FMI diz que défices ocultos tiraram 43 mil milhões à economia portuguesa

International Monetary Fund / Flickr

Christine Lagarde, diretora-geral do FMI

Christine Lagarde, diretora-geral do FMI

Uma análise do Fundo Monetário Internacional (FMI) a 80 países mostra que Portugal está entre os países que mais absorveram défices ocultos desde a viragem do século – e a culpa é das instituições públicas fracas.

O Dinheiro Vivo cita um estudo de economistas do FMI – “Fiscal costs of contingent liabilities” – que afirmam que Portugal foi a quinta economia, entre 80 países, com os piores passivos contingentes do séc. XXI.

O FMI refere que os contribuintes pagaram 24,5% do PIB – cerca de 43 mil milhões de euros – a bancos (11% do PIB) ou empresas públicas (12,1%). O valor acabou por parar à dívida portuguesa, que é hoje a mais cara da zona euro.

Passivos contingentes são as obrigações que podem materializar-se nas contas públicas, nomeadamente garantias ao setor bancário, empresas públicas e administrações local e regional. O estudo – cujas conclusões os economistas do FMI sublinham não deverem ser vistas como do próprio fundo – olhou para os passivos contingentes que se materializaram em 34 economias avançadas e 46 emergentes entre 1990 e 2014.

No total, cita o Dinheiro Vivo, os portugueses foram os 15ºs que mais pagaram, subindo para quinto – atrás de Islândia, Irlanda, Grécia e Turquia – no caso dos “défices ocultos” deste século. E todos por culpa dos seus bancos.

A dívida acumulada de 2001 a 2013 decorrente da reclassificação da dívida do setor empresarial do Estado (SEE) custou aos portugueses quatro vezes mais do que o normal: nos 32 episódios semelhantes registados nos 80 países, a absorção de dívidas do SEE custou em média 3,1% do PIB.

O mesmo se passou com os resgates à banca forçados aos contribuintes. O relatório salienta que os 91 eventos semelhantes custaram em média 9,7% do PIB nos 80 países, mas em Portugal levaram 11% entre 2007 e 2014.

Nas contas do “défice oculto” de 24,5% do PIB português, refere o Dinheiro Vivo, entram ainda 0,6% do PIB vindos de parcerias público-privadas e mais 0,8% por via da assistência financeira à Madeira.

Apesar de não tirarem conclusões específicas sobre cada país, os economistas do FMI concluíram que os 80 países que forçaram maiores “défices ocultos” aos seus contribuintes são aqueles que surgem menos bem classificados nas análises sobre corrupção e força das instituições públicas.

“É imediato concluir que os países com menores índices de corrupção são os que tiveram menos ‘défices ocultos'”, lê-se nas conclusões. Além disso, apontam, “os países com as instituições públicas mais fortes sofreram bastante menos com os passivos contingentes”.

ZAP

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Tenho um amigo cego que há anos escreveu um artigo “Há árbitros que são mais cegos do que eu”. Penso que se enquadra o momento que estamos a viver. Com o Sócrates foi igual. Einstein tinha razão, quando descrevia a correlação entre as premissas e os resultados de uma função e com essa correlação definia o cumulo da estupidez.

  2. E AINDA LHES VÃO DAR AS 35 HORAS SEMANAIS Á FUNÇÃO PÚBLICA, QUANDO SE CONFIRMA QUE A MAIORIA DEVE IR PARA A RUA, POIS O SISTEMA PÚBLICO ESTÁ VICIADO DE CORRUPÇÃO …… !!! ….RUA HÁ MUITA JUVENTUDE MAIS HABILITADA E EDUCADA, QUE OS CHULOS E CORJAS VICIADAS DO SISTEMA PÚBLICO, QUE DEVEM IR PARA O DESEMPREGO COM 500€, ESTAMOS FARTOS E CANSADOS DE VICIADOS ……… !!!!
    – Nas contas do “défice oculto” de 24,5% do PIB português, refere o Dinheiro Vivo, entram ainda 0,6% do PIB vindos de parcerias público-privadas e mais 0,8% por via da assistência financeira à Madeira.
    Apesar de não tirarem conclusões específicas sobre cada país, os economistas do FMI concluíram que os 80 países que forçaram maiores “défices ocultos” aos seus contribuintes são aqueles que surgem menos bem classificados nas análises sobre corrupção e força das instituições públicas.
    “É imediato concluir que os países com menores índices de corrupção são os que tiveram menos ‘défices ocultos’”, lê-se nas conclusões. Além disso, apontam, “os países com as instituições públicas mais fortes sofreram bastante menos com os passivos contingentes”.

