Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido “difícil” juntar o CDS (mas “não por falta de iniciativa”)

Hugo Delgado / Lusa

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido “difícil” conquistar a coesão do partido.

Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, afirmou não estar a falhar no seu papel e disse estar convicto que as lideranças se avaliam por resultados eleitorais.

Por outro lado, o presidente do CDS, que assumiu o cargo há pouco mais de um ano, confessou que tem sido difícil conquistar a unidade e coesão do partido, mas não por falta de iniciativa da sua parte.

“Aí confesso que tem sido um objetivo mais difícil de atingir, pese embora não tenha sido por falta de iniciativa da minha presidência. Ao longo do último ano, tenho procurado manter a unidade e a coesão do partido. A verdade é que nem sempre tenho conseguido merecer esta reciprocidade por parte dos meus adversários políticos”, afirmou.

“Publicamente, nunca teci críticas a militantes ou a atuais ou antigos dirigentes”, disse Rodrigues dos Santos, sustentando que quer que o partido continue a ser uma fronteira para o extremismo, seja à Esquerda ou Direita. “Não somos uma Direita fofinha nem simpática, mas também não somos uma espécie de Direita ultramontana, radical, carregada de preconceitos”.

Na mesma entrevista, o líder do CDS afastou a hipótese de vir a substituir Cecília Meireles na bancada parlamentar centrista.

Em relação às eleições autárquicas, quanto questionado sobre se será João Gonçalves Pereira a ocupar o lugar de número dois da candidatura de Carlos Moedas a Lisboa, disse: “O tempo em que o partido discutia em primeiro lugar pessoas em vez de projetos, acabou. No CDS não há lugares cativos, isto não é como no futebol“.

Rodrigues dos Santos justificou ainda o apoio à recandidatura de Rui Moreira por o CDS já o ter feito nos dois últimos mandatos e por ser uma pessoa credível, que tem liderado um projeto mobilizador e refrescante para a cidade.

Apesar das divergências, o líder do CDS garantiu que vai fazer campanha ao lado de Adolfo Mesquita Nunes, na Covilhã, e de João Almeida, em São João da Madeira.

Relativamente ao número de câmaras a conquistar em outubro, não colocou uma fasquia nem assegurou que se demitirá se o resultado for negativo, frisando que tirará conclusões após as eleições.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

 

 

 

PARTILHAR

RESPONDER

Deputado do Bloco acusado de violência doméstica avança com queixa em tribunal

Catarina Alves, ex-namorada do deputado Luís Monteiro, acusa-o de violência doméstica. O bloquista nega as acusações e diz que vai apresentar queixa no tribunal. Luís Monteiro vai apresentar queixa contra a ex-namorada que o acusou de …

Gestão do Novo Banco vai receber bónus de 3,9 milhões em 2022

A equipa de administração do Novo Banco tem à sua espera um bónus de 3,9 milhões de euros no próximo ano. O banco registou prejuízos de 1.329 milhões de euros no ano passado. O Novo Banco …

Ainda não há planos para vacinar voluntários com AstraZeneca e Johnson & Johnson (nem dados sobre combinação de vacinas)

A vacinação de voluntários com menos de 60 ou 50 anos que aceitem receber as vacinas da AstraZeneca ou da Johnson & Johnson ainda não tem planos ou datas para arrancar. A Comissão de vacinação …

Celebrar ou cancelar Napoleão? 200.º aniversário da morte do imperador desperta debate em França

No 200.º aniversário da morte de Napoleão Bonaparte, o presidente francês Emmanuel Macron optou por fazer o que os seus antecessores evitaram. Ao escolher colocar uma coroa de flores esta quarta-feira no túmulo de Napoleão sob …

Costa começa a namorar a esquerda. Negociações do Orçamento arrancam em julho

O Governo está a preparar-se para arrancar com as reuniões preliminares de negociação do Orçamento do Estado para 2022. O Público avança, esta quinta-feira, que os encontros formais vão ser realizados com os partidos de esquerda …

O orgulho, os milhões da Champions e (talvez) um título estão em jogo neste Clássico

O FC Porto não desiste da corrida pelo título, mas o segundo lugar é a principal luta deste Clássico. A posição dá acesso direto à Liga dos Campeões. Benfica e FC Porto defrontam-se hoje na Luz, …

"Crise de saúde global". Biden apoia levantamento das patentes das vacinas (e UE segue o exemplo)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apoiou a proposta da Organização Mundial do Comércio (OMC) para renunciar às proteções de propriedade intelectual para as vacinas contra a covid-19. "Esta é uma crise de saúde global …

-

Confrontos entre polícia e adeptos em Alvalade. PSP avança com participação ao MP

A chegada da equipa do Sporting ao estádio de Alvalade ficou marcada por confrontos entre vários adeptos e a polícia. A PSP já anunciou que vai fazer uma participação ao Ministério Público. Depois da vitória por …

Centeno pressiona Costa: 6 mil milhões de medidas temporárias devem ser revertidos

Esta quinta-feira, o governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, avisou que "não podemos querer manter no futuro medidas que foram criadas para serem temporárias". As medidas cíclicas e temporárias adotadas no ano passado para responder …

Apoio ao aumento do salário mínimo "vale 84,5 euros por posto de trabalho"

O ministro da Economia explicou que o apoio ao aumento do salário mínimo, que só vai acontecer em 2021 e que custará cerca de 60 milhões de euros ao Estado, corresponde a 84,5 euros por …