeiro de Londres para manifestarem repúdio por as grandes corporações financiarem os combustíveis fósseis. Muitos manifestantes, protegidos da intensa chuva com lonas …

"Tenho muitas dívidas, muito financiamento por pagar"

Isabel dos Santos explicou em entrevista à Lusa a origem dos seus investimentos, salientando serem totalmente privados, o que a levou a criar muitas dívidas. Disse ainda que os empresários têm dificuldade em trabalhar e …

Estados Unidos autorizados a aplicar taxas sobre produtos europeus

A Organização Mundial do Comércio (OMC) autorizou oficialmente esta segunda-feira os Estados Unidos a aplicar taxas alfandegárias sobre 7500 milhões de dólares de importações oriunda da União Europeia devido aos subsídios dados à Airbus. A OMC …

Tribunal rejeita providência cautelar requerida pela Ordem dos Enfermeiros contra ministério

O Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa rejeitou a providência cautelar pedida pela Ordem dos Enfermeiros (OE) contra o Ministério da Saúde no processo de sindicância à OE, anunciou esta segunda-feira o Governo. Em comunicado, o …

Paraísos fiscais. Portugal transferiu 672 milhões em 2018

Os bancos a operar em Portugal transferiram 672 milhões de euros no ano passado para territórios que constavam das listas de offshores problemáticos da União Europeia. Em 2018, os bancos a operar em Portugal transferiram 672 …

Discurso da Rainha. Entre crime, saúde e imigração, o Brexit foi destaque

Várias propostas de lei relacionadas com o Brexit destacam-se no programa do governo britânico para os próximos meses apresentado esta segunda-feira pela rainha Isabel II no parlamento, o qual inclui a implementação de um eventual …

Conservadores polacos vencem legislativas com maioria absoluta

Os conservadores nacionalistas no poder na Polónia venceram as eleições legislativas com 45,16% dos votos, de acordo com os resultados oficiais que se referem à contagem de 82,79% das circunscrições. O partido conservador eurocético Lei e …

Ambulâncias rejeitadas no Hospital de Setúbal por sobrelotação das urgências

Ambulâncias que chegavam ao Hospital de São Bernardo, em Setúbal, durante a tarde de domingo, foram encaminhadas para outros hospitais. As urgências do centro hospitalar estavam sobrelotadas. Entre as 12h e as 16h30 deste domingo, o …

Professores regressam à greve ao trabalho extraordinário

A paralisação poderá comprometer as avaliações intercalares dos alunos, alertam os sindicatos que pedem o cumprimento do horário de 35 horas semanais. A greve dos professores ao trabalho extraordinário regressa esta segunda-feira às escolas, sem data …