Europeias. CDS já definiu alvos a abater: a abstenção, o “ministro do desinvestimento” e Paulo Rangel

Estela Silva / Lusa

O eurodeputado Nuno Melo, do CDS/PP

Assunção Cristas e Nuno Melo definiram as linhas orientadoras do partido para levar mais do que um eurodeputado para Bruxelas. Na convenção europeia organizada em Lisboa, ficaram definidos os alvos a abater.

Primeiro, a abstenção — “porque a Europa não é uma realidade longínqua, é preciso votar, é preciso levar os amigos a votar, a família a votar, os colegas de trabalho a votar”, disse Assunção Cristas.

Depois, o candidato do PS que ainda não foi formalmente anunciado mas que já aparece na lista negra, Pedro Marques, a quem Nuno Melo chegou a apelidá-lo de “ministro do desinvestimento”.

Por fim, Paulo Rangel, o candidato já anunciado do PSD, que fez campanha ao lado de Melo em 2014, mas que agora está do outro lado da barricada, a fazer “poucochinho”.

Assunção Cristas, conta o Observador, quer mobilizar o máximo de gente possível a votar naquelas que são as eleições historicamente com mais altos níveis de abstenção. Para isso, apela aos que estão descontentes com o governo das esquerdas de António Costa, na medida em que as eleições europeias serão a primeira ida às urnas depois das legislativas que deram vida à “geringonça”.

Se, como explicou Nuno Melo, em partidos como o PCP, 80% dos que se mostram disponíveis para votar naquele partido nas legislativas também votam nas europeias, o mesmo não acontece em partidos como o CDS, onde essa proporção baixa para 50%.

Falando para “aqueles que não se conformam com as esquerdas unidas, que não se reveem em António Costa, que não acham que ele seja um bom primeiro-ministro”, Assunção Cristas apelou ao voto no CDS por ser “a alternativa à maioria de esquerda dominante em Portugal”.

Nuno Melo definiu qual vai ser a sua linha de ataque a Paulo Rangel: primeiro, o PSD sentou-se à mesa com António Costa em matérias como a descentralização ou os fundos comunitários, ao contrário do CDS “que é e sempre foi oposição ao PS”.

Depois, o PSD, tal como o PS, concorda com o fim da regra da unanimidade em questões fiscais considerando que não se trata de novos impostos europeus, e o CDS garante que “não vende a soberania nacional em Bruxelas a preço de saldos“.

Se Cristas centrou o seu argumento a pedir um cartão vermelho ao governo de António Costa, o eurodeputado centrista fez tiro a um alvo mais específico: Pedro Marques, “o ministro do desinvestimento”.

Sobre Pedro Marques, Nuno Melo disse que era um dos ministros “dos PEC”, dos governos de José Sócrates que, entre 2005 e 2009, “levaram o país à bancarrota”, e é hoje o “ministro do desinvestimento”, com a tutela dos fundos de coesão, que aceitou “sem questionar” um corte de 7% para o próximo ciclo de fundos.

Já no encerramento, Assunção Cristas deixou claro que este será o primeiro de três atos eleitorais levados muito a sério pelo CDS.

“As eleições europeias são eleições de primeira linha, são eleições de extraordinária importância: mais de 40% da legislação aprovada cá tem fonte europeia, ou seja, é primeiro discutida lá. Por isso é que temos de estar lá em número e em representação”, disse Cristas. Foi aí que a presidente do CDS enunciou os primeiros cinco nomes da lista ao Parlamento Europeu, enaltecendo as valências de cada um, e apelando ao voto no CDS para Nuno Melo levar “companhia” para Bruxelas.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. O CDS está cada vez pior… nunca fizeram NADA de jeito e ainda acham que tem moral para criticar tudo e todos!
    E este Nuno Melo é uma parasita e um demagogo do pior… tem jeito para padre!…

    • Apenas contribuíram para passar o défice de 11% para 3%. E tiraram o país da bancarrota. Tirando isso tem toda a razão, não fizeram nada.

      • Ah?!
        Estás brincar, só pode…
        Quem contribuiu para passar o défice de 11% para 3% (e tirou o país da bancarrota), foram APENAS os contribuintes portugueses!!
        O CDS, sendo o partidos dos advogado mafiosos, quando muito (e tendo em conta o tempo que esteve no governo), é co-responsável pelo que aconteceu ao país!!

