Ex-deputada do PCP Rita Rato escolhida para dirigir Museu do Aljube. Historiadores a académicos indignados

Tiago Petinga / Lusa

A deputada do PCP, Rita Rato, intervém durante o debate parlamentar

A ex-deputada comunista Rita Rato Fonseca foi escolhida para dirigir o Museu do Aljube Resistência e Liberdade, em Lisboa. Académicos e a Associação de Museologia mostram-se indignados com a escolha. 

A informação sobre a escolha foi avançada esta terça-feira pela agência Lusa através de uma Lusa fonte da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC).

Em comunicado de imprensa citado pela agência Lusa, a EGEAC recorda que, na sequência da reforma do diretor do Museu do Aljube, Luís Farinha, foi aberto, em abril, um processo de recrutamento para selecionar nova direção.

O procedimento contou com diversas candidaturas e resultou na seleção de Rita Rato Fonseca, “que se destacou pelo projeto apresentado e pelo desempenho nas entrevistas realizadas com o júri”, pode ler-se na mesma nota, que detalha ainda que a antiga deputada comunista iniciará funções a 1 de agosto.

A escolha, contudo, parece não agradar à comunidade académica e à própria Associação Portuguesa de Museologia, que questiona a experiência da antiga deputada.

De acordo com o semanário Expresso, há vários académicos, historiadores e investigadores que questionam os critérios que levaram à escolha de Rita Rato, recordando que o perfil da antiga deputada não corresponde ao que tinha sido descrito e pedido para o concurso.

Muito destes críticos são pessoas que concorreram com Rita Rato para o cargo.

O jornal Observador elenca que Irene Pimentel, António Araújo e Miguel Soromenho foram alguns dos historiadores que se insurgiram contra a escolha do EGEAC, apontando também a falta de currículo e experiência da deputada na área.

Também a Associação Portuguesa de Museologia apresenta dúvidas quanto à nomeação, dando conta ao semanário Expresso, através do seu presidente, João Neto, que “vai pedir uma consulta dos projetos” para ver “de que forma se evidencia” o de Rita Rato.

“Os processos concursais são exímios na defesa do trabalho dos museus e dos seus profissionais. Não vejo é nenhum discurso curricular e experiência profissional por parte da Rita Rato que encaixe nos requisitos exigidos”, critica.

Formação em Ciência Política

No anúncio para o cargo, publicado a 29 abril, a EGEAC pedia um candidato om “formação superior adequada à função (preferencialmente na área de história política e cultural contemporânea)”, mas também “experiência em funções similares (preferencialmente na área dos museus)” e “experiência em programação e produção de exposições”.

Rita Rato não tem uma formação nesta linha, sendo licenciada em Ciência Política e Relações Internacionais pela Universidade Nova de Lisboa, recorda o Expresso, apontando esta como uma das causas que motivou indignação.

Ao mesmo jornal, a presidente do Conselho de Administração da EGEAC, Joana Cardoso, diz que Rita Rato se distinguiu por ter defendido “uma visão integrada para o museu, incluindo uma proposta de programação relacionada com temáticas de liberdades contemporâneas, como políticas de género e de desigualdade social e étnica, e destacou-se numa segunda ronda de entrevistas nessa abordagem múltipla”.

Contudo, este “projeto” não era mencionado nos critérios da EGEAC.

Joana Cardoso diz ainda que a equipa do conta já com uma “sólida formação académica e científica que continuará a apoiar a nova direção, assim como o Conselho Consultivo do Museu, do qual fará parte Luís Farinha”, pelo que Rita Rato terá respaldo nesse sentido.

Quanto às críticas associadas ao facto de Rita Rato ser militante comunista e antiga deputada do PCP, acrescenta: “O Museu do Aljube, tal como a EGEAC, é uma instituição plural onde convivem as mais diversas correntes políticas”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Começam a aparecer as facturas de quatro anos de geringonça. Primeiro foi o 25 de Abril, depois o 1.º de Maio. Não faltou o assobiar para o lado nas manif’s anti-racismo e, agora esta é apenas mais uma parcela da factura do apoio comunista ao governo socialista…

  2. Pois aquilo vai-se transformar numa sede de propaganda comunista, até poderá ser que a dita senhora tenha coragem de levar até lá os muitos Aljubes que a comunada tem utilizado ao longo dos anos e os quais são responsáveis por largos milhões de vidas perdidas e massacradas e aí sim, passará de um Aljubezinho para se tornar num museu a nível mundial e certamente digno da visita de milhões de cidadãos.

