Funcionários admitidos até 2005 podem perder férias se estiverem de baixa prolongada

George Grinsted / Flickr

Os funcionários públicos admitidos antes de 2006 e que estiverem de baixa por doença superior a 30 dias podem vir a perder dias de férias, segundo uma proposta do Governo ainda em negociação com os sindicatos.

A medida faz parte da proposta de articulado com as matérias orçamentais do próximo ano para a função pública que foi apresentada na segunda-feira pela ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, às organizações sindicais e que continuará a ser negociada esta quarta-feira.

A proposta do Governo altera o artigo 14.º da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (LTFP), relativa aos trabalhadores abrangidos pelo regime de proteção social convergente, ou seja, aos funcionários mais antigos, que entraram na administração pública até 31 de dezembro de 2005 e que descontam para a Caixa Geral de Aposentações (CGA).

A partir de 2006, os vínculos do Estado sofreram várias alterações, mas os trabalhadores mais antigos mantiveram algumas normas, nomeadamente a manutenção do direito a férias e a não suspensão do contrato de trabalho quando estão de baixa prolongada por mais de 30 dias.

Segundo disse à Lusa o secretário-geral da Federação dos Sindicatos da Administração Pública (Fesap), José Abraão, o Governo propõe agora que os funcionários do regime convergente passem então a ter as mesmas regras na eventualidade na doença do que os que entraram mais tarde (a partir de 2006) e que descontam para a Segurança Social.

Na prática, significa que os trabalhadores mais antigos vão passar a perder dias de férias quando estão de baixa por mais de 30 dias, uma vez que o seu contrato de trabalho é suspenso. No regime de proteção social convergente estarão cerca de metade dos mais de 600 mil funcionários públicos, disse José Abraão.

Segundo o dirigente sindical, a ministra Alexandra Leitão adiantou que a norma tem como objetivo uniformizar os dois regimes da função pública. José Abraão lamenta que o Governo queira “harmonizar por baixo, ao manifestar a intenção de retirar um direito aos trabalhadores do regime convergente que foi, aliás, confirmado pelo tribunal”.

Segundo Abraão, um acórdão do Supremo Tribunal Administrativo de setembro de 2017 “considerou ilegal a suspensão do vínculo e consequente repercussão sobre as férias que alguns serviços tinham aplicado aos trabalhadores do regime convergente, que faltaram por motivo de doença por mais de 30 dias”.

O acórdão, segundo o sindicalista, concluía que as faltas por doença daqueles trabalhadores “não determinavam quaisquer efeitos sobre as férias”. O dirigente da Fesap espera que na reunião marcada para esta quarta-feira a ministra da Administração Pública reveja esta intenção e altere o documento.

A Lusa contactou o Ministério da Administração Pública, que apenas disse que “a proposta encontra-se em fase de negociação com os sindicatos e é nesta sede que as decisões deverão ser tomadas”.

Na quarta-feira à tarde a equipa de Alexandra Leitão volta a receber as três estruturas sindicais da administração pública – Fesap, Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) e Frente Comum – no edifício da Presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa.

O Governo quer avançar com um acordo plurianual para a função pública que integra várias áreas, entre as quais a redução do absentismo no Estado. Na reunião, os sindicatos esperam que o Governo apresente uma proposta de aumentos salariais para 2020.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • E quem disse que não há perda de dias de férias?
      Em vez de se surpreender por isso, fazia mais sentido conhecer o sistema ou os sistemas, no que respeita a férias, que vieram sendo postos em prática desde que existem.

  1. O que me admira é como é que há trabalhadores autárquicos que nem lá vão! Aquando da tomada de posse nas últimas autárquicas muitos presidentes de câmara chamaram os funcionários um por um e concluíram que nalgumas autarquias haviam vários trabalhadores que nem sequer lá iam. Era só mamar na folha de vencimentos. Já para não falar de telemóveis, viaturas e por aí fora. E ainda falam da regionalização! Olhem… vão-se todos f$%&#
    Espetáculo!

RESPONDER

Igreja cipriota pede que a música "demoníaca" da Eurovisão seja cancelada. Governo rejeita

El Diablo foi a canção escolhida para representar o Chipre no festival da Eurovisão, que terá lugar em Roterdão, em maio. A música cipriota da Eurovisão está a causar polémica. A Igreja Ortodoxa do Chipre pediu, …

Cientistas propõem que indústria da moda pague "royalties" pelo padrão leopardo

Cientistas de Oxford, no Reino Unido, propõem que a indústria da moda comece a pagar royalties pelo uso do padrão que imita a pele de leopardo, para tentar ajudar a reverter o declínio deste felino. "O …

André Ventura foi reeleito presidente do Chega com 97,3% (e deixou recados ao PSD)

André Ventura foi reeleito este sábado, com 97,3% dos votos nas eleições internas para a presidência do Chega. O presidente demissionário do Chega foi reeleito este sábado com 97,3% dos votos, percentagem que considerou legitimá-lo para …

Uma das maiores camas do céu. JetBlue revela a nova classe executiva do Airbus A321neo

Uma das maiores camas no céu deverá estrear dentro de alguns meses, quando a JetBlue começar a voar com os seus A321neo de Boston e Nova Iorque a Londres. No dia 26 de fevereiro, a norte-americana …

Putin diz que Internet pode destruir a sociedade se não for regida pela moral

 Internet pode destruir a sociedade a partir se não não for regida por valores e leis da moral, considerou Vladimir Putin. O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu que a Internet pode destruir a sociedade a …

China torna-se o primeiro país do mundo a ter mais de mil multimilionários

A China tornou-se o primeiro país do mundo a ultrapassar a marca dos mil multimilionários, tendo neste momento um total de 1058 pessoas que têm a sorte de poder fazer parte desse grupo restrito. De acordo …

Gil Vicente 0-2 Porto | Vida fácil para o “dragão” em Barcelos

O FC Porto venceu o Gil Vicente em Barcelos, por 2-0. Pepe e Corona saíram ao intervalo com problemas físicos. O Porto foi a Barcelos conquistar três pontos de forma tranquila, perante um Gil Vicente que …

Na Índia, o comércio ilegal de burros está a crescer. A sua carne é considerada afrodisíaca

Viagra? Não, a população do estado de Andhra Pradesh, na Índia, tem um novo método para aumentar o desejo sexual: carne de burro. Esta crença está a fazer com que o comércio ilegal de carne …

Com as fronteiras fechadas, companhia aérea australiana lança "voos mistério"

A companhia aérea australiana Qantas anunciou “voos mistério”, nos quais os passageiros não fazem ideia para onde vão, numa tentativa de atrair mais clientes. As fronteiras internacionais da Austrália estão atualmente fechadas e parece improvável que …

Açores e Madeira acusam DGS de não usar dados verdadeiros nos boletins

A Direção Regional da Saúde (DRS) da Madeira garantiu que os números reportados no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) esta sexta-feira não correspondem à realidade. A DRS dos Açores também assume a existência …