Ex-secretário de Estado aponta dados “falsos” no relatório dos fogos. Peritos confirmam

Miguel A. Lopes / Lusa

António Costa, Jorge Gomes, Constança Urbano de Sousa no rescaldo dos incêndios de Pedrógão Grande

Jorge Gomes, que assumia o lugar de secretário de Estado da Administração Interna aquando dos incêndios de 2017, criticou o relatório sobre o assunto e apontou “dados falsos”. A comissão técnica independente admitiu que o relatório dos fogos de outubro pode ter informação que “não esteja totalmente correta”.

“O que asseguro é que utilizámos documentação oficial, portanto não asseguro que na documentação oficial não haja, eventualmente, qualquer indicação que não esteja totalmente correta”, afirmou o presidente da comissão técnica independente, João Guerreiro.

Questionado sobre as críticas do ex-secretário de Estado da Administração Interna Jorge Gomes ao relatório sobre os incêndios de outubro de 2017, João Guerreiro assegurou que a comissão independente vai “estudar exatamente as considerações“, indicando que o ex-governante lhe fez chegar uma carta com apreciações ao documento.

“Percebo as questões colocadas pelo dr. Jorge Gomes, portanto tem todo o sentido que estas questões sejam cabalmente esclarecidas, tem todo o sentido que a comissão técnica independente, neste domínio, analise um bocadinho com maior profundidade esta troca de documentos”, disse o representante do grupo de 12 peritos responsáveis pela análise dos incêndios de junho e de outubro de 2017, referindo que “oportunamente” será feita uma consideração pública sobre as dúvidas levantadas.

O ex-secretário de Estado da Administração Interna Jorge Gomes, que se demitiu do Governo na sequência dos incêndios de 15 e 16 de outubro, criticou a comissão técnica independente por ausência de direito ao contraditório e apontou a existência de dados “falsos” sobre meios de combate disponíveis.

Em resposta ao ex-governante, o presidente da comissão explicou que “há sempre uma hipótese de, sobretudo, haver alguma informação que não esteja completamente segura, completamente acabada”.

“Tudo o que sejam questões que possam não estar bem esclarecidas no relatório, acho que temos o dever de clarificar isso rapidamente para não complicar a discussão sobre os reais problemas que estão presentes, porque esses é que interessam”, advogou João Guerreiro, priorizando o debate sobre futuro da floresta em Portugal.

Assim, o objetivo da comissão técnica independente é que “as conclusões do relatório sejam discutidas de forma serena por todos“, reforçando que os 12 peritos vão agora “tentar encontrar um esclarecimento que possa dar indicações públicas daquilo que efetivamente aconteceu”.

Relativamente à crítica de ausência de direito ao contraditório no relatório de outubro, o presidente da comissão indicou que tal já se tinha colocado com o primeiro relatório de junho sobre os incêndios de Pedrógão Grande.

“Tentámos cruzar diversas fontes de informação para tentar, tanto quanto possível, apresentar um documento que retirasse todo o caráter polémico de intervenções subjetivas e de considerações subjetivas”, referiu João Guerreiro, admitindo que, “no meio de um trabalho de 12 pessoas, poderá haver qualquer coisa que não esteja totalmente clara“.

Neste âmbito, o representante da comissão técnica independente reforçou que as informações utilizadas nos relatórios “resultam de documentos oficiais e de posições oficiais”.

Sobre o facto de a EDP Distribuição ter rejeitado qualquer hipótese de negligência nos fogos de outubro de 2017, em resposta à informação que constava no relatório, o presidente da comissão reconheceu que “a dúvida pode ser colocada e tem toda a legitimidade de ser colocada“, frisando, contudo, que os peritos se basearam em “informações oficiais”.

“Independentemente dessas pequenas questões, algumas delas com impacto interessante ou, pelo menos, com impacto negativo nalgumas entidades e nalgumas iniciativas, a intenção do relatório é colocar à discussão pública uma problemática que é fundamental para resolver o problema da floresta em Portugal, não é o problema dos incêndios”, declarou João Guerreiro.

Na terça-feira, a comissão técnica independente que analisou os grandes incêndios rurais de 2017 entregou no parlamento o relatório dos fogos de outubro, envolvendo oito distritos das regiões Centro e Norte.

O documento, que atualiza para 48 o número de mortos nesse mês, conclui que falhou a capacidade de “previsão e programação” para “minimizar a extensão” do fogo na região Centro (onde ocorreram as mortes), perante as previsões meteorológicas de temperaturas elevadas e vento.

A junção de vários fatores meteorológicos, descreve, constituiu “o maior fenómeno piro-convectivo registado na Europa até ao momento e o maior do mundo em 2017, com uma média de 10 mil hectares ardidos por hora entre as 16:00 do dia 15 de outubro e as 05:00 do dia 16”.

