//

Schumacher “está a lutar”, garante ex-patrão da Ferrari

O ex-patrão da Ferrari, Jean Todt, revelou que viu Michael Schumacher na semana passada e disse que o heptacampeão mundial da Fórmula 1 está a lutar para superar as lesões devastadoras de uma queda há quase sete anos.

Jean Todt, antigo patrão da Ferrari, com 74 anos, foi um dos poucos que visitou Michael Schumacher, de 51. Na véspera da milésima corrida do construtor italiano, Todt disse, em declarações à agência de notícias PA, que “viu” o piloto e garantiu que ele “está a lutar”.

“Meu Deus, sabemos que teve um terrível e infeliz acidente de esqui que lhe causou muitos problemas. Mas tem uma esposa incrível ao lado dele, tem os seus filhos, as suas enfermeiras, e nós só podemos desejar-lhe o melhor e desejar o melhor à família também”, disse Todt, citado pelo jornal britânico The Independent.

Tudo o que posso fazer é estar perto deles até que eu seja capaz de fazer algo – e então eu farei”, assegurou.

Schumacher caiu enquanto fazia esqui nos Alpes franceses em dezembro de 2013, tendo ficado com lesões cerebrais. O piloto bateu a cabeça numa pedra e ficou em coma, entre a vida e a morte. O piloto foi submetido a duas intervenções cirúrgicas, das quais saiu em coma induzido, em estado crítico mas estável.

Em março de 2014, ainda em coma, Schumacher começou a respirar sem aparelhos, tendo tido alta em setembro, para continuar a recuperação em casa, com a família mais próxima. Durante algum tempo, o ex-piloto parecia estar a reagir aos tratamentos, alimentando esperanças numa eventual recuperação.

Mas em maio de 2016, Jean Todt, presidente da Federação Internacional de Automobilismo e antigo diretor desportivo da Ferrari, revelou detalhes sobre o estado de saúde de Schumacher: tinha piorado drasticamente e tinha a vida por um fio.

No ano passado, noticiou-se que o piloto mais bem sucedido da Fórmula 1 deixou de estar acamado e que a sua vida não depende de uma máquina.

A família do piloto alemão pouco tem avançado sobre a saúde de Schumacher desde que este sofreu um acidente enquanto esquiava nos Alpes franceses, em dezembro de 2013. Em novembro passado, Corinna Schumacher revelou que está a cumprir a vontade do seu marido.

Em junho deste ano, noticiou-se que Schumacher ia ser novamente submetido a um tratamento com células estaminais.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.