Família Real Inglesa acusada de desrespeitar restrições aplicadas para combater a pandemia

Tim Clayton / AELTC

A duquesa de Cambridge Kate Middelton, à esquerda, com o príncipe William de Inglaterra

Alguns membros da família real britânica foram fotografados, aparentemente, a infringir os regulamentos aplicados para o combate ao novo coronavírus no Reino Unido. O momento foi capturado durante um passeio a um parque em Sandringham, Inglaterra.

O príncipe William, Kate Middleton e os seus três filhos – George, Charlotte e Louis – foram fotografados a passear num parque no passado domingo, segundo o jornal britânico Mail Online.

Contudo, a família não estava só, pois fazia-se acompanhar pelo príncipe Edward (filho mais novo da monarca) e pela sua família, enquanto exploravam uma floresta perto da residência da rainha Isabel II em Norfolk, Sandringham.

As fotos partilhadas pelo meio de comunicação britânico parecem mostrar mais de seis pessoas presentes no momento familiar no Luminate Sandringham, situação que está a gerar alguma controvérsia tendo em conta as restrições tomadas no Reino Unido na tentativa de combater a pandemia de covid-19.

Norfolk, a região onde a família real foi fotografa, está também sob a alçada das restrições aplicadas pelo governo britânico e encontra-se na zona 2 de perigo, o que significa, que limita as reuniões ao ar livre apenas a seis pessoas. Porém, de acordo com o registo parece que a realeza não estava a cumprir esta medida, uma vez que durante o passeio estavam presentes pelo menos 9 pessoas.

Segundo as regras do Luminate Sandringham, os visitantes devem permanecer em grupos de no máximo seis pessoas durante a visita, de modo a cumprir as imposições.

No entanto, uma fonte oficial de Sandringham disse à CNN que “houve momentos na caminhada de 90 minutos em que foi difícil manter os dois grupos familiares separados”, contudo garante que “as duas famílias chegaram e partiram nos próprios grupos familiares”.

No início deste mês, os Duques de Cambridge percorrerem mais de dois mil quilómetros em três dias, a bordo do comboio real. O objetivo da viagem foi o encontro com profissionais de saúde da linha da frente para poderem agradecer pelos seus esforços durante a pandemia.

O Reino Unido está atualmente a lutar contra um grave aumento nos casos de covid-19, consequência do surgimento de uma nova variante potencialmente mais contagiosa. No fim de semana, o primeiro-ministro Boris Johnson impôs medidas mais rígidas e colocou a cidade de Londres, e outras áreas no sudeste da Inglaterra, no nível 4 de alerta.

De acordo com os organizadores do evento que decorre em Sandringham, todos aqueles que vivem em regiões que se inserem no nível 4 foram convidados a não visitar a atração, que está localizada numa região integrada no nível 2.

Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Marcelo aprova novas medidas e anuncia reunião com especialistas para discutir situação das escolas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinou esta terça-feira o decreto do Governo que altera a regulamentação do estado de emergência devido à pandemia de covid-19 e anunciou uma reunião com especialistas na …

Jerónimo na campanha de João Ferreira para homenagear os que "se levantaram contra o fascismo"

O candidato presidencial comunista contou com a presença do secretário-geral do PCP, esta segunda-feira, na Marinha Grande, que destacou a importância de lutar contra os atuais "traços de regressão democrática". Durante uma ação na Escola Secundária …

Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Diogo Gonçalves e Waldschmidt infetados

Os futebolistas do Benfica Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Diogo Gonçalves e Luca Waldschmidt são os mais recentes casos positivos ao novo coronavírus no plantel do Benfica, informou esta terça-feira o clube da Luz. “O Sport Lisboa e …

Hospital de Portalegre abre inquérito a morte de doente que esteve 3 horas em ambulância

O hospital de Portalegre vai abrir um inquérito para apurar as circunstâncias da morte de um octogenário, na noite de segunda-feira, na área dedicada aos doentes respiratórios, depois de estar quase três horas numa ambulância, …

"Não somos heróis". Há quartéis que podem fechar se não houver vacinas para os bombeiros

O presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP), Fernando Curto, disse que se o número de bombeiros infetados com covid-19 continuar a este ritmo muitos quartéis podem ter de encerrar. "As carrinhas de transporte de …

Mayan ouve lesados da pandemia e diz que "limitações têm de vir acompanhadas do cheque"

Tiago Mayan Gonçalves ouviu as lamentações de uma série de empresários algarvios afetados pela pandemia. O candidato aponta o dedo ao Governo, argumentando que "limitações severas têm de vir acompanhadas do cheque". Esta segunda-feira, Tiago Mayan …

Itália: Da crise pandémica à crise política. Conte tem agora o voto de confiança dos deputados

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, obteve ontem a confiança dos deputados para se manter no governo, depois da demissão de duas ministras do partido Itália Viva (IV) ter aberto uma crise política, deixando o governante …

Hospitais do Centro no limite. Em Lisboa, vão abrir dois hospitais de campanha

Várias unidades hospitalares têm dado conta nos últimos dias de uma situação de rutura nos serviços, devido à pressão de doentes internados com covid-19. Pela primeira vez, este domingo, os óbitos associados à covid-19 no Centro …

"Risco de readmissão é grande". Quase um terço dos infetados voltou ao hospital (e um em cada oito morreu)

De acordo com um estudo recente realizado no Reino Unido, quase um terço das pessoas que tiveram alta de um internamento por problemas de saúde relacionados com a covid-19, em Inglaterra, regressaram ao hospital pela …

Fecho das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública"

O encerramento das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública a ser tomada", perante a existência de um "teto falso" na deteção de novos casos e o aparecimento da variante inglesa, defendeu esta …