Google: Governo pede cada vez mais dados sobre os utilizadores

TD / Jason Brunson / USN

foto: Jason Brunson / USN (T.D.)

foto: Jason Brunson / USN (T.D.)

A última atualização do Relatório de Transparência da Google confirma que a Internet já não é uma terra sem lei, e está a ser cada vez mais vasculhada pelas autoridades do “mundo real”. Portugal não é exceção, com um total de 261 pedidos de dados sobre os utilizadores feitos pelo Governo no primeiro semestre de 2013.

Os pedidos de remoção de conteúdo ainda são residuais no nosso país – apenas algumas ordens judiciais devido a processos por difamação.

O relatório mostra que por todo o mundo, nos últimos três anos, têm aumentado os pedidos de dados dos governos sobre os utilizadores. Os dados sobre Portugal mostram que no primeiro semestre de 2013 foram feitos quase seis vezes mais pedidos do que os contabilizados no segundo semestre de 2009, totalizando 261 pedidos de informação do Governo sobre os utilizadores. Nos EUA, no mesmo período, foram feitos 10.918 pedidos; 2.691 na Índia; 2.311 na Alemanha; e 2.011 na França.

Por outro lado, os dados apresentados pelo Relatório de Transparência da Google mostram que cada vez menos pedidos têm sido respondidos com envio de dados pela empresa – as autoridades já chegaram a ter 50% de respostas com dados dos utilizadores portugueses entre janeiro e junho de 2011, uma percentagem que se encontrava nos 30% nos primeiros meses de 2013. 

Num post no blog da Google, Richard Salgado, diretor jurídico do departamento de Segurança da Informação e Cumprimento da Lei, ressalva no entanto que o aumento geral dos pedidos tem que ser considerado, em parte, no contexto do “crescimento contínuo do uso dos nossos serviços”.

Afinal, que pedidos são estes?

Trata-se de dados requisitados por “organismos governamentais de investigação de atividades criminosas, organismos administrativos, tribunais e outros”. Em alguns casos, a Google envia um e-mail a informar o utilizador que foi feito um pedido para aceder a informações da respectiva conta, mas há situações em que a empresa não é autorizada a fazer essa comunicação.

A Google salienta: “estes números incluem somente os pedidos que somos autorizados a publicar“. E é aí que começa a verdadeira polémica.

Google vs EUA

De acordo com Richard Salgado, a grande luta da Google é a de poder vir a partilhar “que tipos de pedidos e quantas solicitações cada governo exige de nós e de outras empresas”. Em andamento agora está um braço de ferro contra o Departamento de Justiça dos EUA, que “afirma que a legislação americana não permite o compartilhamento de informações sobre alguns pedidos que envolvem a segurança nacional“.

O representante da Google esclarece que foi pedido “aos governos de todo o mundo que obedeçam aos acordos jurídicos internacionais e respeitem as leis dos diferentes países para garantir o devido processo legal” de partilha das informações sobre os dados pedidos sobre os cidadãos.

Para saber mais sobre os pedidos que os governos podem fazer à Google, consulte a página do relatório com algumas respostas.

Pedidos de remoção de conteúdo

Porque nem tudo o que se publica na Internet é de boa fé, a Google recebe também pedidos de remoção de conteúdo. No entanto, em Portugal, esse número ainda é residual – apenas cinco pedidos foram feitos no segundo semestre de 2012, e só três destes é que acabaram por ser efetivamente removidos pela Google.

A grande maioria dos pedidos feitos pelo Governo são ordens judiciais, e o principal motivo são os casos de difamação. A nível mundial, os casos de privacidade e segurança e incumprimento da lei eleitoral seguem-se no topo dos pedidos de remoção de conteúdo.

Aline Flor, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …

Roubar aos ricos para dar aos pobres. Misterioso grupo de hackers desviou dinheiro para doar à caridade

Um misterioso grupo de hackers, conhecidos como hackers Darkside, doou dinheiro a duas instituições de caridade - mas esse dinheiro foi roubado pelo mesmo grupo a grandes corporações através de um ataque de ransomware. Quase podia …