Galiza contrata médicos portugueses pelo dobro do que é pago em Portugal

O Serviço Galego de Saúde (Sergas) está a recrutar médicos de família e pediatras portugueses, oferecendo um salário bruto anual de 61.500 euros, valor que é o dobro do oferecido em Portugal nas mesmas condições laborais.

De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia esta quinta-feira na sua edição impressa, serviço de saúde da Galiza está a contratar por uma remuneração que é o dobro da de um médico em início de carreira em Portugal, por uma razão de “proximidade”, tal como explicou um fonte do Sergas ao matutino.

Em números, está em causa uma retribuição anual de 61.500 euros, valor que contrasta com os 28.000 euros atribuídos em Portugal.

O mesmo porta-voz adiantou que é “um novo tipo de contrato de continuidade para atender a substituições, especialmente nas categorias de medicina de família e pediatria”. “O governo galego pretende abrir portas a profissionais de saúde de outras comunidades autónomas de Espanha e de Portugal”, referiu ainda.

No que respeita aos contratos, o Sergas pretende realizar contratos de um a três anos no máximo, sendo que os médicos de família e pediatras contratados vão ter exatamente as mesmas condições do que os médicos espanhóis, desde o salário, ao direito a um mês de férias, folgas e jornada laboral.

O Ministério da Saúde não fez comentários a este processo de recrutamento da vizinha Espanha, mas a Ordem dos Médicos mostrou-se preocupada com a emigração de clínicos, uma vez que a emigração de médicos para Espanha pode contribuir para atrasar ainda mais o processo de redução do número de utentes sem médico de família.

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, considera que este recrutamento pode ser uma ameaça ao Serviço Nacional de Saúde, contribuindo para agravar “a capacidade de responder a todos os portugueses”. Além da discrepância salarial e das férias, está em causa também o apoio tecnológico e acesso a dispositivos e materiais.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Na realidade andamos a pagar cursos caríssimos a estes profissionais sem que dêem à sociedade portuguesa o devido retorno do investimento feito por todos nós. o mesmo se passa com os enfermeiros que vão para inglaterra.
    estes profissionais deviam ser obrigados a trabalhar em portugal obrigatoriamente uns anos ou pagarem os cursos como penalização. mas se isso fosse feito lá vinham todos para a rua fazer greve…enfim democracia…

    • Talvez seja interessante lançarem um «visamed», a custo zero, para técnicos relacionados com a saúde, para trabalharem como independentes, por um período de 10 anos de forma a suprirem o «downtime» dos serviços e assim prestarem o devido serviço às populações. É uma ideia…

    • Por isso é que há mais médicos espanhóis a trabalhar em Portugal do que médicos portugueses a trabalhar em Espanha…

RESPONDER

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …