Europa a várias velocidades: uns dão passos atrás, outros tentam reabrir a pés de lã

Os países europeus estão a viver a pandemia a várias velocidades. Alguns apertam medidas para controlar uma eventual terceira onda, impulsionada pela variante britânica do vírus.

Enquanto uns levantam o desconfinamento e começam a reabrir aos poucos (como Portugal), outros aumentam as restrições. É assim que a pandemia está a ser vivida pela Europa – a várias velocidades.

Alemanha vai manter-se confinada até à Páscoa, avança o Público. Peter Tschentscher, chefe do Governo de Hamburgo, chegou mesmo a admitir que o país atravessa uma “terceira onda forte”, depois de a cidade ter ultrapassado os 100 casos por 100 mil habitantes durante duas semanas seguidas.

Em sentido oposto está a Dinamarca que, tal como Portugal, iniciou em março um levantamento gradual das medidas restritivas.

Nos Países Baixos, as escolas secundárias abriram com restrições, de modo a permitir aos alunos mais velhos regressarem, pelo menos, uma vez por semana ao ensino presencial.

Na Bélgica, o confinamento vai estender-se até 1 de abril, enquanto que a República Checa vai prolongar o estado de emergência até ao final do próximo mês. A Irlanda vai manter escolas, ginásios e restantes estabelecimentos não essenciais encerrados e o dia 5 de abril é apontado como o dia em que a suavização das restrições terá início.

Em França, 21 milhões de pessoas regressam ao confinamento no sábado. O primeiro-ministro, Jean Castex, já alertou para a possibilidade cada vez mais iminente da existência de uma terceira vaga.

Por sua vez, em Itália, metade do país está sob confinamento desde o dia 15 de março, sendo que nas regiões de Roma, Milão e Veneza as medidas prolongam-se até dia 6 de abril.

O diário avança ainda que na Suécia estão em vigor algumas limitações na ocupação das lojas e locais públicos e as diretrizes do Governo apontam para a necessidade do uso de máscara nos transportes públicos e em público. Na vizinha Espanha, o confinamento mantém-se.

Rio de Janeiro fecha atividades não essenciais

Do outro lado do Atlântico, as autoridades das cidades brasileiras do Rio de Janeiro e da vizinha Niterói anunciaram, na segunda-feira, novas medidas para conter o avanço da covid-19, que implicam o encerramento de “atividades não essenciais” durante dez dias.

A restrição, que se soma ao encerramento das praias já aplicado durante o fim de semana, vigorará entre 26 de março e 4 de abril.

Ainda durante todo esse período, que inclui os dias da Semana Santa, será declarado feriado nas duas cidades, antecipando algumas festividades que se celebrariam ao longo deste ano.

As medidas anunciadas hoje pelo Rio de Janeiro e Niterói são semelhantes às já adotadas pela prefeitura de São Paulo, que da mesma forma permitirá apenas as chamadas “atividades essenciais” durante o período entre 26 de março e 4 de abril.

Liliana Malainho Liliana Malainho, ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Abominável (e falso) Homem das Neves. Líder russo usou Yeti para atrair turistas para a Sibéria

Um dos líderes regionais mais antigos de Vladimir Putin confessou ter encenado avistamentos falsos de Yetis numa tentativa de encorajar o turismo na Sibéria. Aman Tuleev, um dos líderes regionais de longa data do Presidente russo …

Irão já está a enriquecer urânio a 60%

O Irão avisou e já está a cumprir. Menos de uma semana depois de ter acusado Israel de um ataque contra a sua principal central nuclear, o país diz estar a enriquecer urânio com uma …

Salvini vai a julgamento em Itália por bloqueio de migrantes em navio

Matteo Salvini, líder do partido de extrema-direita italiano Liga, vai ser julgado por acusações de sequestro pela sua decisão de impedir o desembarque de 147 migrantes resgatados no Mediterrâneo pela Open Arms, em agosto de …

Maldivas ponderam oferecer vacinas aos turistas

As Maldivas estão a ponderar dar aos turistas a vacina contra covid-19 quando chegarem para férias, de modo a incentivar o turismo. As Maldivas estão prontas para enfrentar a concorrência acessa assim que o turismo reabrir …

SOS Racismo diz que SEF atentava contra direitos dos imigrantes e aplaude extinção

O Governo decidiu extinguir o SEF e substituí-lo pelo novo Serviço de Estrangeiros e Asilo, com diferentes moldes de funcionamento. A associação SOS Racismo congratulou-se este sábado com a extinção do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras …

Vem aí a Transporter, a van elétrica (e totalmente autónoma) para serviços de entregas

A Mobileye, uma subsidiária da Intel, fechou uma parceria com a startup Udelv para lançar um serviço de entregas em grande escala e com veículos totalmente autónomos já em 2023. A Mobileye, uma subsidiária da Intel …

Ensino à distância roubou a muitos universitários a licenciatura de que estavam à espera

A pandemia de covid-19 obrigou o ensino superior a reinventar-se e se alguns cursos conseguiram adotar o modelo online sem prejuízos, noutros casos o ensino a distância impediu aulas práticas, roubando aos estudantes a licenciatura …

Fernando Medina de pedra e cal em Lisboa. Carlos Moedas não ameaça socialista

Numa sondagem feita pela Intercampus para o jornal Novo, a coligação PSD-CDS surge mais de 20 pontos percentuais abaixo do provável recandidato socialista.  Fernando Medina poderá reforçar em cinco pontos percentuais a votação que teve em …

No Brasil, mais de 40 pessoas foram vacinadas por engano contra a covid-19

O caso está a gerar polémica no Brasil, uma vez que, entre o grupo vacinado, está uma grávida e crianças com idades entre os seis meses e seis anos. Um total de 46 pessoas que precisavam …

O último adeus ao príncipe Filipe, duque de Edimburgo

O funeral do príncipe Filipe, que faleceu há uma semana com 99 anos, esteve em preparação durante 18 anos. O próprio duque de Edimburgo esteve envolvido no seu último adeus, que se realizou este sábado …