Governo garante que “não vai faltar dinheiro” para recuperar o Pinhal de Leiria

Miguel A. Lopes / Lusa

O Governo assegurou, esta terça-feira, que “não vai faltar dinheiro” para recuperar a Mata Nacional de Leiria, inclusive 8,4 milhões de euros até 2024, indicando que, após a regeneração natural da área ardida, vai ser elaborado o Plano de Gestão Florestal.

“A última época de germinação que temos de esperar é abril do próximo ano, a partir daí já não há desculpa para o Governo, nem para mais ninguém, para não fazer nem o plano de gestão nem saber onde é que tem regeneração natural ou onde não tem regeneração natural e onde é que vai ter de plantar”, afirmou João Paulo Catarino, secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território.

João Paulo Catarino falou numa audição na comissão de Agricultura e Mar da Assembleia da República, requerida pelo grupo parlamentar do BE, sobre a recuperação das matas litorais ardidas, que decorreu em conjunto com o presidente do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Nuno Banza.

“O ICNF, entre 2019 e 2022, tem já projetos em curso para intervir em mais de 3300 hectares, a que corresponde um investimento de mais de 4,3 milhões de euros”, avançou o secretário de Estado das Florestas, referindo-se à recuperação da Mata Nacional de Leiria.

Além dessa verba, “entre 2021 e 2024, o ICNF encontra-se a ultimar projetos para intervir numa área superior a 6.000 hectares, com um investimento estimado de 4,1 milhões de euros”, indicou o governante, contabilizando 8,4 milhões de euros até 2024.

A Mata Nacional de Leiria, também conhecida por Pinhal de Leiria ou Pinhal do Rei, é propriedade do Estado, tem 11.062 hectares e ocupa dois terços do concelho da Marinha Grande e a principal espécie é o pinheiro bravo. Nos incêndios de outubro de 2017 ardeu 86% da sua área.

“Não vai haver falta de dinheiro para o Pinhal de Leiria, há esse compromisso do Governo, há essa vontade política”, assegurou João Paulo Catarino, assumindo que tem existido uma “deficiente comunicação” do que está a ser feito, mas reforçando que a ideia é fazer deste caso um exemplo: “Se dizemos sempre que não conseguimos fazer na terra que é privada, na pública não temos justificação para não fazer”.

“Compreendo as pessoas de lá – toda a vida passaram lá e viram o pinhal lindíssimo -, é uma frustração enorme, mas só o voltarão a ver, infelizmente, para eles e para o país, daqui a 80 anos, se não fizermos nenhuma asneira daqui até a lá”, disse o governante.

Questionado sobre a gestão da Mata Nacional de Leiria, o secretário de Estado garantiu que “o Governo não tem intenções nenhumas de mudar o modelo de gestão”, referindo que se mantém a cargo do ICNF, com o reforço adequado de meios.

Sobre a remoção do material lenhoso ardido, João Paulo Catarino adiantou que “a área delimitada para corte de madeira queimada e respetiva alienação totaliza 5352 hectares, tendo sido alienados, até ao momento, 5285 hectares da área total prevista, ou seja, 99% do previsto”, em que o total vendido rondou os 16 milhões de euros, receita que foi encaminhada para o orçamento geral do Estado.

Apesar da receita consignada à gestão da Mata Nacional de Leiria, o governante revelou que “16 milhões de euros não vão chegar para as intervenções” que é necessário fazer.

Relativamente à criação do Museu da Floresta, na Marinha Grande, distrito de Leiria, o secretário de Estado explicou que o ICNF pode colaborar em tudo, inclusive ceder o espaço e pagar financeiramente uma parte do investimento, mas tem de ser a Câmara Municipal ou entidades locais a liderarem este processo.

Aos deputados, o presidente do ICNF, Nuno Banza, fez um balanço dos três anos após o incêndio de outubro de 2017 na Mata Nacional de Leiria, advertindo que o tempo que decorreu foi demasiado curto, mas destacando o trabalho do instituto na recuperação da área ardida e o esforço de recrutamento permanente de novos profissionais.

“Não estando naturalmente satisfeitos com o resultado final, porque objetivamente não conseguiríamos neste prazo repor aquilo que se perde, também é verdade que temos estado a trabalhar ativamente para que isso aconteça”, referiu Nuno Banza, acrescentando que “está feita muita coisa”, inclusive “está removida, neste momento, 99% da área de madeira ardida”.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Espanha aprova lei para proteger as crianças contra a violência. Decisão é pioneira a nível mundial

Espanha está a pouco mais de um mês de dar um passo importante em prol da defesa dos direitos sociais dos cidadãos. O Congresso dos Deputados aprovou na passada quinta-feira o projeto de lei de …

Pela primeira vez, Portugal vai ter um Plano Ferroviário

Pela primeira vez, Portugal vai ter um Plano Ferroviário Nacional (PFN). Esta segunda-feira, é dado o pontapé de saída para o debate nacional sobre a ferrovia. Em declarações à TSF, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno …

Sporting volta à carga por Yaremchuk, mas tem concorrência de Paulo Fonseca

Roman Yaremchuk volta a entrar na equação do Sporting. O avançado ucraniano leva 20 golos esta temporada e pode ser reforço para a próxima temporada. O Sporting CP não desiste de procurar opções para o ataque, …

Atraso de três meses do Governo terá facilitado venda de barragens da EDP

O Ministério do Ambiente demorou quase três meses a pedir uma avaliação do negócio das seis barragens da EDP à Engie, o que terá facilitado o processo de venda. Em 30 de julho de 2020, a …

Marques Mendes acredita que Sócrates tem ajudado a extrema-direita a crescer

Segundo Luís Marques Mendes, José Sócrates "tem dado um contributo enorme, enorme, enorme para o crescimento da extrema-direita em Portugal". No seu habitual espaço de comentário no Jornal da Noite da SIC, Luís Marques Mendes defendeu …

Rio impôs candidatos a Leiria e Castelo Branco (e causou desconforto no PSD)

Em Leiria e Castelo Branco as estruturas locais do PSD mostraram-se descontentes com as escolhas de Rui Rio para a corrida às autárquicas e imputam os resultados de outubro à direção nacional do partido. Ainda no …

José Mourinho despedido do Tottenham

José Mourinho foi despedido do comando técnico do Tottenham. Os maus resultados da equipa ditaram a saída do treinador português. A notícia é avançada esta segunda-feira pelo portal britânico The Athletic. O lugar do português já …

Começou a "fotografia perfeita da população". Já pode responder aos Censos pela Internet

Os Censos 2021, a maior operação estatística nacional, já arrancou. Com as cartas com os códigos que os recenseadores distribuíram pelas casas dos portugueses, já é possível responder ao inquérito pela Internet. Os Censos são o …

Foi descoberta a evidência mais antiga de um cão domesticado na Arábia

Os ossos de um cão, descobertos em 2018 na Arábia Saudita, podem representar o exemplo mais antigo da domesticação deste animal naquela região. De acordo com o site Live Science, os ossos do cão, com seis …

PS com pior resultado num ano. PSD também cai, Bloco e Chega sobem

PS e PSD, o chamado bloco central, continuam em queda nas intenções de voto. Já o Bloco de Esquerda e o Chega ganham peso. Com 36,2% das intenções de voto, o Partido Socialista (PS) continua a …