        • És de facto um ser muito especial… porque limitado no intelecto.
          O CDS é co-responsável por ter passado o défice de 11% para 3%. De igual modo, o pagamento dos salários da função pública nunca foram suspensos e quando chegaram ao Governo as contas estavam zeradas. Mas relativamente a isso o amigo fica calado. É a verdade das contas públicas. O estado estava à beira de suspender todos os pagamentos. Com os cumprimentos dos seus amigos e da sua excelente desgovernação. Tudo para o bolso… como agora bem sabemos.

          • O quê?!
            Mas o CDS não é partido do Paulinho das Feiras que, depois de ter dito que nunca iria para a politica, foi dos que esteve mais tempo no activo e, depois da “birra irrevogável” foi “trabalhar” para a Mota-Engil (como “prenda” pelos negócios que andou a fazer enquanto os portugueses pagam a crise e ele fazia de conta que se preocupava)?!
            E da Cristas que trabalha num escritório de advogados mafiosos (que, por acaso, também trabalha para Mota-Engil!) e que está a sempre preocupadissima com Portugal os portugueses, mas de quem se esqueceu completamente enquanto esteve no governo?
            E deste parasita demagogo que está há anos na Europa a parasitar e nunca fez (ou sequer disse) nada de útil?!
            Não é?
            Deve ser outro CDS…

RESPONDER

Catarina Martins considera que moção de censura "não é para ser levada a sério"

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, considerou que a moção de censura ao Governo, apresentada pelo CDS-PP, "não é para ser levada a sério", acusando os centristas de contradições. Falando aos jornalistas à margem …

Cidade italiana vai pagar às pessoas que andem de bicicleta

O responsável da cidade italiana de Bari, Antonio de Caro, quer "duplicar o número de bicicletas na cidade" e vai pagar às pessoas que usem esse meio de transporte. A nova iniciativa prevê que os cidadãos …

Astrónomos registam "explosão mortífera" em estrela recém-nascida

Um grupo de investigadores registou uma explosão fortíssima na superfície de uma jovem estrela localizada na constelação de Órion, cuja força supera em dez milhões de vezes fenómenos parecidos no Sol. "Nós examinamos as estrelas vizinhas, …

Forças armadas alemãs ponderaram recrutar estrangeiros (mas ninguém se quis juntar)

As forças armadas da Alemanha estão a lutar para atrair recrutas muito necessárias, com o número de novos soldados no Bundeswehr a cair para um recorde no ano passado. A escassez é um desafio urgente para …

FC Porto vs Vitória Setúbal | Superioridade total do dragão

O FC Porto não vacilou e regressou às vitórias na Liga NOS. Na recepção ao Vitória de Setúbal, os “dragões” venceram por 2-0, num jogo que esteve longe de ser espectacular e que valeu pela …

Os portugueses dormem pouco e mal

Os portugueses estão a descansar poucas horas, dormindo em média menos de seis horas diárias, com reflexos negativos na vida ativa e social, disse esta sexta-feira o presidente da Associação Portuguesa do Sono (APS), Joaquim …

Vaticano destitui ex-cardeal dos Estados Unidos por acusações de abusos sexuais

A Congregação para a Doutrina da Fé expulsou do sacerdócio o ex-cardeal e arcebispo emérito de Washington Theodore McCarrick depois de este ser acusado de abusos sexuais de menores e seminaristas, anunciou o Vaticano. Num comunicado, …

Maré de água suja atingiu a já debilitada Grande Barreira de Coral

Um enorme manto de água poluída oriunda das recentes inundações que se registaram no nordeste da Austrália penetrou em partes da já debilitada Grande Barreira de Coral, o maior recife de coral do mundo. Estas camadas …

É oficial: Pedro Marques é o cabeça-de-lista socialista às europeias

O atual ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, é o cabeça de lista dos socialistas às eleições europeias. Era uma notícia já avançada por vários órgãos de comunicação social e hoje António Costa confirmou-a. …

Governo espanhol aprova ordem de exumação de Franco

O Governo espanhol aprovou a ordem para exumar o ditador Francisco Franco do seu atual lugar de enterro, o monumento do Vale dos Caídos, medida à qual a família ainda se opõe. Os familiares de Franco …