  3. E o Museu Salazar, em Santa Comba Dão, já escolheram quem o vai dirigir? É que o Salazar foi mil vezes mais importante para o país do que essas corjas que passaram pelo Aljube.

  4. Isto são as pagas sub-repticías de Costa, para pagar a rua reabilitação política, depois de estar politicamente quase morto, com as suas três derrotas eleitorais (iniciais).

  5. “…Rita Rato se distinguiu por ter defendido “uma visão integrada para o museu, incluindo uma proposta de programação relacionada com temáticas de liberdades contemporâneas, como políticas de género e de desigualdade social e étnica, e destacou-se numa segunda ronda de entrevistas nessa abordagem múltipla”.” Ou seja, não sabe o que é suposto fazer, e ser o Museu do Aljube ou outro tacho é totalmente indiferente, é apenas para fazer tábua rasa e uma plataforma para debitar a cartilha.

RESPONDER

Sporting investiu forte no ataque, mas os golos escasseiam

O Sporting CP marcou apenas 49 golos esta temporada, embora tenha investido 21 milhões de euros na frente de ataque. A saída de Bruno Fernandes foi um duro golpe na capacidade goleadora. Nas últimas duas temporadas, …

Portugal é um dos cinco países da Europa onde a pandemia está a recuar

Portugal é um dos cinco países da Europa onde a pandemia está a recuar, de acordo com o mais recente relatório do Centro Europeu de Controlo e Prevenção de Doenças (ECDC) esta terça-feira divulgado. O …

Ryanair desregulou escalas dos trabalhadores que rejeitaram cortes em Portugal

A Ryanair desregulou o regime de escalas habitual à "pequena minoria" de trabalhadores que recusou os cortes da empresa na sequência da pandemia de covid-19, retirando-lhes qualquer direito a bónus, segundo documentos a que a …

Vieira quer oferecer Bruno Henrique a Jorge Jesus

Embora Jorge Jesus não tenha pedido a contratação de Bruno Henrique, o presidente benfiquista quer comprar o avançado brasileiro como prenda para o novo treinador. Luís Filipe Vieira está a estudar a contratação de Bruno Henrique, …

"Dimensão ética". Presidente do Novo Banco enviou uma carta a Marques Mendes a explicar o seu silêncio

Debaixo de fogo depois de serem reveladas as perdas avultadas relacionadas com a venda da carteira de imóveis do Novo Banco, António Ramalho enviou uma carta a Luís Marques Mendes, comentador da SIC, a explicar …

Ministério Público quer Jorge Jesus a testemunhar contra Rui Pinto

O Ministério Público (MP) quer que o treinador português Jorge Jesus testemunhe em tribunal contra o "pirata informático" Rui Pinto, que esta semana deixou a prisão domiciliária com a obrigação de se apresentar semanalmente à …

Guarda-redes do Atlético de Madrid já não escapa ao Sporting

O Sporting conseguiu, nas últimas horas, ultimar os detalhes do contrato que trará o guarda-redes espanhol António Adán para Alvalade. O jornal desportivo Record avança esta terça-feira que o contrato está a ser ultimado, adiantando que …

Dois agentes da PSP detidos em flagrante por tráfico de cocaína escondida em contentores de bananas

As autoridades portuguesas detiveram em flagrante quatro cidadãos nacionais por tráfico de droga, dois dos quais eram agentes da PSP em Faro. Fonte do gabinete de relações públicas da PSP adiantou à agência Lusa, que …

"Formiga do inferno." Descoberto fóssil preservado em âmbar com 99 milhões de anos

Uma equipa internacional de cientistas encontrou um fóssil preservado em âmbar que ilustra o exato momento em que uma formiga pré-histórica devora a sua presa. De acordo com o artigo científico, publicado recentemente na Current Biology, …

Isabel dos Santos deixa administração da operadora angolana Unitel

A empresária angolana Isabel dos Santos anunciou esta terça-feira que vai deixar o seu lugar na administração da operadora de telecomunicações Unitel. “Após 20 anos dedicados à criação, ao desenvolvimento e ao sucesso da Unitel, optei …