Adeus esferovite, olá cogumelos. No futuro, as casas podem ser isoladas com painéis destes fungos

Uma startup britânica quer combater o desperdício na indústria da construção civil ao criar painéis de isolamento a partir de cogumelos.

Cada vez que um edifício é construído ou demolido, o lixo e entulho gerados acabam por ir direitinhos aos aterros, já que muitos dos materiais não são recicláveis. Mas há uma startup no Reino Unido que está a tentar mudar este paradigma ao aproveitar materiais do dia-a-dia e tornar assim a indústria da construção civil mais sustentável.

Numa fábrica que ainda vai abrir no início de 2022 perto de Londres, a Biohm vai começar a produzir em massa o seu primeiro produto: painéis de isolamento feitos com micélio – a parte vegetativa dos cogumelos que consiste numa massa de ramificação formada por um conjunto de hifas emaranhadas.

O produto é biodegradável e vem pôr fim aos problemas ambientais causados pelo isolamento em espuma mais usado actualmente, que recorre muitas vezes à esferovite, escreve o Fast Company. Mas além de ser mais amigo do ambiente, este novo material também é mais eficiente do que a concorrência actual.

“Descobrimos que o micélio, ou as redes baseadas em cogumelos, são incrivelmente parecidas com as estruturas que vemos em produtos de isolamento de plástico”, afirma o fundador e director de inovação da Biohm, Ehab Sayed. A equipa concluiu que o material isola melhor os edifícios do que as alternativas actuais com menos condutividade termal e queima-se mais lentamente num incêndio.

Os testes também mostraram que os painéis feitos a partir de cogumelos são tão duradouros como a espuma usada actualmente, mas que, ao contrário desta, pode ser facilmente compostada no fim de vida ou então aproveitada para fazer mais painéis de isolamento.

A empresa cria o micélio como um subproduto da produção agrícola de cogumelos, o que ajuda a tornar o impacto ambiental final negativo, e depois cresce-o até ao tamanho geral de um painel de isolamento e transforma-o num material rígido e resistente. “Acabamos com um painel de isolamento que foi criado de forma completamente natural”, destaca Sayed.

Através do uso de cogumelos, o material não precisa de combustíveis fósseis, que são usados no isolamento de espuma típico. Os painéis actuais usam também um gás com efeitos bastante mais nefastos para o ambiente do que o CO2, apesar da indústria estar a tentar mudar este paradigma devido às regulações mais apertadas. O pó libertado durante a construção e dentro das casas é também prejudicial para a qualidade do ar e afecta os trabalhadores e os residentes.

Para além dos painéis feitos com cogumelos, a empresa está a desenvolver cimento à base de plantas e placas de fibra feitas através de restos de comida e espera abrir novas fábricas no Reino Unido e nos Países Baixos.

A capacidade de produção actual chegará para 30 casas por mês, mas essa pequena escala não deve tornar os preços demasiado altos e os painéis vão manter-se competitivos relativamente ao isolamento usado agora.

A Biohm espera que o aumento da produção e o aproveitamento do desperdício leve a uma redução dos custos e a que os painéis se tornem eventualmente mais acessíveis.

  ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Pedro Sánchez promete abolir a prostituição em Espanha, por considerar que esta "escraviza" as mulheres

Espanha é um dos países europeus com mais trabalhadoras na indústria do sexo, as quais são sobretudo originárias de países da Europa mais pobres, da América Latina e de África. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez anunciou …

"Um milagre". Dois jovens sobreviveram quase uma semana no deserto australiano

Dois jovens, de 14 e 21 anos, sobreviveram durante quase uma semana no deserto, sem água e sem comida, depois de se terem perdido no Território do Norte, na Austrália. A polícia fala num verdadeiro …

Carlos Moedas

Moedas vai "dar tudo como presidente" e exige que seja respeitada a legitimidade do seu mandato

Carlos Moedas tomou posse, esta segunda-feira, como novo presidente da Câmara de Lisboa, tendo falado dos objetivos para o próximo quadriénio e deixado um elogio ao seu antecessor e alguns avisos à esquerda. Depois dos cumprimentos …

Chanceler austríaco Sebastian Kurz

Sondagens falsas e notícias favoráveis. O lado negro de Sebastian Kurz foi desmascarado

Sebastian Kurz e pessoas que lhe são próximas foram acusados de tentar garantir a sua ascensão à liderança do partido e do país com a ajuda de sondagens manipuladas e notícias favoráveis na imprensa, financiadas …

Tem uma carreira de sonho na Nike, mas cometeu um homicídio há 65 anos

O presidente da Jordan Brand, Larry Miller, revelou que, há 56 anos, matou um adolescente nas ruas de Filadélfia, nos Estados Unidos. O presidente da Jordan Brand — marca do ex-jogador de basquetebol Michael Jordan — …

Rio diz que decisão sobre eventual recandidatura está "quase tomada"

O presidente do PSD afirmou, esta segunda-feira, que a decisão sobre a sua eventual recandidatura está "quase tomada" e será anunciada em breve. Em declarações aos jornalistas à chegada à tomada de posse do novo presidente …

Mihajlovic: "Vou tentar manter a calma, mas é difícil"

Treinador do Bolonha furioso com os cartões amarelos mostrados para "compensar" uma expulsão. Beto voltou a marcar. Udinese e Bolonha entraram em campo neste domingo como protagonistas de um dos jogos menos mediáticos da oitava jornada …

Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo avisa que não pode haver "casos de mau uso e de fraude" com os fundos europeus

O Presidente da República avisou, esta segunda-feira, que a "última coisa" que pode acontecer com os fundos europeus são "casos de maus uso e de fraude", garantindo que os portugueses "não perdoariam" que isso acontecesse. Questionado …

O empresário John Textor

Nova direção do Benfica vai reunir-se com John Textor

O empresário John Textor, que celebrou um acordo com José António dos Santos para aquisição de 25% do capital social da SAD do Benfica, vai ser recebido pela nova direção do clube esta quinta-feira. "Após explícita …

Vítimas do ataque na Noruega foram mortas com facadas e não com arco e flecha

A polícia norueguesa esclareceu, esta segunda-feira, que as cinco vítimas mortais do ataque perpetrado na semana passada foram esfaqueadas, afastando assim a tese inicial que as mortes tinham sido provocadas por um arco e flechas. Segundo …