Ferro Rodrigues escreveu a Itália: “Miguel Duarte agiu por razões humanitárias”

Pedro Nunes / Lusa

O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues

O presidente da Assembleia da República transmitiu ao homólogo italiano a apreensão do parlamento com o processo de Miguel Duarte, investigado em Itália por suspeita de ajuda à imigração ilegal, defendendo que o jovem português “agiu por razões humanitárias”.

O gabinete do presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, adiantou à agência Lusa, numa nota, o teor da carta enviada, e que foi na segunda-feira recebida pelo presidente da Câmara dos Deputados da República Italiana, Roberto Fico.

Ferro Rodrigues transmitiu assim “a apreensão com que a Assembleia da República tem vindo a acompanhar o processo do cidadão português Miguel Duarte, indiciado pelas autoridades italianas do crime de auxílio à imigração ilegal, por ter participado em missões de resgate de migrantes e refugiados no Mediterrâneo, a bordo do navio Iuventa, integrado na ONG alemã Jugend Rettet”.

Miguel Duarte agiu por razões humanitárias, imbuído de um espírito de solidariedade, sem qualquer intuito de violar a lei”, destacou.

O presidente da Assembleia da República transmitiu ao homólogo italiano a consternação dos deputados portugueses, “independentemente da sua orientação política, perante o tratamento de quem, como Miguel Duarte, apenas pretende prestar auxílio a pessoas em situação de perigo”, cumprindo “as normas internacionais de socorro e em respeito pela integridade da vida humana“.

“Ressalvando não pretender colocar em causa o princípio da separação de poderes que, tal como em Portugal, está na base da República Italiana, ou sequer interferir nos assuntos internos daquele Estado, Eduardo Ferro Rodrigues refere na missiva que “o que está em causa aqui é uma questão de direitos humanos, de salvaguarda de vidas humanas, e isso não pode constituir um crime”, pode ler-se na mesma nota enviada à agência Lusa.

Miguel Duarte e mais nove ex-tripulantes do Iuventa, um navio pertencente à organização não-governamental (ONG) alemã de resgate humanitário no Mediterrâneo, foram constituídos arguidos e estão sob investigação em Itália por suspeita de ajuda à imigração ilegal.

Ainda segunda-feira, o Ministério dos Negócios Estrangeiros adiantou à agência Lusa que vai reunir-se “muito brevemente” com Miguel Duarte. No início da semana passada, numa reunião no parlamento, a coordenadora do BE, Catarina Martins, agradeceu a Miguel Duarte o seu trabalho e instou o Governo português a transmitir a sua reprovação ao executivo italiano.

No dia seguinte, na quarta-feira, o Presidente da República considerou que “só é de louvar” o comportamento do jovem português Miguel Duarte, que ajudou a salvar migrantes no Mediterrâneo, e disse acompanhar o Governo no “apoio a esse compatriota”.

Nessa mesma quarta-feira, o líder do grupo parlamentar do PS, Carlos César, sugeriu ao presidente da Assembleia da República que tomasse uma posição em relação a este caso do português, que defendeu que deve merecer “uma posição institucional elevada”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Nuno Freitas é o novo presidente da CP

O Governo nomeou Nuno Freitas como novo presidente da CP – Comboios de Portugal, num Conselho de Administração alargado a cinco elementos, sucedendo a Carlos Nogueira, cujo mandado terminava no final deste ano. De acordo com …

Erros na prescrição obrigam a novas medidas de segurança para medicamentos para cancro e doenças inflamatórias

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) recomenda novas medidas de segurança para evitar erros na prescrição e administração de medicamentos com metotrexato. Devido a erros de prescrição, a Agência Europeia do Medicamento recomenda novas medidas de …

Cartel de construtoras dos estádios do Mundial do Brasil investigado

Foi aberto um processo administrativo para investigar um cartel mantido por empresas de engenharia que atuou nas obras dos estádios usados no Mundial de futebol do Brasil, em 2014. O Governo brasileiro informou esta quarta-feira que …

Novos modelos de carros elétricos vão triplicar. Produção em Portugal "será praticamente inexistente"

O número de modelos de veículos elétricos irá triplicar no mercado europeu até 2021, mas a produção destes veículos em Portugal será praticamente inexistente até 2025, indica um estudo da Federação Europeia dos Transportes e …

Bruxelas investiga Amazon por alegado uso de dados pessoais de vendedores

A Comissão Europeia abriu, esta quarta-feira, uma investigação à Amazon para determinar se a empresa usou informações pessoais “confidenciais” de vendedores independentes, quebrando as regras comunitárias na área da concorrência. A Comissão Europeia abriu uma investigação …

Parlamento não sabe o que fazer ao Acordo Ortográfico

Depois de dois anos de meio, foram ouvidas 16 entidades, recebidos 20 contributos escritos, houve uma petição, um projeto de resolução chumbado e uma iniciativa legislativa de cidadãos. Mas a Assembleia da República continua sem …

Ministério da Educação quer reduzir peso excessivo das mochilas dos alunos

O Ministério da Educação lançou esta quinta-feira uma campanha para sensibilizar pais, alunos, professores e diretores escolares a adotar medidas que reduzam o peso excessivo das mochilas dos alunos. A campanha de sensibilização lançada esta quinta-feira …

Morreu o eurodeputado do PS André Bradford. Estava em coma induzido

O eurodeputado do PS André Bradford, que estava em coma induzido desde dia 8 deste mês, faleceu nesta quinta-feira no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, revelou à agência Lusa fonte do PS/Açores. Bradford, …

Crise dos opióides nos EUA: 76 mil milhões de comprimidos e 70 mil overdoses

Entre 2006 e 2012 foram distribuídos setenta e seis mil milhões de comprimidos de duas substâncias opióides, a oxicodona e a di-hidrocodeína. As mais de 70 mil registadas em 2017 representam um aumento para o …

Erosão da costa portuguesa é grave (e vai piorar)

As zonas da costa com ocupação humana são as mais atingidas pelos efeitos da erosão costeira em Portugal, uma situação que vai agudizar-se, apesar das medidas que têm sido tomadas e que custam anualmente milhões …