Governador de São Paulo põe em causa faculdades mentais de Bolsonaro

World Economic Forum / Flickr

O governador do estado brasileiro de Saulo Paulo, João Doria

O governador do estado brasileiro de São Paulo, João Doria, acusou no sábado o Presidente do país, Jair Bolsonaro, de não estar “em plenas faculdades mentais” para liderar o país, após ter desvalorizado a pandemia do novo coronavírus.

Em entrevista à agência Efe, citada pela Lusa, João Doria, que governa aquele que é o estado mais rico e populoso do Brasil, mas também o mais afetado pela covid-19, mostrou ser o exemplo do mal-estar entre as autoridades estaduais e municipais do país face à retórica de Bolsonaro, a quem acusam de subestimar a covid-19 e de incitar a população a regressar à sua vida normal de forma a não prejudicar a economia.

São Paulo, que possui 46 milhões de habitantes, é o estado mais afetado, contabilizando 84 mortos e 1.406 infetados. Contudo, o chefe de Estado disse na sexta-feira que desconfia do número de mortes e infeções apresentadas por aquela unidade federativa. Face a essas desconfianças, Doria diz que Bolsonaro não está em “plenas faculdades mentais”.

“O Presidente da República, numa entrevista a uma estação de rádio de São Paulo, acusou o governo regional de falsificar os atestados de óbito de brasileiros que morrem de coronavírus (…) Temos um Presidente que não está em plenas faculdades mentais para poder liderar o país”, defendeu Doria.

O governador acusou Bolsonaro de estar “desconectado da realidade”, acrescentando que “não é razoável” que um Presidente da República classifique uma pandemia mundial como a do coronavírus (mais de 30 mil mortes) como uma “gripezinha”.

“Também não é razoável que o próprio Governo realize uma campanha pedindo às pessoas que saiam de casa ao mesmo tempo em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que as pessoas fiquem em casa. É um ato de profunda irresponsabilidade e falta de respeito ao ser humano”, afirmou.

E reforçou: “São Paulo tem 46 milhões de habitantes, quase a mesma população da Espanha. Aqui, não será aplicada uma medida que coloca em causa a vida de milhões de brasileiros que vivem em São Paulo. A nossa posição é que as pessoas fiquem em casa, seguindo as diretrizes da OMS”.

Após ser questionado sobre o que faria de diferente se estivesse no poder, Doria, que é apontado como candidato às eleições presenciais brasileiras de 2022, advogou que cabe ao Congresso brasileiro avaliar e decidir sobre o que fazer com um chefe de Estado “que não tem capacidade de racionalizar, interpretar e liderar um país”.

“Eu, como governador, não devo dizer nada sobre o que pode ser feito. Noto, sim, a sucessão de medidas equivocadas, que ameaçam a ordem pública e a vida das pessoas. Não é razoável alguém com o mandato de Presidente da República cometa esses erros tantas vezes em tão pouco tempo. Não é de alguém que está psicologicamente bem, é de alguém que sofre de algum tipo de problema psiquiátrico”, frisou João Doria.

O governador de São Paulo foi aliado de Bolsonaro no passado, e é acusado de se ter aproveitado da figura do atual mandatário para se eleger como governador em 2018, ligação que Doria lamenta atualmente.

“Quero registar aqui meu mais profundo pesar por ter apoiado Jair Bolsonaro, mas não havia possibilidade de ter defendido a candidatura de Fernando Haddad (candidado do Partido dos Trabalhadores e rival de Bolsonaro). Bolsonaro representa um grau de ameaça à democracia tão nocivo quanto a extrema-esquerda”, disse.

“Em dois anos, o Brasil passou de uma visão de extrema-esquerda, corrupta, prejudicial e mentirosa, para uma extrema-direita mentirosa, agressiva e com uma enorme vocação totalitária”, salientou.

O Brasil tem 111 mortos e 3.904 infetados pelo novo coronavírus, tendo aumentado para 10 o número de estados brasileiros a registar óbitos associados à covid-19, anunciou este sábado o Ministério da Saúde.

