Governo francês confirma que Centeno é hipótese para o FMI

Stephanie Lecocq / EPA

O presidente do Eurogrupo, Mario Centeno

O Governo francês confirmou que o ministro das Finanças português é uma das hipóteses para liderar o Fundo Monetário Internacional (FMI), depois da saída de Christine Lagarde para o Banco Central Europeu (BCE).

Fonte oficial do Governo francês confirmou à agência Reuters, esta sexta-feira, que o ministro das Finanças, Mário Centeno, é uma das hipóteses em cima da mesa para liderar o Fundo Monetário Internacional (FMI), avança a Renascença.

De acordo com a mesma fonte, para além do governante português, os outros possíveis candidatos são o antecessor de Centeno no Eurogrupo, o holandês Jeroen Dijsselbloem, Nadia Calvino, a ministra espanhola da Economia, Olli Rehn, o governador do banco central da Finlândia e a búlgara Kristalina Georgieva, diretora executiva do Banco Mundial.

O responsável francês adiantou à agência que o país está a liderar o processo de escolha dos Estados-membros da União Europeia do candidato europeu à liderança do FMI, depois de Christine Lagarde, que ocupa o cargo desde 2011, ter sido escolhida para liderar o Banco Central Europeu (BCE), sucedendo ao italiano Mario Draghi. A francesa deixa a instituição no dia 12 de setembro.

Os rumores de que o presidente do Eurogrupo poderá vir a assumir também a liderança do FMI foram lançados pelo The Politico, embora o favorito seja Dijsselbloem. Atualmente com 53 anos, o holandês assumiu a pasta das Finanças do país entre 2012 e 2017, tendo-se destacado em 2013 ao tornar-se presidente do Eurogrupo.

Na semana passada, em entrevista à rádio Observador, António Costa admitiu que Centeno é hipótese como diretor-geral do FMI, mas não um objetivo diplomático fixado.

“Os objetivos que temos neste quadro situam-se no âmbito da União Europeia”, frisou, notando que “a hipótese que está em cima da mesa relativamente ao FMI” tem que ser considerada, mas que nem sequer “era um objetivo de vida pessoal” de Centeno.

Já em relação à hipótese de Centeno ocupar uma pasta na futura equipa da Comissão Europeia na área da gestão do euro, o primeiro-ministro referiu que já teve uma conversa com a nova presidente, Ursula Von der Leyen, tendo então ficado acordado que “cada país apresentaria sempre dois nomes, um de cada género”.

“Se o professor Mário Centeno continuar como ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo, fará pouco sentido duplicar na Comissão Europeia a mesma área e seria mais interessante ficarmos numa área distinta. Mas, caso se concretize a hipótese de passar a ser diretor-geral do FMI, aí Portugal deixa de ter uma presença na reforma da zona euro, que é para nós absolutamente capital”, alegou.

As candidaturas à liderança do FMI podem ser apresentadas a partir da próxima segunda-feira e até 6 de setembro, anunciou entretanto a instituição, precisando que vai escolher o novo diretor-geral até 4 de outubro.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Professores exigem negociações sobre progressão da carreira e ameaçam avançar para tribunal

Cerca de 50 professores concentraram-se esta quinta-feira em Bragança, onde decorre o primeiro Conselho de Ministros descentralizado, para exigir a abertura das negociações com a tutela, avisando que, se o Governo não o fizer, a …

Governo dá mais dias de férias a funcionários que se mudem para o interior

O Governo aprova esta quinta-feira em Conselho de Ministros um regime de incentivos para os funcionários da Administração Pública que decidam ir trabalhar para o interior, com ajudas de custo ou compensações financeiras e mais …

Autarquias têm mais um ano para preparar descentralização

O Governo decidiu dar mais tempo às autarquias para estas se prepararem para a descentralização. O prazo passa para o primeiro trimestre de 2022. Segundo avançou o Jornal de Notícias, citado pelo ECO, após críticas aos …

Sá Fernandes ponderou sair do Livre (e apoia eventual candidatura de Ana Gomes a Belém)

Na sua primeira grande entrevista após o caso Joacine, Ricardo Sá Fernandes, dirigente do Livre, revelou ao Observador que ponderou sair do partido e admitiu apoiar uma possível candidatura da ex-eurodeputada socialista Ana Gomes às …

Medina diz desconhecer caso do alegado falso engenheiro

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse esta quarta-feira que não ter informação sobre o alegado falso engenheiro da empresa Tanagra, com quem a autarquia celebrou vários contratos para obras públicas. A TVI noticiou …

Parlamento debate fim das comissões bancárias no MB Way e nas prestações da casa

O Parlamento debate esta quinta-feira projetos do BE, do PCP, do PS, do PAN e do PSD sobre limitação e proibição de comissões bancárias, tendo os bloquistas, que agendaram esta discussão, expectativa de que os …

Castração química. Bloco de Esquerda é contra veto a projeto de lei do Chega (e explica porquê)

A Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias considerou que o projeto de lei do Chega "não preenche os requisitos do ponto de vista constitucional". O Bloco de Esquerda votou contra e explicou …

Estado pode deixar de ganhar dinheiro com empréstimo ao Novo Banco

Atualmente, o Fundo de Resolução paga juros de 2% e 1,38% pelos empréstimos contraídos junto do Estado para financiar as medidas de resolução do BES e do Banif, respetivamente. Porém, esse valor pode descer para …

Equipa de campanha de Trump processa The New York Times por difamação

A equipa de campanha de Donald Trump processou o The New York Times. Em causa está um artigo publicado em março do ano passado. A equipa de campanha de Donald Trump alega que o jornal publicou, …

Enfermeiros que deixem de ser chefes regressam ao início da carreira

Há enfermeiros que regressaram ao início de carreira depois de terem abandonado as suas funções de chefia, revela o jornal Público. Tal como escreve o matutino, que avança a notícia esta quinta-feira, para que estes …