Depois da TV japonesa, Gouveia e Melo explica sucesso da vacinação em Portugal à CBS

Manuel de Almeida / Lusa

O vice-almirante Gouveia e Melo

À estação televisiva norte-americana CBS, o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo disse que o sucesso da vacinação contra a covid-19 em Portugal se deveu à organização, liderança, comunicação e à despolitização do processo.

Henrique Gouveia e Melo, antigo coordenador da task force da vacinação contra a Covid-19 em Portugal, revelou os segredos do sucesso do processo à estação televisiva CBS.

Para o responsável, a despolitização do processo de vacinação foi muito importante para o sucesso da imunização contra a covid-19.

Questionado sobre os fatores que contribuíram para o sucesso da vacinação em Portugal, o militar não hesitou em responder: “Porque não sou um político e fiz o processo fora das lutas políticas.”

“Acha que foi importante despolitizar o assunto?”, perguntou o repórter. “Sim. Isso foi muito importante.”

Segundo o Observador, a reportagem da CBS foi emitida este domingo e evidenciou os fatores por trás do sucesso de Portugal, país que tem sido destacado como um exemplo a nível mundial no que respeita à vacinação durante a pandemia.

“Um ex-comandante de submarinos foi encarregado do esforço de vacinação de Portugal em fevereiro, enquanto o país lutava com uma terceira onda mortal”, contextualizou a estação televisiva norte-americana.

Como explicou noutras ocasiões, Gouveia e Melo disse que envergou o uniforme de combate durante o processo porque se tratou de “uma guerra”.

Só há dois lados. Estamos do lado do vírus, a ajudar o vírus, porque não queremos ser vacinados, ou estamos do lado da comunidade, de toda a gente”, afirmou.

Portugal tem, neste momento, 87% da população completamente vacinada, praticamente empatado com os Emirados Árabes Unidos.

A bióloga Maria Manuel Mota também foi entrevistada nesta reportagem, na qual salienta a importância de replicar o modelo português no resto do mundo.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.