Contudo, acrescenta, a Autoridade Nacional de Proteção Civil pediu um reforço de meios para combater estes incêndios devido às condições meteorológicas, mas não obteve “plena autorização a nível superior”, e a atuação do Instituto Nacional de Emergência Médica foi “limitada” por falhas na rede de comunicações.

Os peritos consideram que tem de haver das autoridades “flexibilidade para ter meios de previsão e combate em qualquer época do ano” e defendem a criação de uma unidade de missão para reorganizar os bombeiros.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. “A junção de vários fatores meteorológicos, descreve, constituiu “o maior fenómeno piro-convectivo registado na Europa até ao momento e o maior do mundo em 2017, com uma média de 10 mil hectares ardidos por hora entre as 16:00 do dia 15 de Outubro e as 05:00 do dia 16”.”
    Qual quê pá… a culpa é do governo… alias a culpa é sempre do governo, qualquer que ele seja!
    Ainda ontem me cortei numa lata de atum por culpa do governo, estava a dar uma noticia na TV sobre o governo, distrai-me e pimbas, cambada!

    • Tem razão em tudo menos em:

      “Ainda ontem me cortei numa lata de atum por culpa do governo, estava a dar uma noticia na TV sobre o governo, distrai-me e pimbas, cambada!”

      Cortou-se porque é simplesmente distraída e daí não percebe que a culpa é mesmo do gangue que nos governa.

  2. Triste! Afinal, para que servem as comissões? Sim, já sabíamos que para muito pouco!
    Recolher dados oficiais é demasiado escasso. Admitir, de imediato, que se podem justificar correções, que vão introduzir esclarecimentos … Afinal, é uma análise profunda do que se passou? ou mais um elemento de ruído?

RESPONDER

O núcleo da Terra pode esconder mais de cinco oceanos no seu interior

Um novo estudo sugere que o núcleo da Terra pode abrigar uma grande quantidade de água no seu interior. Segundo os investigadores, a quantidade pode chegar ao equivalente a cinco oceanos. Muitos estudos comprovam que, sob …

Descoberto novo tipo de matéria exótica no "coração" das estrelas de neutrões

Uma investigação levada a cabo por um grupo de cientistas da Finlândia encontrou fortes evidências da existência de matéria exótica de quarks no interior dos núcleos das maiores estrelas de neutrões. Em comunicado, os cientistas …

Os asteróides Ryugu e Bennu podem ser "filhos" de um mesmo pai

Os asteróides Ryugu e Bennu podem ter sido formados a partir de um outro asteróide de grandes dimensões, sugere uma investigação internacional. Simulações numéricas de grandes ruturas de asteróides, como as que ocorrem no cinturão de …

Diário de oficial nazi revela localização de tesouro escondido na Polónia durante a 2.ª Guerra Mundial

Um diário que esteve na posse de uma sociedade secreta durante décadas contém um mapa que descreve a localização de mais de 30 toneladas de ouro escondidas pelos nazis durante a Segunda Guerra Mundial. Escrito há …

"Pés de café" ajudam robôs a andar mais rápido (e sem tropeçar)

Uma das principais aplicações para robôs com pernas é a exploração de locais de desastre. No entanto, para atravessar os escombros, estas máquinas precisam de ter "pés" firmes. Uma equipa de investigadores da Universidade da Califórnia, …

Famalicão 2-1 FC Porto | Dragões falham reentrada

O FC Porto ficou hoje com a liderança da I Liga portuguesa de futebol em risco, ao perder em casa do Famalicão, por 2-1, na 25.ª jornada, que marca o regresso após a paragem devido …

Empresas chinesas compram soja dos EUA apesar de suspensão imposta pelo Governo

Empresas estatais chinesas terão comprado pelo menos três carregamentos de soja aos Estados Unidos (EUA), mesmo após o Governo ter levantado uma suspensão. Esta surgiu depois de Washington afirmar que terminaria com o acordo comercial …

Musk quer bombardear Marte. Pode ser só um "pretexto" para enviar armas nucleares para o Espaço

O plano de Elon Musk de bombardear Marte é apenas um pretexto para o lançamento de armas nucleares para o Espaço, disse o diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin. Bombardear Marte para tornar o …

Quase 20 mil toneladas de combustível derramadas em rio na Rússia

https://cache-igi.cdnvideo.ru/igi/video/2020/6/2/%D0%BD%D0%BE%D1%80%D0%B8%D0%BB%D1%8C%D1%81%D0%BA.mp4 Quase 20 mil toneladas de combustível foram acidentalmente derramadas num rio no extremo norte da Rússia, levando as autoridades a declarar uma situação de "emergência" e levantando preocupações entre ambientalistas e residentes. Em comunicado, a associação …

Mais verde e mais barato. Suécia segue a Alemanha e instala a primeira turbina eólica de madeira

A Suécia instalou uma nova e interessante turbina eólica: uma torre construída em madeira. A Alemanha também já tem esta nova tecnologia. Construída a partir de materiais de fontes sustentáveis e que oferecem desempenho comparável às …