/

Funcionário do Parlamento infetado e 6 em quarentena. Partidos só foram avisados após caso ser público

António Cotrim / Lusa

Um funcionário da Assembleia da República foi diagnosticado com covid-19 na semana passada, disse esta terça-feira à agência Lusa fonte parlamentar. Os partidos e deputados só foram avisados depois de o assunto ter vindo a público.

Um caso de covid-19 na Assembleia da República foi diagnosticado na semana passada. De acordo com o semanário Expresso, trata-se de um assistente operacional parlamentar que tinha sido testado e que foi notificado, na passada sexta-feira, dando nota de que o resultado do seu teste fora positivo.

O funcionário circula normalmente no segundo piso da Assembleia da República, onde estão concentrados os gabinetes parlamentares de quase todos os partidos e onde há maior circulação de pessoas, desde membros do Governo a deputados e jornalistas.

O funcionário digiriu-se ao gabinete médico e de enfermagem do Parlamento, de onde foi enviado para casa.

Outros seis funcionários que tiveram contacto com ele foram identificados, estão em quarentena e vão também ser testados, acrescentou a mesma fonte.

“Por mera medida de precaução, foram igualmente colocados em quarentena seis outros funcionários com os quais o doente tinha contactado”, de acordo com uma nota enviada ao semnário.

Esses funcionários serão “aconselhados” a fazer o teste, entre o sétimo e oitavo dia desde que foram postos em isolamento.

O Expresso relata ainda que os partidos e os deputados da Assembleia da República só foram informados deste caso de covid-19 depois de o assunto ter vindo a público na comnicação social.

Fontes de quatro partidos disseram que, inicialmente, não sabiam de nada nem tinham recebido indicações sobre precauções a tomar. Só ao fim da tarde, quando o caso já era público, chegou a todos os grupos parlamentares um e-mail sobre o assunto.

Nesse e-mail, lê-se que “foram tomadas todas as medidas preventivas necessárias nos termos do plano de contingência da AR” e que “todos os espaços onde o funcionário parlamentar permaneceu e por onde se deslocou foram devida e imediatamente desinfetados“. O mesmo e-mail promete dar “mais informações” assim que se justificar, nomeadamente quando forem conhecidos os resultados dos testes dos restantes funcionários.

O funcionário foi enviado para casa na sexta-feira, dia que ocorreu o último plenário da sessão legislativa, tendo na agenda o debate do estado da nação, sendo um dia agitado no Parlamento, com a presença de muitos deputados, jornalistas e funcionários.

Os trabalhos do Parlamento estão suspensos devido às férias até início de setembro.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.