Governadora manda retirar bandeira sulista do Capitólio da Carolina do Sul

John Taggart / EPA

Milhares de manifestantes juntaram-se debaixo da controversa bandeira da Confederação hasteada junto ao Capitólio da Carolina do Sul

Milhares de manifestantes juntaram-se debaixo da controversa bandeira da Confederação, hasteada junto ao Capitólio da Carolina do Sul

Uma semana depois do massacre cometido em uma igreja da comunidade negra de Charleston, a governadora da Carolina do Sul, a republicana Nikki Haley, pediu esta segunda-feira que seja retirada a bandeira confederada que se encontra hasteada à frente do Capitólio estadual.

“Hoje, encontramo-nos num momento de unidade no nosso Estado, sem má vontade, para dizer que é hora de retirar a bandeira do prédio do Capitólio”, declarou Nikki, em conferência de imprensa, acompanhada de líderes políticos de ambos os partidos.

Cento e cinquenta anos depois do fim da Guerra Civil, chegou o momento”, acrescentou, alegando que a bandeira de batalha dos tempos da guerra, vista por alguns como símbolo da persistência de sentimentos racistas no sul americano, “causa tristeza a muita gente”.

“Para muitas pessoas, esta bandeira significa nobres tradições, tradições históricas, de património e antiguidade, mas, para muitos outros, na Carolina do Sul, é o símbolo de um passado brutalmente tirânico“, completou a Governadora.

Dylann Roof, autor do massacre de Charleston, mantinha um blog com um manifesto racista, no qual se encontravam fotos em que exibia armas de fogo e a bandeira da Confederação. Numa das fotos, o jovem queima a bandeira dos Estados Unidos.

David Goldman / EPA

A governadora da Carolina do Norte, Nikki Haley, abraça o senador negro Tim Scott, na reabertura da igreja onde ocorreu o massacre de Charleston

A governadora da Carolina do Norte, Nikki Haley, abraça o senador negro Tim Scott, na reabertura da igreja onde ocorreu o massacre de Charleston

Este sábado, milhares de manifestantes juntaram-se debaixo da controversa bandeira, exigindo que fosse retirada, em resposta ao massacre na igreja de Charleston.

Erguendo cartazes e entoando canções e palavras de ordem, a multidão condenou a cruz da Guerra Civil, apontando-a como um símbolo do racismo latente no sul dos Estados Unidos.

A famosa bandeira de cruz azul em fundo vermelho foi o símbolo de batalha da Confederação, que juntou os estados esclavagistas do sul, que perderam a Guerra Civil americana contra a União dos estados do Norte, liderados por Abraham Lincoln, que defendiam a abolição da escravatura.

“Já não podemos mais dar-nos ao luxo de ter esta bandeira aqui, uma bandeira que é um farol para aqueles que guardam más opiniões”, disse a advogada e ativista de 95 anos Sarah Leverette.

Mais de 370.000 pessoas assinaram uma petição ‘online’ para que a bandeira seja retirada.

“Símbolos de ódio não têm lugar no nosso Governo. A bandeira da Confederação não é um símbolo de orgulho do sul, mas um símbolo de rebelião e racismo“, diz a petição.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Índia regista mais de oito mil novos casos. Tem "uma longa batalha" pela frente

A Índia registou mais de oito mil novos casos de covid-19 num único dia, um novo recorde desde o início da pandemia no país, foi este domingo anunciado. O número de casos confirmados de covid-19 na …

Jovens bolivianos forçaram picada de viúva-negra. Queriam ser como o Homem-Aranha

Três irmãos bolivianos de 8, 10 e 12 anos acabaram hospitalizados depois de fazerem com que uma viúva negra os picasse para que ficassem com super-poderes como o Homem Aranha. "Pensando que a [picada] lhes …

Bloco exige retirada de norma "insultuosa" no apoio a recibos verdes

O Bloco de Esquerda (BE) exigiu este domingo ao Governo que retire do formulário de apoio para os trabalhadores independentes uma norma "insultuosa" que lhes exige o compromisso de retomarem a atividade no prazo de …

Espetada de porco 2.0. Novameat propõe carne impressa em 3D para o jantar

A Novameat, uma empresa espanhola de tecnologia alimentar, apresentou um novo produto: carne de porco à base de plantas impressa em 3D, a que batizaram de espetada de porco 2.0. A Novameat quer apoiar um sistema …

Uber acusada de exploração de trabalhadores em Itália

Um tribunal de Milão ordenou a nomeação de um administrador judicial para a Uber Itália durante um ano, após ter determinado que o serviço de entrega de refeições da empresa explorava os trabalhadores. De acordo com …

Pinto de Costa: "Se Rui Moreira tivesse avançado, não me candidatava"

Pinto da Costa revelou que não teria avançado para a recandidatura à presidência do FC Porto se o presidente da Câmara do Porto tivesse entrado na corrida. "Se o Rui Moreira se tivesse candidatado, embora …

"Ficamos chocados." Cientistas redescobrem abelha azul que pensavam estar extinta

Um tipo de abelha azul reapareceu recentemente na Florida, nos Estados Unidos, depois de ter sido vista pela última vez em 2016. Além de azul, a espécie é nova e extremamente rara. Os cientistas estavam convencidos …

Missão da Space X acoplou com sucesso. Astronautas da NASA já chegaram à EEI

A cápsula Dragon que transporta os astronautas da agência espacial norte-americana (NASA) já acoplou à Estação Espacial Internacional, após terem partido no primeiro voo privado rumo ao espaço, neste sábado. Foi às 15:17 (hora de Lisboa) …

Venezuela vai aliviar quarentena com método próprio

Nicolás Maduro anunciou que, a partir de segunda-feira, a Venezuela vai aplicar um modelo próprio de quarentena preventiva da covid-19, que combina cinco dias de flexibilização disciplinada com dez de confinamento obrigatório. “É o modelo cinco …

Uma escultura gigante de uma ave está a espalhar gargalhadas numa cidade da Austrália

Um escultor australiano aproveitou o tempo de quarentena devido à pandemia de covid-19 para construir uma kookaburra eletrónica com quase quatro metros de altura, que até faz os mesmos movimentos e barulhos que o famoso …