“Facada de Bolsonaro tem uma história muito estranha e suspeita”

Antonio Lacerda / EPA

Lula da Silva afirmou, numa entrevista recente, achar estranho não ver sangue durante o ataque a Jair Bolsonaro. Para Lula, o atual Presidente do Brasil é “coisa que o país pariu” e diz que quer voltar a ser Presidente. 

Numa entrevista concedida esta quinta-feira ao canal TVT, o antigo Presidente brasileiro Lula da Silva considerou que o esfaqueamento que Jair Bolsonaro sofreu quando ainda era candidato presidencial foi “suspeito” e “estranho”.

“Eu sinceramente… aquela facada para mim tem uma coisa muito estranha. Uma facada que não aparece a faca em nenhum momento, uma facada em que o cara que dá a facada é protegido pelo segurança de Bolsonaro. Tem muita história estranha e suspeita”, disse Lula.

O atual Presidente do Brasil foi esfaqueado numa ação de campanha no dia 6 de setembro do ano passado, em Juiz de Fora, Minas Gerais. Na altura, Jair Bolsonaro ficou em estado grave e teve, inclusive, de ser operado duas vezes.

Durante a entrevista, Lula da Silva teceu ainda duras críticas a Bolsonaro e afirmou que deseja voltar a ser Presidente do Brasil. Aliás, Lula arrisca mesmo dizer que, devido à sua ausência nas últimas duas eleições, “o Brasil país pariu essa coisa chamada Bolsonaro”, considerando que o povo brasileiro elegeu “o pior dos coronéis”.

As críticas estenderam-se também à gestão de Bolsonaro, com o ex-presidente a afirmar que “ele conseguiu se vender para a sociedade enraivecida como anti-sistema. E a tendência é não dar certo”. Já sobre o regresso ao Palácio Presidencial brasileiro, Lula admite que é preciso “rever e refazer coisas” que o próprio não tinha “consciência de que era preciso fazer”.

Lula da Silva tocou num assunto que tem sido debatido nos últimos dias e, sobre as mensagens trocadas entre os procuradores da Lava-Jato e o então juiz do caso, Sérgio Moro, o ex-Presidente afirma que as mensagens trouxeram verdade ao povo brasileiro, que Moro “é mentiroso” e que a “mentira foi muito longe”.

Segundo o Observador, deixando a política de lado, Lula da Silva falou também sobre o caso da alegada violação do futebolista Neymar. Para o antigo governante, a imprensa brasileira defendeu o jogador e fez da alegada vítima “vagabunda antes de qualquer possibilidade”.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente aqui no Brasil alguns presos ainda mantém a regalia ao dar entrevistas. Esse marginal do Lula, deveria estar presos juntamente com os outros comparsas dividindo a mesma cela. Lamentável o judiciário de nossa nação.

  2. O “governo” Bolsonaro está entrando em um processo de desintegração. O seu ministro da Justiça, está sendo desmascarado, pois agiu de forma maquiavélica, ferindo o processo legal. No próximo dia 25 a Suprema Corte apreciará um habeas corpus, e provável que seja solto. Já há juristas afirmando que todo o processo contra Lula deva ser anulada, até mesmo a eleição de Bolsonaro pode ser também. Vamos aguardar, o Brasil em suspenso com as novas denúncias contra Sérgio Moro, juízes e promotores da Lava Jato.

  3. Seria uma grande farsa. Muitas coisas estranhas aconteceram e acontecem no Brasil, mas não me parece que esta tenha sido uma encenação, envolveria demasiadas pessoas. Parece-me importante que o Brasil siga o seu caminho e encontre uma alternativa a Bolsonaro, alguém moderado que agregue, que volte a juntar o povo brasileiro e não alguém que o divida. Bem ou mal, acusado injustamente ou não, Lula da Silva já não é, já não consegue ser um fator de união.

RESPONDER

Está a nevar em Plutão

Em julho de 2015, a sonda New Horizons da NASA concluiu uma longa e árdua jornada pelo Sistema Solar, viajando a 36.000 mph durante nove anos e meio. Toda a missão focava-se em mapear a …

Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os …

Os pedregulhos de Bennu brilham como faróis para a Osiris-Rex da NASA

Este verão, a sonda OSIRIS-REx empreenderá a primeira tentativa da NASA de tocar a superfície de um asteroide, recolher uma amostra e recuar em segurança. Mas, desde que chegou ao asteroide Bennu há mais de …

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …

Biblioteca virtual no Minecraft dá voz a jornalistas censurados de todo o mundo

Enquanto governos de todo o mundo reprimem a liberdade jornalística e censuram a sua imprensa nacional, a Reporters Without Borders está a trabalhar para chegar ao público através de um canal improvável: uma enorme biblioteca …