Galiza contrata médicos portugueses pelo dobro do que é pago em Portugal

O Serviço Galego de Saúde (Sergas) está a recrutar médicos de família e pediatras portugueses, oferecendo um salário bruto anual de 61.500 euros, valor que é o dobro do oferecido em Portugal nas mesmas condições laborais.

De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia esta quinta-feira na sua edição impressa, serviço de saúde da Galiza está a contratar por uma remuneração que é o dobro da de um médico em início de carreira em Portugal, por uma razão de “proximidade”, tal como explicou um fonte do Sergas ao matutino.

Em números, está em causa uma retribuição anual de 61.500 euros, valor que contrasta com os 28.000 euros atribuídos em Portugal.

O mesmo porta-voz adiantou que é “um novo tipo de contrato de continuidade para atender a substituições, especialmente nas categorias de medicina de família e pediatria”. “O governo galego pretende abrir portas a profissionais de saúde de outras comunidades autónomas de Espanha e de Portugal”, referiu ainda.

No que respeita aos contratos, o Sergas pretende realizar contratos de um a três anos no máximo, sendo que os médicos de família e pediatras contratados vão ter exatamente as mesmas condições do que os médicos espanhóis, desde o salário, ao direito a um mês de férias, folgas e jornada laboral.

O Ministério da Saúde não fez comentários a este processo de recrutamento da vizinha Espanha, mas a Ordem dos Médicos mostrou-se preocupada com a emigração de clínicos, uma vez que a emigração de médicos para Espanha pode contribuir para atrasar ainda mais o processo de redução do número de utentes sem médico de família.

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, considera que este recrutamento pode ser uma ameaça ao Serviço Nacional de Saúde, contribuindo para agravar “a capacidade de responder a todos os portugueses”. Além da discrepância salarial e das férias, está em causa também o apoio tecnológico e acesso a dispositivos e materiais.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Na realidade andamos a pagar cursos caríssimos a estes profissionais sem que dêem à sociedade portuguesa o devido retorno do investimento feito por todos nós. o mesmo se passa com os enfermeiros que vão para inglaterra.
    estes profissionais deviam ser obrigados a trabalhar em portugal obrigatoriamente uns anos ou pagarem os cursos como penalização. mas se isso fosse feito lá vinham todos para a rua fazer greve…enfim democracia…

    • Talvez seja interessante lançarem um «visamed», a custo zero, para técnicos relacionados com a saúde, para trabalharem como independentes, por um período de 10 anos de forma a suprirem o «downtime» dos serviços e assim prestarem o devido serviço às populações. É uma ideia…

    • Por isso é que há mais médicos espanhóis a trabalhar em Portugal do que médicos portugueses a trabalhar em Espanha…

RESPONDER

Portugal garante duas entradas diretas na Champions de 2021/22

Portugal assegurou esta quinta-feira que vai terminar a época 2019/20 no 'top 6' do ranking de clubes de UEFA, garantindo duas entradas diretas, mais uma equipa na terceira pré-eliminatória, na Liga dos Campeões de futebol …

EDP processa Estado e reclama 717 milhões de euros

A EDP está a processar o Estado português, exigindo uma compensação de 717 milhões de euros devido ao antigo fundo de hidraulicidade. O Governo recusa essa hipótese. A EDP avançou com um processo contra o Estado …

Conservadores vencem com maioria absoluta. Boris promete Brexit a 31 de janeiro

O Partido Conservador garantiu, esta quinta-feira, a maioria absoluta e venceu oficialmente as eleições legislativas, apesar de a contagem dos votos continuar em curso. Para obter uma maioria absoluta, um partido precisa de vencer em 326 …

Estado é um dos clientes que podem ter de pagar para ter dinheiro nos bancos

Os bancos que não podem cobrar pelos depósitos de multinacionais ou empresas públicas, mas podem aplicar comissões apenas a instituições financeiras, como bancos ou seguradoras. Porém, de acordo com o jornal Público, há entidades do Estado …

Esgotaram as vacinas contra a gripe. Governo acusado de "esquecer" idosos

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) admitiu esta sexta-feira que houve uma rutura de stock da primeira tranche de vacinas contra a gripe. Em resposta a questões da Lusa na …

Vénus paleolítica com mais de 20.000 anos descoberta no norte de França

Uma Vénus do Paleolítico esculpida há 23 mil anos foi encontrada no campo arqueológico de Renancourt, perto de Amiens, no norte de França. A descoberta remonta a julho passado e foi agora anunciada em comunicado pelo …

Chumbados projetos de lei para proteger vítimas de violência doméstica

Reconhecimento das crianças em contexto de violência doméstica, declarações para memória futura das vítimas e criação de subsídio para quem é obrigado a abandonar o lar foram os temas em discussão. Os projetos de lei do …

Ferro repreende Ventura no Parlamento. Deputado pede audiência urgente a Marcelo

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, fez esta quinta-feira uma advertência ao deputado do Chega por utilizar com “demasiada facilidade” as palavras “vergonha” e “vergonhoso” nas suas intervenções no parlamento. André Ventura intervinha no …

Consumo moderado de álcool pode estar associado a um maior risco de cancro

Um novo estudo sugere que até mesmo o consumo leve ou moderado de álcool pode estar associado a um maior risco de cancro. No entanto, as conclusões não são consensuais na comunidade científica. Nem só o …

Fim da guerra comercial à vista. Estados Unidos e China chegam a acordo

Falta apenas a assinatura do presidente dos Estados Unidos para que o entendimento possa pôr um ponto final na guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. De acordo com a Bloomberg, os negociadores …