  3. “É imediato concluir que os países com menores índices de corrupção são os que tiveram menos ‘défices ocultos’”, lê-se nas conclusões. Além disso, apontam, “os países com as instituições públicas mais fortes sofreram bastante menos com os passivos contingentes”. PARA QUANDO GENTE PRESA????

RESPONDER

Ruth, a "humana digital" da Nestlé ensina como fazer as bolachas perfeitas

Graças à Inteligência Artificial, nasceu Ruth, um "humano digital" da Nestlé que interage connosco e nos ajuda a fazer as melhores bolachas com pepitas de chocolate. A internet é o maior livro de receitas a que …

“Ditador egoísta e despótico”. Margaret Tatcher comparou Saddam Hussein a Hitler após ataque ao Kuwait

Documentos do início da Guerra do Golfo revelam que a antiga primeira-ministra britânica Margaret Thatcher comparou Saddam Hussein a Adolf Hitler após a invasão do Kuwait pelo ditador iraquiano. De acordo com os documentos anteriormente confidenciais …

Cientistas criam "televisão" ultravioleta para animais (que nos vai ajudar a entendê-los melhor)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, desenvolveu uma "televisão" ultravioleta para ajudar os especialistas a entender melhor a forma como os animais veem o mundo. Os monitores de televisões ou computadores têm …

Watakano, a “ilha da prostituição” que teve o seu auge nos anos 80, está agora vazia

Conhecida como “ilha da prostituição”, Watakano já foi considera um pequeno paraíso sexual. No seu auge, do final dos anos 70 a meados dos anos 80, homens faziam um curta viagem de barco até ao …

Deputado norte-americano quer banir GTA 5 e outros jogos violentos. Tudo para diminuir roubos de carros

O deputado norte-americano Marcus Evans quer proibir a venda de videojogos violentos que promovam atividades criminosas, como o GTA 5, face ao aumento dos roubos de automóveis em Chicago e um pouco por todo o …

Estudante projetou um casaco que se transforma num saco-cama para os sem-abrigo. E deu-lhes um emprego

Nos Estados Unidos, há pelo menos 567.715 pessoas que vivem nas ruas. Embora há quem vire as costas a essas estas, também há quem esteja disposto a fazer tudo para ajudar os necessitados e tirá-los …

Um livro e uma reclusa-mediterrânica. Aranhas venenosas obrigam a encerramento temporário de biblioteca nos EUA

Aranhas venenosas da espécie reclusa-mediterrânica apareceram na cave de uma biblioteca na Universidade do Michigan, nos Estados Unidos. Os funcionários de uma biblioteca da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, foram obrigados a encerrar temporariamente o …

Bolsonaro diz que máscaras causam "efeitos colaterais"

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse que as máscaras causam "efeitos colaterais" e citou um alegado estudo alemão, sem acrescentar mais detalhes. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, causou polémica esta quinta-feira ao dizer que as …

Pilotos aprovam acordo de emergência na TAP

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) aprovou esta sexta-feira o acordo de emergência na TAP, adiantaram vários pilotos à Lusa. O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) aprovou o acordo de emergência na …

Britânico enviava dinheiro a residentes de uma cidade britânica. Era "um ato generoso de bondade"

Os habitantes de Frome, no Reino Unido, estão constantemente à espera do correio, depois de ter sido revelado que um homem misterioso estava a entregar dinheiro nas casas dos residentes locais. A polícia da cidade inglesa …