/

França, Malta e Países Baixos passam para a “lista negra” do Reino Unido

number10gov / Flickr

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson

O Reino Unido impôs uma quarentena obrigatória, nesta quinta-feira, para aqueles que chegam ao território britânico a partir de França e dos Países Baixos, após um aumento dos casos de covid-19 nesses dois países. Portugal permanece também na mesma lista negra.

“Os dados mostram que devemos incluir França, Países Baixos, Mónaco, Malta, Turks e Caicos e Aruba na nossa lista” de países cujos turistas devem ficar em quarentena ao chegarem ao Reino Unido, informou o ministro britânico dos Transportes, Grant Shapps, na sua conta no Twitter. “Se chegar ao Reino Unido após as 4h de sábado [mesma hora em Lisboa], terá de se manter em isolamento por 14 dias”, acrescentou.

A medida pode afetar um grande número de britânicos, cerca de 500 mil, que costumam viajar para França durante o verão. Londres havia, inicialmente, imposto a quarentena de duas semanas a todos vindos do exterior para o solo britânico, mas, depois, reduziu estas restrições, especialmente para os vizinhos europeus — decisão, aliás, que excluiu Portugal, levando a várias reações do Estado português.

Após este novo anúncio, o secretário francês para Assuntos Europeus, Clément Baune, afirmou, também pelo Twitter, que França “lamenta [a decisão], que resultará numa medida de reciprocidade, à espera do regresso à normalidade o quanto antes”.

Já no final de julho, o Reino Unido decidiu restabelecer a quarentena obrigatória para todos os que chegam de Espanha, medida que surpreendeu tanto as companhias aéreas quanto as agências de viagens. As autoridades britânicas também impuseram este isolamento na semana passada a todos os viajantes de Bélgica, Andorra e Bahamas.

Com cerca de 41 mil mortos, o Reino Unido é o país europeu com o maior número de mortes causadas pela pandemia.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.