Galiza contrata médicos portugueses pelo dobro do que é pago em Portugal

O Serviço Galego de Saúde (Sergas) está a recrutar médicos de família e pediatras portugueses, oferecendo um salário bruto anual de 61.500 euros, valor que é o dobro do oferecido em Portugal nas mesmas condições laborais.

De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia esta quinta-feira na sua edição impressa, serviço de saúde da Galiza está a contratar por uma remuneração que é o dobro da de um médico em início de carreira em Portugal, por uma razão de “proximidade”, tal como explicou um fonte do Sergas ao matutino.

Em números, está em causa uma retribuição anual de 61.500 euros, valor que contrasta com os 28.000 euros atribuídos em Portugal.

O mesmo porta-voz adiantou que é “um novo tipo de contrato de continuidade para atender a substituições, especialmente nas categorias de medicina de família e pediatria”. “O governo galego pretende abrir portas a profissionais de saúde de outras comunidades autónomas de Espanha e de Portugal”, referiu ainda.

No que respeita aos contratos, o Sergas pretende realizar contratos de um a três anos no máximo, sendo que os médicos de família e pediatras contratados vão ter exatamente as mesmas condições do que os médicos espanhóis, desde o salário, ao direito a um mês de férias, folgas e jornada laboral.

O Ministério da Saúde não fez comentários a este processo de recrutamento da vizinha Espanha, mas a Ordem dos Médicos mostrou-se preocupada com a emigração de clínicos, uma vez que a emigração de médicos para Espanha pode contribuir para atrasar ainda mais o processo de redução do número de utentes sem médico de família.

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, considera que este recrutamento pode ser uma ameaça ao Serviço Nacional de Saúde, contribuindo para agravar “a capacidade de responder a todos os portugueses”. Além da discrepância salarial e das férias, está em causa também o apoio tecnológico e acesso a dispositivos e materiais.

  ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Na realidade andamos a pagar cursos caríssimos a estes profissionais sem que dêem à sociedade portuguesa o devido retorno do investimento feito por todos nós. o mesmo se passa com os enfermeiros que vão para inglaterra.
    estes profissionais deviam ser obrigados a trabalhar em portugal obrigatoriamente uns anos ou pagarem os cursos como penalização. mas se isso fosse feito lá vinham todos para a rua fazer greve…enfim democracia…

    • Talvez seja interessante lançarem um «visamed», a custo zero, para técnicos relacionados com a saúde, para trabalharem como independentes, por um período de 10 anos de forma a suprirem o «downtime» dos serviços e assim prestarem o devido serviço às populações. É uma ideia…

    • Por isso é que há mais médicos espanhóis a trabalhar em Portugal do que médicos portugueses a trabalhar em Espanha…

RESPONDER

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …

Há mais de 100 anos, o Hawai teve uma monarquia - mas a força da princesa Ka'iulani não chegou para a preservar

Antes de morrer, com apenas 23 anos, a princesa Victoria Ka'iulani foi a última herdeira da coroa havaiana. A jovem era uma das últimas esperanças em manter a monarquia viva, mas nem a sua determinação …