Governo com dificuldades para aprovar lei sindical da PSP no Parlamento

Tiago Petinga / Lusa

-

A proposta de lei do Governo que altera a lei sindical da PSP e pretende proibir os sindicatos de fazerem declarações sobre a hierarquia e o funcionamento da polícia promete gerar polémica no Parlamento, com discussão agendada para esta tarde.

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, que irá apresentar esta proposta que regula o exercício da liberdade sindical da PSP, vai ter a assistir nas galerias da Assembleia da República vários elementos de sindicatos da PSP, que contestam algumas das alterações.

Segundo a proposta, a atividade sindical dos polícias não lhes permite “fazer declarações que afetem a subordinação da PSP à legalidade democrática, a sua isenção política e partidária, ou declarações que violem os princípios da hierarquia de comando e da disciplina”.

Os sindicatos da polícia estão também proibidos de falar sobre “matérias que constituam segredo de Estado ou de justiça, segredo profissional, bem como qualquer informação sujeita ao dever de sigilo relativa ao dispositivo e ao planeamento, execução, meios e equipamentos empregues em operações policiais”, lê-se na proposta do ministério.

A proposta de lei do Governo pretende também limitar os créditos sindicais aos dirigentes e delegados dos 15 sindicatos da PSP, que passam a ser proporcionais à sua representatividade, sendo o objetivo reduzir o volume de créditos (folgas) a quem têm direito, que atingiram os 32 mil dias de dispensa num só ano.

Esta é a primeira alteração à lei que regula o exercício da liberdade sindical e os direitos de negociação coletiva e participação do pessoal com funções policiais da PSP.
O sindicato mais representativo da PSP, a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP), considera que a lei deve ser alterada, mas não concorda com o projeto apresetando pelo Governo.

O presidente da ASPP, Paulo Rodrigues, disse à agência Lusa que esta lei pretende “blindar completamente a intervenção sindical” e “limitar a liberdade de expressão”.

“Só não se acaba com o sindicalismo da PSP porque não se pode”, afirmou, apontando também reservas quanto à solução apresentado pelo Ministério da Administração Interna sobre a representatividade sindical.

Paulo Rodrigues adiantou que caso a proposta que hoje é discutida seja aprovada, a maior parte das esquadras ficam sem representantes sindicais.

Para o Sindicato Nacional da Polícia (Sinapol), esta lei não vai contribuir para a diminuição do número de sindicatos na PSP, mas sim para a sua proliferação. O presidente do Sinapol, Armando Ferreira, disse à Lusa que os sindicatos da política devem ter os mesmos direitos do que as restantes estruturas sindicais.

Com cerca de 21 mil polícias, a PSP tem 15 sindicatos e 2.740 dirigentes e delegados.

O novo estatuto disciplinar da Polícia de Segurança Pública vai estar também em debate, hoje, na Assembleia da República, pretendendo o Governo com estas alterações acabar com a pena disciplinar de reprensão verbal e garantir um rendimento mínimo de subsistência durante o cumprimento da pena.

Segundo a proposta de lei, os polícias passam a estar sujeitos às penas de repreensão, multa, suspensão simples e grave, aposentação compulsiva e demissão, prevendo-se ainda a possibilidade da transferência compulsiva.

O Ministério da Administração Interna procedeu também “a uma melhor caraterização da pena de multa”, cujo desconto mensal não pode agora exceder um terço do vencimento do polícia, passando a poder pagar a multa em prestações.

O estatuto disciplinar da PSP não é alterado há 26 anos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Fundação Champalimaud anuncia prémio de um milhão de euros para erradicar o cancro

A Fundação Champalimaud anunciou, esta segunda-feira, um prémio de um milhão de euros a atribuir anualmente, e sem limite temporal, vocacionado para a "erradicação do cancro". O prémio é atribuído em parceria com o casal de …

A maior lixeira da China ficou cheia 25 anos antes do previsto

O maior depósito de lixo da China, Jiangcungou, na cidade de Xi'an, já está cheio, 25 anos antes da altura prevista. O aterro tinha sido preparado para receber 2500 toneladas de resíduos por dia. Porém, de …

Cigarros eletrónicos podem prejudicar o coração mais do que os cigarros comuns

Há muito que está provado que fumar é uma das principais causas de mortes por doenças cardíacas. Agora, há evidências crescentes de que os cigarros eletrónicos podem causar danos ao coração. Em dois estudos que serão …

Sindicato dos Magistrados acusa Conselho Superior de fazer escolhas pessoais

O Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) acusou, esta segunda-feira, o Conselho Superior do Ministério Público de escolher os procuradores para os departamentos mais importantes da investigação criminal por preferências pessoais. Em comunicado, o Sindicato …

Esta empresa está a produzir "carne" feita de ar

Enquanto várias startups estão a vender "carne" feita de plantas, a Air Protein, uma empresa sediada na Califórnia, nos Estados Unidos, está a criar carne feita de ar. A ideia não é nova, uma vez que …

Autoridade da Concorrência faz buscas em cinco empresas de vigilância privada

A Autoridade da Concorrência (AdC) anunciou, esta segunda-feira, que realizou diligências de busca e apreensão em cinco empresas do setor da vigilância privada, no distrito de Lisboa, "por suspeitas de práticas anticoncorrenciais lesivas do normal …

"Breaking Bad" da vida real. Dois professores de Química acusados de produzir metanfetamina

Dois professores universitários de Química do estado do Arkansas, nos Estados Unidos, foram detidos no domingo por suspeitas de produzirem metanfetaminas. O caso tem atraído atenção mediática por se parecer inspirar no enredo da série …

TAP regista prejuízos de 111 milhões de euros até setembro

A TAP registou, nos primeiros nove meses deste ano, prejuízos acumulados de 111 milhões de euros que atribui a "variações cambiais sem impacto na tesouraria". "A TAP S.A. apurou um prejuízo acumulado, nos primeiros nove meses …

Coreia do Norte não está interessada em mais cimeiras com os EUA

A Coreia do Norte advertiu, esta segunda-feira, que "não está interessada" em mais cimeiras com os Estados Unidos, se Washington persistir na recusa em fazer concessões. A Coreia do Norte deu a Washington até ao final …

Refugiado detido que escreveu um livro pelo Whatsapp conquista a liberdade

O jornalista e escritor curdo-iraniano Behrouz Boochani, que estava detido há seis anos num centro de imigrantes na Austrália, conquistou a liberdade. Boochani escreveu, através de mensagens da rede social Whatsapp, o livro “No Friend But …