Lusa //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Se fosse só ele a suspeitar da boa sanidade mental desse iluminado, mas não ! é cada vez mais evidente que não bate bem da bola. Votem novamente nesta criatura, para a próxima !

    • Esse sujeto, que diz suspeitar da sanidade mental do Bolsonaro, não teria sido eleito governador do estado de São Paulo, se não fosse esse “louco” presidente. Votarei novamente no Bolsoaro. O que não votarei mais, com certeza, é em ladrões da antiga política, que você deve está com saudade.

  2. Constatei várias pessoas revoltadas com a orientação do governador do Estado de São Paulo de apontar como morte por Corona Vírus de todos os falecimentos que não puderam passar por autópsia. Pessoas que morreram até de infarte tendo seus atestados de óbito lançados como Corona Vírus. Tudo isso para inflar os números, conseguir mais verbas de ajuda do goverrno federal e ainda desestabilizar Bolsonaro.
    Quem é o psicopata então?

RESPONDER

Idade é o maior factor de risco para se ser internado ou morrer de covid-19

As pessoas com idades entre os 70 e os 79 anos infetadas pelo novo coronavírus têm uma probabilidade de ser internadas em cuidados intensivos 10,4 vezes superior à de uma pessoa até aos 50 anos. Os …

Turismo de Portugal tem 10 milhões para apoiar campanhas de empresas que promovam o país

O Turismo de Portugal tem dez milhões de euros, que vão servir para financiar iniciativas “de valorização, inovação e promoção do destino Portugal” até 2025. A dotação de dez milhões de euros, aprovada por despacho de …

"Perdi quase tudo no casino." Daniel Kenedy explica adeus ao futebol com o vício

O ex-futebolista Daniel Kenedy, que passou por clubes como Benfica, FC Porto, Marítimo e Sporting de Braga, revela que perdeu "quase tudo" no casino por causa do vício do jogo, apontando este problema como uma …

Bolsonaro apela a "intervenção militar" e deixa ameaça de golpe de Estado

Jair Bolsonaro e o seu filho Eduardo atacam a separação de poderes em reação às investigações da Justiça. O Presidente brasileiro aludiu a uma "intervenção militar pontual". A cena política no Brasil está cada vez mais …

Uso de máscara obrigatório durante os exames nacionais, que podem durar mais de duas horas

Os alunos do ensino secundário que este ano realizem exames nacionais terão de estar durante toda a prova com a máscara de proteção pessoal. O uso de máscara, que se tornou obrigatório no regresso às …

"Estamos fartos, já chega". O mundo do desporto não é só bola e pede justiça por George Floyd

Jadon Sancho, Michael Jordan e Lewis Hamilton foram algumas das personalidades do mundo do desporto que pediram justiça pela morte do afro-americano George Floyd. Nos Estados Unidos, as manifestações continuam a encher as ruas após a …

Crise na ADSE. Governo vai intervir (e promete "respostas rápidas")

A ministra da Modernização do Estado, Alexandra Leitão, participou numa reunião do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) da ADSE e ouviu várias críticas à direção. A governante prometeu intervir com "respostas rápidas". O semanário Expresso …

Mais de quatro mil detidos nos EUA após a morte de George Floyd. Trump levado para bunker

Pelo menos 4.100 pessoas foram detidas nos protestos nos Estados Unidos (EUA) que se seguiram à morte do afro-americano George Floyd na segunda-feira, de acordo com uma contagem realizada pela agência Associated Press. As detenções foram …

Sporting só encaixou 41 milhões de euros da venda de Bruno Fernandes

Bruno Fernandes foi vendido ao Manchester United por 55 milhões de euros. Contudo, apenas 41 milhões de euros entraram nos cofres leoninos. O Sporting anunciou, este domingo, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores …

Costa e Silva, o "paraministro" escolhido por Costa, delineou plano de 10 anos em 2 dias

António Costa Silva, o presidente executivo da Partex escolhido por António Costa para o assessorar no Plano de Recuperação Económica, traçou as linhas gerais do plano de dez anos em apenas dois dias. O primeiro-ministro convidou …